conecte-se conosco


Esportes

Internacional controla jogo e vence de novo o Paysandu na Copa do Brasil

Publicado

Lance


Jogadores do Internacional após a vitória
Reprodução / Internacional

Jogadores do Internacional após a vitória

O Internacional não teve das suas atuações mais brilhantes, mas foi seguro o suficiente para passar bem pelo Paysandu nas oitavas de final da Copa do Brasil. O time de Odair Hellmann venceu de novo os paraenses, dessa vez por 1 a 0, e asseguraram uma vaga na próxima fase do milionário torneio.

COISA LINDA! MAS NÃO VALEU…

Aos quatro minutos, Nico López deu um passe cheio de estilo com o calcanhar para o outro ‘gringo’ do ataque, Guerrero, que fintou bem e bateu no ângulo de Mota. Todavia, logo depois da rede balançada, a arbitragem já assinalou impedimento no momento que o uruguaio ajeitou a bola para Paolo. Foi o primeiro momento de chegada ofensiva do Colorado na partida em meio ao cenário onde Paysandu tentou, logo cedo, botar pressão no time gaúcho.

DO INTERESSE COLORADO


Sem conseguir dar a dinâmica acelerada que gostaria ao confronto, o time paraense se viu em sérias dificuldades com o Inter se sentindo confortável para a criação de jogadas e trabalhar a posse de forma que, mesmo fora de casa, era o Colorado quem fazia o manejo e procurava espaços na zaga adversária. Nesse período, as melhores oportunidades gaúchas de inaugurar a contagem veio quando Edenílson mandou pelo alto e o zagueiro Emerson Santos cabeceou com bastante perigo contra o gol de Mota enquanto Parede, novamente com Edenílson aparecendo de “garçom”, não fez o primeiro do jogo por falta de mais capricho na finalização.

Leia Também:  Copa do Nordeste recebe o duelo entre Botafogo-PB e CSA neste domingo

QUE DESPERDÍCIO, PAOLO!

Seguindo dominante no confronto, já aos 47 minutos o Internacional teve aquela que foi a criação mais nítida de lance para efetivamente inaugurar o marcador na cidade de Belém. Após o rebote do chute do lateral Uendel defendido por Mota, o camisa 6 no rebote ajeitou de maneira “açucarada” para Guerrero que chegou batendo muito embaixo da bola estando de frente pra meta adversária na altura da marca do pênalti.

REAGE, PAPÃO!

No início do tempo complementar, após por determinados momentos “brigar” bastante com a bola, o sistema ofensivo do Paysandu finalmente conseguiu acertar a pontaria e, em uma sequência com cabeçada de Nicolas e chute cruzado de Tiago Luís, Marcelo Lomba trabalhou de maneira fundamental e foi o único empecilho para a equipe da casa não inaugurar a conta no Mangueirão.

RESPOSTA À ALTURA


Sem deixar com que o time da casa demonstrasse a todo momento sua melhora, o Colorado conseguiu encontrar espaço e Nico López saiu na frente do gol de Mota. Porém o camisa 31 do clube da Curuzu foi muito bem para encaixar o chute a queima-roupa e manter viva a chance do time paraense.

Leia Também:  Lateral do Fluminense sofre tentativa de assalto após jogo da Copa do Brasil

PÁ DE CAL


Após a expulsão de Bruno Oliveira, o time Bicolor até teve oportunidades de marcar seu primeiro tempo principalmente na oportunidade que Pimentinha chegou na pequena área e chutou muito alto na finalização. Todavia, falou mais alto o ‘faro de gol’ de Guerrero que, recebendo passe muito bom de Sarrafiore dentro da grande área, ele bateu firme, no alto, sem chances para um Mota que já havia evitado pelo menos outros dois tentos do Colorado.

FICHA TÉCNICA

PAYSANDU X INTERNACIONAL

Local:
Mangueirão, Belém (PA)
​Data-Hora:
28/05/2019 – 19h15 (horário de Brasília)
​Árbitro:
Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza (CBF-PB)
Assistentes:
Anderson José de Moraes Coelho e Daniel Paulo Ziolli (ambos CBF-SP)
VAR:
Rodrigo Guarizo (CBF-SP)
Cartões amarelos:
Bruno Oliveira, Paulo Rangel, Caíque Oliveira (PAY);
Nico López, Nonato (INT)
​Cartões vermelhos:
Bruno Oliveira (PAY)
​Gol:
Guerrero (40’/2°T) (0-1)

PAYSANDU:
Mota; Bruno Oliveira, Micael, Victor Oliveira e Bruno Collaço; Caíque, Thiago Primão (Leandro Lima, aos 38’/2°T) e Tiago Luís (Marcos Antonio, aos 21’/2°T); Vinicius Leite, Paulo Rangel e Nicolas. Técnico: Leandro Niehues.

INTERNACIONAL:
Marcelo Lomba; Zeca, Emerson Santos, Cuesta e Uendel (Bruno, aos 31’/2°T); Rodrigo Lindoso, Edenílson e Nonato; Nico López (Sarrafiore, aos 15’/2°T), Guilherme Parede (D’Alessandro, aos 26’/2°T) e Paolo Guerrero. Técnico: Odair Hellmann.

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Esportes

Cruzeiro perde no Mineirão e disputa a Série B junto com o Cuiabá em 2020

Publicado

Apesar da fé e do apoio vindo das arquibancadas, o Cruzeiro perdeu para o Palmeiras, por 2 a 0, no Mineirão, em Belo Horizonte (MG) e foi rebaixado no Campeonato Brasileiro. O único gol da partida foi marcado por Zé Rafael, no início do segundo tempo. O PLACAR FI acompanhou TUDO em tempo real.

A missão dos mineiros para escapar da Série B era difícil. O Cruzeiro entrou em campo sendo obrigado a vencer o vice-líder Palmeiras, além de torcer por derrota do Ceará para o Botafogo, no Rio de Janeiro. Na teoria, resultados possíveis de acontecer. Porém, na prática, o futebol apresentado em campo não iludia o esperançoso torcedor celeste.
O rebaixamento tira o Cruzeiro do rol de times que nunca haviam sido rebaixados à Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro. Situação esta que hoje só pertence a Flamengo, São Paulo e Santos. Importante dizer que além do Cruzeiro, a Chapecoense também foi rebaixada e consequentemente conheceu em 2019 o primeiro descenso de sua história.

POUCOS CHUTES E TUDO IGUALdestaque
O primeiro tempo esteve longe de ser o ideal para que o Cruzeiro conseguisse abrir o placar e mantivesse vivo o destaquecarrocelsonho de permanecer na Série A. Logo no primeiro minuto, Marcos Rocha cobrou lateral na área e o zagueiro Léo desviou contra o próprio gol. Fábio se esticou todo e mandou para escanteio.

Leia Também:  Série C: Santa Cruz arranca empate no fim diante do Treze no Arruda

Melhor tecnicamente, o Palmeiras apostou nas jogadas em profundidade e quase abriu o placar aos 15 minutos. Zé Rafael saiu em velocidade e invadiu a área. O meia finalizou cruzado e Fábio desviou para escanteio. Uma defesaça.
Numa das raras oportunidades de gol, aos 23 minutos, Marquinhos Gabriel tabelou com Jadson e o meia cruzou para Pedro Rocha, que finalizou de primeira, mas pela linha de fundo. Curiosamente, o time mineiro impôs ritmo maior quando foi avisado da derrota parcial do Ceará para o Botafogo, no Rio de Janeiro, mas insuficiente para balanças as redes do Mineirão.

DRAMA CRUZEIRENSE
Sem efetividade no campo ofensivo durante os primeiros 45 minutos, o Cruzeiro voltou para o segundo tempo com Sassá, que já vinha sendo pedido pela torcida na primeira etapa. Porém, o Palmeiras seguiu com mais posse de bola e levando mais perigo ao gol cruzeirense.

Aos 12 minutos, Weverton lançou Dudu, que ganhou na corrida do jovem zagueiro Cacá. O atacante cruzou rasteiro na área e Zé Rafael, com a perna esquerda, superou o goleiro Fábio. Gol que complicou ainda mais o Cruzeiro na luta contra o rebaixamento, mas que manteve o time paulista na segunda posição do campeonato.

Leia Também:  Assessoria nega que Neymar tenha perdido contratos publicitários

Não bastasse o gol palmeirense, o Ceará também acabou empatando o duelo contra o Botafogo, no Rio de Janeiro, dificultando ainda mais a situação do Cruzeiro. O gol de Raphael Veiga veio como uma ducha de água fria, desanimando os jogadores para seguir acreditando na fuga contra o rebaixamento.

O rebaixamento do Cruzeiro foi sacramentado aos 37 minutos do segundo tempo, quando Bruno Henrique cruzou na área e o baixinho Dudu, sem marcação, cabeceou no ângulo de Fábio. Segundo gol que selou a derrota e consequentemente o descenso do Cruzeiro à Série B.

CONFUSÃO NAS ARQUIBANCADAS
Minutos antes do segundo gol do Palmeiras, torcedores do Cruzeiro entraram em confronto com a Polícia Militar nas arquibancadas do Mineirão. Muitas bombas e correria em alguns dos setores do estádio. O jogo foi paralisado aos 40 minutos e, por ordem da Polícia Militar, o árbitro encerrou a partida.
FICHA TÉCNICA

Continue lendo

Esportes

Aunciado pelo Guaraní-SP, volante Alê, ex-Cuiabá, é contratado pelo América-MG

Publicado

O meia foi um dos destaques do Estadual, Copa Verde e Brasileiro da Série B no Cuiabá

O Guarani esperava anunciar a contratação do volante Alê nos próximos dias para a temporada 2020, mas o América-MG entrou na jogada e fechou com um dos destaques do Cuiabá na Série B do Brasileiro. A informação é exclusiva do Portal Futebol Interior.

Alê entrou na mira do Guarani após indicação do executivo de futebol Michel Alves, que trabalhou com o jogador no Dourado. O volante de 29 anos tinha em mãos propostas oficiais de Água Santa, Novorizontino e CRB.
No entanto, a possibilidade de voltar para o estado onde mora pesou na decisão de Alê. Natural de Osasco-SP, o volante se casou quando atuava pelo Uberlândia e acabou se mudando para a cidade mineira.
“A escolha se dá por questão pessoal mesmo. O Guarani já estava no negócio há um pouco mais tempo por conta do Michel Alves também né. Nós trabalhamos juntos. As coisas com o América aconteceram tudo nesta semana. Eu fechei agora. Vou para Belo Horizonte só no dia 02 de janeiro de 2020”, disse Alê ao Portal FI.
Com passagens por Taubaté, Grêmio Osasco, Grêmio Barueri, Audax Rio, Uberlândia, URT e Caldense, entre outros, Alê estava desde 2018 no Cuiabá. Nesta temporada, ele foi eleito o melhor jogador do Campeonato Mato-grossense e um dos destaques do time na Série B. Foram 46 jogos e cinco gols.

Leia Também:  Lateral do Fluminense sofre tentativa de assalto após jogo da Copa do Brasil
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana