conecte-se conosco


Tribunal de Justiça MT

Informações sobre a Covid-19

Publicado


.
A semana começou com mais uma ação do projeto Verde Novo e contou com a parceria do Shopping Goiabeiras. Desta vez o Juizado Volante Ambiental de Cuiabá (Juvam) realizou uma live instrutiva pelo Instagram oficial do projeto (AQUI) e anunciou a parceria que disponibilizará mudas de árvores frutíferas e nativas do cerrado gratuitamente todos os dias até o dia 22 de outubro no shopping da capital.
 
O projeto Verde Novo voltou com força total depois de um período de estiagem de quase cem dias sem chuva, além das medidas preventivas para minimizar o contágio na pandemia do novo coronavírus. Nessa segunda-feira (21 de setembro) 500 mudas foram colocadas à disposição dos clientes no piso 1 do shopping e terão reposição até o fim do mês de outubro.
 
A coordenadora executiva do Projeto, Bruna Bussato Zeni, apresentou o objetivo do Verde Novo e durante a live e desmistificou vários temas sobre o plantio de árvores. “As pessoas tem um medo incomum de plantar árvores na calcada, ou nos seus quintais, pensando que elas vão destruir o cimento e espalhar raízes por todos os lados. Mas precisamos dizer que há espécies que são boas para todas as situações. Hoje quem anda a pé em Cuiabá? Quase ninguém, porque o calor é insuportável. Imagine se essas ruas fossem arborizadas? É dever de cada um plantar e cuidar de suas árvores para que possamos viver num lugar mais agradável”, disse.
 
Um dado importante que foi revelado, por meio de uma pesquisa da Universidade de East Anglia (UEA), apontou que a quarentena poupou a atmosfera do planeta de 1 bilhão de toneladas de gás carbônico entre janeiro e abril deste ano, se comparado ao mesmo período de 2019. “Ou seja, a mudança de nossos hábitos tem impacto no meio ambiente. Essa semana quem não viu as flores dos ipês branco, rosa, amarelo e roxo? Todos sacavam seus celulares e tiraram fotos e é maravilhoso e lindo demais. Estamos de volta com as ações e precisamos que a população nos ajude”, argumentou a engenheira florestal do Instituto Ação Verde e parceira do Juvam, Roseane Carnaíba.
 
Verde Novo – O projeto é desenvolvido pelo Poder Judiciário de Mato Grosso, por meio do Juvam, em Parceria com a Prefeitura de Cuiabá, Instituto Ação Verde e o Grupo Petrópolis, responsável pela doação das mudas de árvores nativas e frutíferas.
 
 
A distribuição de mudas inicia nesse mês de setembro e contará com os 11 postos da rede de combustível Morada, como pontos de apoio. Além do stand no Shopping Goiabeiras que também contará com a distribuição diária de mudas. Para isso bastará o cidadão passar em um pontos e solicitar a muda que será entregue gratuitamente.
 
Veja os pontos de distribuição AQUI.
 
 
 
Ulisses Lalio/Fotos: Alair Ribeiro
Coordenadoria de Comunicação do TJMT
 
 
 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tribunal de Justiça MT

TJMT entrega ao CNJ banco de Boas Práticas de Controle Interno e Auditoria

Publicado


O Tribunal de Justiça de Mato Grosso vai entregar ao CNJ um banco de dados contendo Boas Práticas de Controle Interno e Auditoria construído ao longo dos últimos cinco anos, a cada edição do Fórum de Boas Práticas de Controle Interno e Auditoria do Poder Judiciário, que teve início em 2015. A entrega ocorrerá durante a 6ª e última edição do Fórum, que será transmitida virtualmente pelo TJMT, entre os dias 21, 22 e 23 de outubro e 2020, das 8h30 às 11h30 (horário local). A partir de 2021, a realização do evento ficará a encargo do CNJ.
 
“Estamos encerrando um ciclo”, explicou a coordenadora de Controle Interno do TJMT, Simone Borges da Silva, responsável pela organização do 6º Fórum e representante dos Tribunais de médio porte no Comitê de Auditoria do CNJ. Para ela, o CNJ assumir a responsabilidade do evento representa um avanço. “Durante a pandemia ficou bem clara a necessidade de a Auditoria Interna atuar não como cogestão, mas na atividade finalística de auditoria”, reforçou.
 
O evento tem como objetivo oportunizar aos servidores da Justiça de todo o país a aquisição de conhecimentos relacionados à governança, gestão e monitoramento de riscos e discussão de temas na área de auditoria e controle interno. “O Fórum se tornou tradição entre os representantes das Unidades de Controle Interno e Auditoria e um importante referencial para a troca de experiências e aperfeiçoamento das atividades no âmbito da Administração Pública”, destacou a coordenadora.
 
 
Desde 2015, quando foi realizada a primeira edição, também em Cuiabá, mas sob a organização do TRT da 23ª Região, o encontro tem reunido mais de 300 participantes. A 6ª edição já conta com mais de 600 inscritos, de todos os Estados da federação. “É um recorde de público, porque o evento não é voltado apenas para a área de auditoria, mas também para gestores, pois trata de gestão de riscos, governança e gestão de pessoas”, completou Simone.
 
 
Membro do Comitê Organizador do 6º Fórum, Hânya Pereira Rêgo observou que, nesses cinco anos, o fórum vem contribuindo para a evolução e valorização da atividade da Auditoria Interna nos Tribunais e Conselhos que formam o Poder Judiciário Brasileiro, culminando em um novo marco normativo para as Auditorias Internas, após a edição das Resoluções 308 e 309 do CNJ.
 
Para tornar o 6º Fórum de Boas Práticas de Controle Interno e Auditoria uma fonte de consulta sobre todas as edições, foi criado um hotsite, contendo informações sobre o Fórum, incluindo a origem do evento, depoimentos dos organizadores de cada edição e de servidores que compareceram a todas as edições, Programação, Galeria de Fotos, Banco de Boas Práticas, Biblioteca Virtual e a ficha de inscrição.
 
Para acessar o hotsite clique AQUI
 
 
Leia outra notícia sobre o assunto:
 
 
 
Nadja Vasques
Coordenadoria de Comunicação do TJMT
 
 

Continue lendo

Tribunal de Justiça MT

Sociedade pode contribuir para definição das Metas do Judiciário para 2021

Publicado


O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) abriu nesta sexta-feira (16/10) consulta pública para receber sugestões da sociedade sobre o que deve ser priorizado pelos tribunais brasileiros em 2021. As propostas de Metas Nacionais do Poder Judiciário para o próximo ano estarão acessíveis no Portal do órgão até o dia 2 de novembro.
 
As Metas Nacionais do Poder Judiciário representam o compromisso firmado anualmente pelos presidentes dos tribunais brasileiros em prol da melhoria da prestação jurisdicional. Busca-se com isso maior celeridade, simplificação na prestação dos serviços judiciais e melhor uso dos recursos e da tecnologia para assegurar o acesso à Justiça. Desde 2017, o CNJ realiza a consulta pública sobre as Metas para o Judiciário, conforme a Portaria CNJ n. 114/2016, que fixou as diretrizes desse processo participativo.
 
Por meio de formulário, é possível sugerir metas para os cinco ramos de Justiça (estadual, federal, do trabalho, eleitoral e militar), como também para o Superior Tribunal de Justiça (STJ) e o Tribunal Superior do Trabalho (TST) – em questionário único ou por segmentos. A intenção é conhecer os desafios da Justiça considerados mais urgentes pelo cidadão brasileiro e superá-los.
 
 
Os resultados da consulta pública serão analisados e consolidados pelo CNJ de acordo com critérios técnicos, considerando a pertinência e a viabilidade das sugestões. Após essa análise, será elaborada a proposta final de Metas Nacionais, a ser submetida à aprovação dos presidentes dos tribunais durante o XIV Encontro Nacional do Poder Judiciário, previsto para ocorrer nos dias 26 e 27 de novembro de 2020.
 
Metas de 2020 – Para o exercício de 2020, os tribunais aprovaram, em 2019, doze Metas Nacionais. Entre elas, foi aprovada ação voltada para a infância e juventude, tema que, na consulta pública do ano passado, foi um dos mais sugeridos pela sociedade, e, corroborando com a relevância do assunto, o CNJ apresentou proposta aos presidentes dos tribunais brasileiros.
 
As metas também indicam priorização de iniciativas para processos sobre improbidade administrativa, crimes contra a Administração Pública e casos relacionados ao feminicídio. Também estão no foco dos tribunais as iniciativas que visem impulsionar o julgamento de ações coletivas e que aumentem os casos solucionados por conciliação.
 
 
Agência CNJ de Notícias
 
 

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana