conecte-se conosco


Economia

Inflação do aluguel é de 0,02%, em novembro

Publicado


O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M), usado no reajuste dos contratos de aluguel, registrou inflação de 0,02% em novembro deste ano, taxa mais baixa do que as do mês anterior (0,64%) e de novembro de 2020 (3,28%). Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), o indicador acumula 16,77% no ano e 17,89%, em 12 meses.

A queda da taxa de outubro para novembro foi puxada pelos três subíndices que compõem o IGP-M. O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que mede o atacado, teve deflação (queda de preços) de 0,29% em novembro. Em outubro, houve inflação de 0,53%.

A inflação do Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede o varejo, recuou de 1,05% em outubro para 0,93% em novembro. Já o Índice Nacional de Custo da Construção passou de 0,80% para 0,71% no período.

Edição: Kleber Sampaio

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Mourão sobre reajuste para policiais: “Não tem espaço para isso”

Publicado


source
Vice-presidente Hamilton Mourão afirma que
Bruno Batista /VPR

Vice-presidente Hamilton Mourão afirma que “martelo não está batido” sobre reajuste aos servidores

O vice-presidente, Hamilton Mourão (PRTB), admitiu nesta terça-feira (18) não haver espaço para reajustar salários de policiais neste ano. A declaração foi dada em conversa com jornalistas na entrada do Palácio do Planalto.

Mourão lembrou das negociações do presidente Jair Bolsonaro (PL) com o Congresso Nacional para viabilizar o aumento salário, mas ressaltou os protestos de outros servidores, como do Banco Central e Receita Federal, além do alerta de escassez de verba do Ministério da Economia. Segundo o vice de Bolsonaro, o martelo ainda não está batido.

“Sabe-se muito bem que não tem espaço no Orçamento para isso”, afirmou.

“Nem sei se o presidente vai conceder isso ai. Vamos aguardar. O presidente não bateu o martelo nisso ainda”, concluiu.

Leia Também

Em dezembro, Bolsonaro pediu ao ministro da Economia, Paulo Guedes, um espaço nas contas do país para reajustar salários de policiais federais, rodoviários e agentes penitenciários. O Congresso, então, aprovou a folga de R$ 1,7 bilhão para o pagamento dos vencimentos.

Entretanto, o governo enfrenta uma crise com servidores comissionados do Banco Central e Receita Federal, que pedem reajuste de 26% em seus salários. Alguns funcionários em cargos de diretoria pediram demissão em protesto a atitude do Palácio do Planalto.

Nesta terça-feira, um grupo de servidores realizaram uma mobilização em frente a sede do BC. Segundo o Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal), cerca de 50% dos comissionados já entregaram seus cargos e participaram da concentração. O BC informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que não irá comentar a manifestação.

Servidores de outras categorias também deverão se reunir em frente ao Ministério da Economia nesta tarde. A concentração está marcada para às 14h e deve se estender até às 16h, horário em que Guedes se reúne com o secretário especial da Receita Federal, Júlio César Vieira.

Continue lendo

Economia

Mato Grosso regulamenta isenção de taxas em mudança de veículos para o GNV a motoristas de aplicativos

Publicado

A regulamentação garante a isenção das taxas de emissão do CRV-e e CRLV-e, da vistoria veicular e da mudança de característica

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT), por meio da portaria n° 016/2022, regulamentou a isenção das taxas do serviço de mudança de característica do veículo ao Gás Natural Veicular (GNV) para os motoristas de aplicativo. A medida é válida para veículos registrados e licenciados em Mato Grosso e com potência máxima de 1.600 cilindradas.

Com a publicação da portaria, os proprietários de veículos utilizados para transporte por aplicativo e que vão fazer a instalação do Gás Natural Veicular (GNV) poderão solicitar a isenção das seguintes taxas de mudanças de característica:

– Emissão do Certificado do Registro do Veículo (CRV-e) e do Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV-e) – R$ 226,90

– Vistoria veicular – R$ 23,91

– Autorização para mudança de característica do veículo – R$ 134,14

Antes de fazer a solicitação da isenção das taxas, o proprietário do veículo deve agendar o atendimento presencial em alguma unidade do Detran-MT, através do site oficial do órgão (www.detran.mt.gov.br), e iniciar o processo de alteração de característica do veículo para o Gás Natural Veicular (GNV), com realização da vistoria veicular, emissão do Certificado de Segurança Veicular (CSV) e abertura do processo de mudança de característica com a finalidade de conversão do veículo para utilização do GNV.

Após a abertura do processo de mudança de característica, os motoristas de aplicativo deverão protocolar o requerimento de solicitação de isenção das taxas na Gerência de Protocolo na sede do Detran ou na Ciretran, com a seguinte documentação:

Requerimento solicitando a isenção das taxas, CRLV-e do veículo, cópia da CNH, extrato/relatório emitido pelas empresas de aplicativo para transporte particular de passageiro comprovando que realizou pelo menos 150 corridas entre 1° de janeiro de 2021 a 30 de setembro de 2021.

Além disso, o condutor precisa estar com a regularidade fiscal em dia, ou seja, sem dívidas pendentes em seu nome pois, para o reconhecimento da isenção, será pesquisada a regularidade fiscal do proprietário do veículo, que deverá ser comprovada mediante obtenção da Certidão Negativa de Débitos relativos a créditos tributários e não tributários estaduais geridos pela Procuradoria Geral do Estado (PGE) e pela Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz).

Importante ressaltar que a isenção das taxas do processo de mudança de característica se aplica somente a veículos que estejam registrados em nome de pessoa física, motorista de aplicativo ou de seu cônjuge ou companheiro (a). Para comprovar o vínculo, o motorista deve apresentar certidão de casamento ou contrato de união estável, juntamente com a cópia do RG/CPF ou CNH.

E, atenção: a solicitação da isenção só vale para um veículo por proprietário e somente uma vez por ano. No caso de o motorista possuir mais de um veículo registrado em seu nome ou em nome do cônjuge ou companheiro (a), a isenção será aplicada ao veículo que apresentar maior valor médio de mercado.

Alteração de característica

A mudança do combustível do veículo é uma alteração de característica que precisa ser feita seguindo os procedimentos estabelecidos pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) para que o veículo circule de forma regular.

O Detran vai realizar uma vistoria prévia e emitir um termo de autorização para que o proprietário do veículo realize a instalação do kit GNV na oficina mecânica de sua preferência.

Após a instalação do GNV, o veículo deve ser levado até uma empresa homologada pelo Inmetro para emitir o Certificado de Segurança Veicular (CSV). Feito isso, o proprietário retornará ao Detran passando novamente pela vistoria para validar a alteração realizada no veículo, e depois será encaminhado para dar início ao processo de mudança de característica no Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV-e).

“Seguindo todos os procedimentos, o veículo fica devidamente regularizado para circulação e o proprietário evita de cometer uma infração de trânsito grave”, destacou o diretor de Veículos do Detran-MT, Augusto Cordeiro.

Quem apenas instalou o kit gás e já está circulando utilizando o combustível sem regularização junto ao Detran está cometendo infração de trânsito grave, com penalidade de 5 pontos na CNH, multa de R$ 195,23 e retenção do veículo para regularização, caso seja flagrado em uma fiscalização de trânsito.

Renovação periódica

Os veículos legalizados para o uso do GNV precisam realizar a inspeção técnica e a vistoria anualmente para conseguir emitir o Licenciamento anual. Sem o Certificado de Segurança Veicular (CSV) atualizado e a vistoria, o proprietário não conseguirá licenciar o veículo.

Essa inspeção serve para garantir o bom funcionamento do kit gás e verificar possíveis vazamentos que impliquem na segurança do veículo e seus ocupantes.

 

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana