conecte-se conosco


Geral

Índios pedem ao governo manutenção de rodovia que corta reserva no Xingu; Sinfra deve começar obras em julho

Publicado

Secretário da Casa Civil, Mauro Carvalho, e secretário de Infraestrutura expressaram o respeito à etnia Kayapó e ouviram as demandas indígenas

Cerca de 30 índios da etnia Kayapó, da região do Xingu, se reuniram com o secretário da Casa Civil, Mauro Carvalho, e o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), Marcelo de Oliveira, para pedir melhorias na rodovia MT-322, que liga a região norte Araguaia ao norte do Estado. A reunião foi realizada no auditório Garcia Neto, no Palácio Paiaguás. O cacique Raoni Metuktire, líder maior dos Kayapó no país, acompanhou o encontro nesta segunda-feira (3).

O secretário Mauro Carvalho expressou que a gestão atual estará sempre de portas abertas para ouvir as demandas indígenas e atuar sempre que possível, dentro das condições do Estado. “Expresso o respeito desse Governo com todas as etnias e estaremos sempre abertos ao diálogo”, afirmou ele, lembrando, no entanto, que o Estado passa por crise financeira e vem fazendo cortes para obter o equilíbrio necessário para retomada do crescimento.

O coordenador regional da Funai em Colíder – com extensão a toda região norte de Mato Grosso -, Patxon Metuktire, que também é indígena da etnia Kayapó e atuou na reunião como mediador e intérprete dos índios, pontuou que uma das principais demandas da região é a manutenção da MT-322, que atravessa a Reserva Indígena “Capoto Jarina”, e está localizada dentro do Parque Nacional do Xingu, no município de São José do Xingu. No total, são 80 quilômetros no perímetro da reserva.

O secretário de Infraestrutura, Marcelo de Oliveira, afirmou às lideranças indígenas que a previsão da pasta é que a partir de julho comecem os trabalhos de pavimentação da rodovia e prometeu uma visita à região para avaliar a qualidade dos serviços. “Neste ano está prevista a manutenção de todas as rodovias do Estado e a MT-322 está na lista a partir de julho, se não houver imprevistos na nossa programação”, salientou.

O titular da Sinfra cobrou ainda uma autorização da Funai e dos próprios índios para atuar na recuperação da estrada dentro da reserva, uma das demandas da etnia presente na reunião. “Apesar da MT-322 ser uma rodovia estadual está dentro de uma área federal e precisamos de autorização”, pontuou ele.

Os representantes dos Kayapó e a Funai se comprometeram a trabalhar junto para a obtenção da autorização de trabalho do Estado dentro da reserva e repassar à Sinfra.

O trecho previsto para pavimentação da MT-322 corta a reserva “Capoto Jarina”, num total de 85 quilômetros de extensão, pegando os dois lados do rio Xingu.

Conforme o secretário adjunto de Obras Rodoviárias da Sinfra, Nilton de Britto,  a Sinfra já autorizou as empresas supervisoras de obra a realizarem o levantamento dos serviços necessários no trecho da rodovia. Em cerca de 20 dias esse trabalho deve estar concluído. A ordem de serviço deve sair a partir do mês de julho.

A reunião com os índios Kayapó contou com a participação dos deputados Faissal Calil e Dilmar Dal’Bosco, além da secretária de Estado de Educação, Marioneide Kliemaschewsk, e o secretário de Governo, Alberto Machado.

 

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Provas do processo seletivo da Secretaria Estadual de Educação serão neste domingo; confira os locais

Publicado

Os profissionais admitidos irão desempenhar funções em carga horária de 30 horas semanais

As provas do Processo Seletivo Simplificado (PPS) da Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) serão realizadas neste domingo (12) e contará com mais de 40 mil participantes. Os locais de prova foram divulgados nesta quarta-feira (8) pelo Instituto Nacional de Seleções e Concursos (Selecon), conforme o edital. Para acessar, basta clicar em Painel do Candidato e inserir o CPF e a senha. 

O seletivo visa a contratação temporária de profissionais que irão atuar na rede estadual de ensino, no ano letivo de 2022. Conforme levantamento da Seduc, foram registradas 41.680 mil inscrições.

Os profissionais admitidos irão desempenhar funções em carga horária de 30 horas semanais e contarão com salários de R$ 1.422,39 a R$ 4.436,54 ao mês. As provas serão realizadas no dia 12 de dezembro na Diretoria Regional de Educação (DRE), selecionada pelo candidato no ato de inscrição.

O processo tem como objetivo a seleção de professor, técnico administrativo educacional (TAE) e apoio administrativo educacional (AEE) para contratação temporária em demandas que não são caracterizadas como vagas de concurso, tais como aulas residuais e licença médica, para substituir servidores efetivos que, anualmente, são designados para funções como diretor, coordenador, secretário, assessor pedagógico na rede escolar.

O conteúdo programático será constituído por questões de língua portuguesa, informática básica, raciocínio lógico e matemática, conhecimentos gerais e específicos.

Para professor da Educação Básica haverá prova objetiva e discursiva. Os profissionais que irão atuar nas unidades especializadas (Tempo Integral, Educação Especializada, Sistema Prisional, Sistema Socioeducativo e Educação Quilombola), além de participar do processo seletivo simplificado, após a classificação final, deverão passar por avaliação de perfil e etapa eliminatória conduzida pela Seduc-MT, de forma a atender aos critérios específicos necessários para estas unidades.

Após aprovados, os profissionais deverão passar por avaliação semestral por desempenho, que irá analisar o cumprimento de requisitos mínimos como assiduidade, realização de diário de classe, plano de aula, entre outras obrigações.

Continue lendo

Geral

Radialista Cláudio Kiesqui morre aos 80 anos devido a complicações da Covid

Publicado

Idealizador do “Peladão”, Kiequi foi pioneiro na transmissão do futebol amador pelo rádio

Morreu na noite dessa quarta-feira (8), aos 80 anos, o radialista Cláudio Kiesqui, devido a complicações causadas pelo novo coronavírus (Covid-19). Ele estava internado em uma unidade hospitalar e devido a piora nas primeiras horas da manhã, precisou ir para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde chegou ser intubado, e morreu no início da noite.

Kiesqui foi o pioneiro na transmissão de futebol amador pelo rádio em Cuiabá, Várzea Grande e nos municípios da região. Durante décadas, transmitiu pela Rádio Industrial e outras emissoras, o programa “Amadorismo no Ar”.

Também foi o responsável pela implantação em Cuiabá, do “Peladão”, campeonato de futebol amador inspirado em uma competição de Manaus, no Amazonas, e que se tornou um dos destaques na primeira gestão do ex-prefeito Wilson Santos (PSDB). No governo de Pedro Taques, o torneio ganhou o Estado e tinha suas finais realizada na Arena Pantanal.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana