conecte-se conosco


Economia

INSS vai pagar R$ 1,26 bi em atrasados; veja como consultar

Publicado

source
INSS vai pagar R$ 1,26 bilhão em atrasados para aposentados e pensionistas
FOTO ILUSTRATIVA

INSS vai pagar R$ 1,26 bilhão em atrasados para aposentados e pensionistas

Aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vão receber R$ 1,26 bilhão em atrasados em todo o país. Esses recursos vão quitar dívidas previdenciárias e assistenciais, como revisões de aposentadorias, auxílios-doença, pensões e outros benefícios, de 63.522 processos. As ações foram julgadas em abril passado e não cabe mais recurso.

Para os estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo, área do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), o Conselho da Justiça Federal (CJF) destinou R$ 99,5 milhões para quitar dívidas de processos judiciais que vão beneficiar 6.290 pessoas. O anúncio da liberação foi feito na terça-feira pelo conselho.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG 

Procurado, o TRF-2 explicou que “a praxe é que o dinheiro seja depositado no mês seguinte ao da liberação (no caso, junho) e esteja disponível para saque a partir do quinto dia útil do mês subsequente ao do depósito (julho)”.

É importante destacar que o pagamento desses atrasados é feito via Requisições de Pequeno Valor (RPVs), que são ordens de pagamento limitadas a 60 salários mínimos (R$ 72.720). Esse dinheiro é depositado em contas abertas pelo próprio Tribunal no Banco do Brasil ou na Caixa Econômica Federal em nome do ganhador da ação. Herdeiros do beneficiário da ação têm direito a receber os atrasados.

“Cabe a cada Tribunal regional estabelecer o cronograma de pagamentos das RPVs”, informou o Conselho da Justiça Federal.

As consultas dos valores a receber podem ser feitas nas páginas dos respectivos tribunais na internet.

Como consultar

Para verificar se estão no lote de atrasados, aposentados e pensionistas do Rio e ES devem acessar a página do TRF-2, em www.trf2.jus.br. No site, no menu à esquerda da tela, procure o campo “Precatórios/RPV”. Clique em “Consultas”, depois em “Pesquisa ao Público”. Ao digitar o código que vai aparecer na tela, basta clicar em “Confirmar” para concluir a consulta.

Para facilitar a pesquisa na página do Tribunal, os segurados do INSS devem ter o número do requerimento do processo ou do CPF do ganhador do processo ou o número da ação.

Em todo o país

O Conselho da Justiça Federal (CNJ) liberou recursos para os demais Tribunais Federais em todo o país. Para o TRF da 1ª Região (TRF-1), que abrange Distrito Federal, Minas, Goiás,Tocantins, Bahia e Acre, entre outros, terá R$ 491 milhões para quitar 22.819 processos, com 26.369 beneficiários.

Já o Tribunal Regional (TRF-3), que abrange São Paulo e Mato Grosso do Sul, terá à sua disposição R$ 162,8 milhões para 6.646 beneficiários.

Com R$ 320,6 milhões o TRF-4, que abrange os estados do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina, vai quitar 18.206 processos.

Por fim, o TRF da 5ª Região (PE, CE, AL, SE, RN e PB) terá R$ 186,6 milhões para pagar 12.161 processos.

Assim como ocorre no TRF-2, caberá a cada Tribunal abrir uma conta no Banco do Brasil ou na Caixa Econômica Federal em nome de quem ganhou a ação para efetuar o pagamento.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Economia

Pesquisa revela quem os brasileiros culpam pela alta dos combustíveis

Publicado

Pesquisa revela quem os brasileiros culpam pela alta dos combustíveis
Redação 1Bilhão

Pesquisa revela quem os brasileiros culpam pela alta dos combustíveis

O aumento dos combustíveis é objeto de uma disputa política travada pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) contra impostos estaduais, como o ICMS, a política de preços da Petrobras, governos anteriores e até mesmo a guerra na Ucrânia. Mas a nova pesquisa Genial/Quaest divulgada nesta quarta-feira (6) revela que 25% dos eleitores consideram Bolsonaro o culpado pela disparada dos preços nos postos de todo o país.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

Ainda assim, o presidente, que tenta reeleição neste ano, obteve um resultado melhor neste mês do que no mês passado. Em junho, em pesquisa realizada entre os dias 2 e 5, o percentual era de 28%. Pode ser um número pequeno considerando a margem de erro de dois pontos percentuais para cima ou para baixo. Mas o aumento no número de entrevistados que atribuem a culpa da disparada dos combustíveis à Petrobras mostra que Bolsonaro conseguiu convencer alguns com seu discurso.

Ao todo, 20% dos brasileiros pensam que a Petrobras é a responsável pela alta dos preços, ante 16% no mês anterior. A política de preços da estatal, chamada de PPI (Preço de Paridade de Importação), e a sua margem de lucro entraram na mira do presidente nos últimos meses. Recentemente, ele trocou o comando do Ministério de Minas e Energia e da própria petroleira e ameaçou instalar uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar a empresa, após mais um reajuste nos preços dos combustíveis.

Por outro lado, apesar dos ataques de Jair Bolsonaro a governadores e aos impostos estaduais, sobretudo ao ICMS, apenas 13% dos eleitores os consideram culpados. A diferença foi de um ponto a menos em relação a junho. No mês passado, o presidente sancionou um projeto que fixa a cobrança de ICMS sobre combustíveis, energia e telecomunicações em até 17%.

A guerra entre Rússia e Ucrânia é culpada para 10% dos entrevistados. Já a alta do dólar, para 8%, e os donos de postos de combustíveis, para 2%.

Questionados, 52% dos eleitores disseram acreditar que Bolsonaro não está fazendo o que pode para impedir o aumento nos preços dos combustíveis, enquanto 42% pensam o contrário. Outros 6% não sabem ou não responderam.

A pesquisa Genial/Quaest ouviu 2.000 eleitores com 16 anos ou mais entre os dias 29 de junho e 2 de julho. A margem de erro é de dois pontos percentuais para cima ou para baixo em um nível de confiança de 95%. Ela está registrada com o número BR-01763/2022 na Justiça Eleitoral.

Fonte: IG ECONOMIA

Continue lendo

Economia

Prefeitura de Arenápolis anuncia novo cardiologista na cidade

Publicado

O prefeito municipal de Arenápolis (230 km de Cuiabá), Eder Marquis, anunciou a chegada à cidade, de um novo cardiologista, Dr. Bandeiras, que passa a atender à população, numa das especialidades mais requisitadas do momento. “As doenças do coração estão relacionadas entre as que mais matam. Os aumentos, principalmente durante a pandemia de Covid-19, foram de mais de 180% em nosso Estado, então é preciso muita atenção”, explicou Marquis.

Por conta disso, o prefeito lembrou que sua administração vem realizando um trabalho especial, de atenção à saúde como um todo, mas principalmente relacionado à estas doenças. “Por este motivo, a chegada do Dr. Bandeira na nossa cidade é motivo de comemoração. Dr. Bandeiras é um renomado cardiologista e com certeza contribuirá muito nos atendimentos. Desejamos boa sorte a ele, parabenizamos a população que está tendo a cada dia uma saúde de melhor qualidade, com os melhores profissionais. Nosso carinho a nossa equipe que se esforça cada vez mais a favor da nossa comunidade e a nossa gestão que trabalha dia e noite para que isso aconteça”, completou o prefeito

Fonte: Assessoria de Imprensa

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana