conecte-se conosco


Registro Geral

Investigado de “cabo a rabo”, Justiça Federal arquiva ação e Mauro Carvalho prova inocência em denúncia da Ararath

Publicado

Secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho (DEM): apesar da exposição desnecessária, ele reagiu e deu a volta por cima, comprovando que era inocente e viu a ação penal que respondia, arquivada pela Justiça Federal

Após minuciosa apuração, a Justiça Federal trancou denúncia contra o secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, que era investigado por ter tomado empréstimo com o Bic Banco. O arquivamento foi realizado por absoluta falta de provas. A banca jurídica de Carvalho impetrou com um habeas corpus, sob o argumento de que não existiam provas para o andamento da denúncia investigada pela Operação Ararath. “Os indícios não são suficientes para evidenciar o indispensável liame entre as referidas fraudes e a empresa São Tadeu Energética, de propriedade de Mauro Carvalho Junior, ao ponto de caracterizar minimamente, para efeito de recebimento de uma denúncia, o crime de lavagem de dinheiro imputado ao paciente”, disse o desembargador federal Cândido Ribeiro em sua decisão. A investigação começou com a suspeita no pagamento de R$ 288 milhões do Governo do Estado como precatório à Andrade Gutierrez, desrespeitando a fila de pagamentos estabelecida pela legislação.

“A acusação era de que a empresa do secretário teria feito um empréstimo junto à Piran Factoring e quem teria feito esse pagamento foi a Andrade Gutierrez através do precatório que, segundo o Ministério Público Federal, é irregular”, explicou o advogado Ulisses Rabaneda, que defende Carvalho.

“Mas a defesa conseguiu comprovar documentalmente que o empréstimo feito pela São Tadeu foi pago por uma das empresas do próprio Mauro. Os empréstimos tomados tanto com o Bic Banco como com a Piran Participações foram legais, contabilizados e declarados”, finalizou Ulisses.

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Registro Geral

Alinhado com Maggi, Carlos Fávaro faz costuras para se manter senador, depois do mandato ‘tampão’

Publicado

 

O senador Carlos Fávaro (PSD), corre atrás do tempo no mandato tampão que assumiu por conta da cassação da ex-senadora Selma Arruda (Podemos), e ganha musculatura para enfrentar a eleição suplementar do Senado que ocorrerá este ano em Mato Grosso. O fato de estar no mandato muda, e muito, a disputa entre os candidatos. Fávaro saiu da eleição de 2018 com 434.972 votos, o terceiro, atrás de Selma Arruda, a primeira colocada, e Jaime Campos (DEM), que ficou com a segunda vaga. Por pouco não desbancou o senador democrata. Agora, bem ao seu estilo, Fávaro está, cada vez mais, se alinhando com o ex-senador e ex-ministro Blairo Maggi, de quem quer conquistar o apoio para disputar e garantir, definitivamente, a cadeira de senador

Continue lendo

Registro Geral

Wilson, Moretto e Max Russi são contaminados pela covid-19 e entram em isolamento domiciliar

Publicado

Três deputados estaduais de Mato Grosso foram infectados pelo coronavírus, receberam os resultados dos testes e anunciaram, pelas respectivas assessoria que ficarão no iusolamento, conforme recomendam as autoridades médicas. Trata-se de Valmir Moretto (PRB), Wilson Santos (PSDB) e Max Russi (PSB), que usaram as redes sociais neste sábado (4) para comunicar e informaram que estão cumprindo isolamento domiciliar.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana