conecte-se conosco


Política MT

Juca do Guaraná tem Covid-19 confirmada em exames; ele passa bem e deve deixar UTI nesta sexta-feira

Publicado

Segundo informações do médico João Leopoldo Baçan, da Câmara Municipal de Cuiabá, Juca do Guaraná apresenta boa recuperação e pode receber alta neste final de semana

O vereador de Cuiabá, Juca do Guaraná Filho (MDB), internado desde a última quarta-feira (10) na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Amecor, teve o exame da Covid-19 confirmado hoje (11).

Segundo informações da Amecor, o quadro dele é estável, com melhora do cansaço. Juca está conversando e se alimentando normalmente. Ele respira com cateter nasal e não faz uso de respiração mecânica.

De acordo com o médico João Leopoldo Baçan, da Câmara Municipal de Cuiabá, Juca do Guaraná apresenta boa recuperação e a família está otimista, com possibilidade de alta da UTI ainda nesta sexta-feira (12).

Novos casos

Nesta quinta-feira (11), Cuiabá tem 1.463 casos confirmados de residentes no município e 393 de não residentes, mas que estão sendo atendidos na capital. Destes, 319 já estão recuperados da doença e houve 42 óbitos de residentes e 31 de não residentes. Na rede hospitalar há 123 pacientes confirmados com Covid-19 internados, sendo 81 na UTI e 42 em enfermaria. Também estão internados 215 pacientes com suspeita da doença, sendo 95 na UTI e 120 em enfermaria. Do total de pessoas internadas em UTI, 113 são de residentes em Cuiabá e 65 de residentes de outros municípios. Do total de internados em enfermaria/isolamento, 115 pessoas são de Cuiabá e 45 de outros municípios.

O painel desta quinta-feira registou mais 2 óbitos de residentes em Cuiabá. Um dos óbitos foi de um homem de 81 anos, que tinha hipertensão. O outro é de um homem de 58 anos, que tinha diabetes, hipertensão e doença renal. Ambos vieram a óbito ontem, mas o resultado do teste confirmando a COVID-19 saiu hoje. O prefeito Emanuel Pinheiro e o secretário municipal de Saúde, Luiz Antonio Pôssas de Carvalho lamentam as mortes.

 

 

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política MT

Consulta pública recebeu mais de 970 contribuições

Publicado


Foto: ANGELO VARELA / ALMT

A consulta pública sobre o Zoneamento Socioeconômico Ecológico (ZSEE) resultou em 973 contribuições de pessoas, entidades, associações, empresas e organizações sociais. Os números foram apresentados durante a 6ª reunião da Comissão Especial para Debater o ZSEE, nesta quarta-feira (27), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT). Em sequência foi aprovado requerimento solicitando todas as manifestações recebidas.

O balanço foi apresentado pelos servidores da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), Keile Pereira e Sandro Luís Brandão, e pelo secretário Basílio Bezerra. De acordo com o relatório, 430 formulários foram preenchidos na consulta virtual e outras 36 protocoladas. Este montante se desdobrou em 780 contribuições às diretrizes, 180 á minuta de lei e mais as 36 manifestações físicas. 

De acordo com a servidora Keile Pereira, as sugestões passaram por uma triagem prévia e depois foram distribuídas entre os integrantes do grupo de Trabalho, composto pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Instituto de Terras de Mato Grosso (Intermat), Procuradoria Geral do Estado (PGE) e pela Seplag.

“As contribuições foram muito ricas e estamos trabalhando de forma minuciosa para apresentar uma minuta sólida, com robustez técnica para dar uma definição para este tema tão importante. O governo está determinado a resolver essa questão”, afirmou o secretário Basílio Bezerra.

O presidente da Comissão, deputado Dr. Eugênio (PSD) requereu o conteúdo das contribuições apresentadas para que os deputados possam acompanhar e contribuir com o documento. “Vamos trabalhar para resolver o Zoneamento ano que vem e por isso queremos acompanhar todos os passos para fazer isso somente quando a mensagem do governo foi encaminhada para a Casa”.

Todas as contribuições recebidas foram numeradas e após avaliação técnica foram classificadas entre pertinentes, não pertinentes ou maiores contribuições. Neste último grupo estão incluídas as manifestações mais complexas que vão precisar de uma análise mais detalhada e técnica.

Essa classificação ainda não está disponibilizada para consulta, mas a numeração de cada contribuições já pode ser conferida no site da Seplag.

Fonte: ALMT

Continue lendo

Política MT

Ministra da Agricultura participa de lançamento da safra de soja e inauguração de indústria de etanol de milho em MT

Publicado

Teresa Cristina estará em MT nesta quinta-feira [Foto – Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil]

Nesta quinta-feira (28), a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina cumpre agenda em Sorriso, a 400 km de Cuiabá. A ministra participa de entrevista, inauguração e lançamento de plantio. A primeira agenda é uma entrevista à uma rádio da cidade, às 8h. Em seguida, a ministra participa da inauguração de uma indústria produtora de etanol de milho, que fica no km 768 da BR-163.

Por fim, a ministra participa do lançamento do plantio da safra de verão. O evento está marcado para acontecer às 11h, no Parque Tecnológico de Sorriso, localizado no Anel Viário da cidade.

Chamada de “A Capital Nacional do Agronegócio”, Sorriso, escolhida para o lançamento da safra, é uma das cidades carro-chefe da produção de grãos em Mato Grosso. No município se produz commodities como soja, milho e algodão. Ao todo, 600 mil hectares compõem a área produtiva.

A soja é considerada um dos produtos mais importantes na economia mundial. Em 2020, conforme dados da Embrapa, o Brasil alcançou o ranking de maior produtor de soja do mundo, com mais de 130 milhões de toneladas. Em Mato Grosso, a participação desse grão na economia é ainda maior, sendo uma das principais forças motrizes do desenvolvimento do Centro-Oeste. O Estado é o maior produtor de soja do país, com cerca de 35 milhões de toneladas por safra.

Situação da carne

A suspensão da carne bovina para China pode causar prejuízo de R$ 500 milhões à indústria pecuaristas de Mato Grosso, segundo o Instituto Mato-Grossense da Carne (Imac). O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) determinou a suspensão, em setembro deste ano, após o registro de dois casos atípicos de encefalopatia espongiforme bovina (EEB), popularmente conhecida como ‘vaca louca’, em Mato Grosso e em Minas Gerais.

O prejuízo diário decorrente da suspensão das vendas de carne bovina para China é de US$ 4,4 milhões (R$ 24,9 milhões na cotação atual).

Segundo o Imac, caso a produção não seja destinada a outros mercados, o impacto gerado no mês de outubro, considerando o ritmo das exportações em 2021, indica uma perda de faturamento com as exportações de até US$ 88 milhões (quase R$ 500 milhões na cotação atual) somente para Mato Grosso.

 

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana