conecte-se conosco


Política Nacional

Indicado à diretoria da Abin promete investigar avião da FAB com cocaína

Publicado

Na reunião da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) desta quarta-feira (26), o delegado da Polícia Federal, Alexandre Ramagem, indicado pela Presidência da República para a direção da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), afirmou que o órgão deve colaborar com as investigações acerca da prisão de um militar da Aeronáutica em Sevilla, na Espanha, com 39 kg de cocaína em avião da Força Aérea Brasileira (FAB). Ele considerou o episódio “um absurdo e grave desvio de função, que será punido com os rigores da lei”.

Ramagem fez o comentário em resposta ao senador Flavio Bolsonaro (PSL-RJ) que destacou a relevância do setor de inteligência para o governo brasileiro, inclusive para prevenir casos como o imbróglio envolvendo a prisão do militar pela Guarda Civil Espanhola depois de deixar o avião reserva da Presidência da República. O caso indignou o senador, que não poupou o oficial da Aeronáutica brasileira que trazia a droga em uma mochila. Ele chamou o incidente de “surreal” e admitiu que sentia vontade de utilizar “linguajar chulo” ao se referir ao fato, qualificando a conduta do militar como “criminosa”.

— Dá vontade de utilizar palavras bem baixas pra uma pessoa que faz uma coisa dessas, acreditando que não vai ser pega. Olha a relevância de se ter informações, e a iniciativa para se prevenir coisas desse tipo. É um criminoso, e bandido bom é aquele que a gente conhece deitado, enterrado. É difícil até tentar tipificar a conduta desse bandido. Se seria “apenas” um traficante de drogas utilizando um avião da Presidência da República, ou se tem intenções de criar mais um problema contra o atual governo. É inaceitável; chega a tirar do controle a vontade que vem à cabeça quando nos deparamos com algo desse tipo. Bom, o vagabundo já está detido em Sevilla e o governo irá colaborar de todas as formas para elucidarmos o caso — analisou Flavio Bolsonaro.

Ramagem também garantiu que a Abin irá colaborar nas investigações.

— Que [o militar] seja retirado para não manchar os demais 300 mil militares neste país. Vai haver cooperação com as congêneres de polícia, de investigação e de inteligência, e os rigores da lei contra essa pessoa. Temos que investigar porque ninguém chega com essa quantidade de entorpecentes sem uma fonte de origem e sem um contato. Todas essas questões têm que ser levantadas. A inteligência tem que estar nisso.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política Nacional

MPF pede análise de pedido de afastamento de Salles; ação está parada há 2 meses

Publicado


source
Ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles
Carolina Antunes/PR

Ricardo Salles é acusado de trazer consequências trágicas para o meio ambiente

O Ministério Público Federal no Distrito Federal (MPF-DF) fez um pedido à Justiça Federal para que ela analise um pedido de afastamento do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles . A ação foi apresentada em julho deste ano, mas até esta quarta-feira (23) ainda não foi analisada pela 8ª Vara Federal no DF.

No pedido, a Procuradoria afirma que a manutenção de Salles no cargo traz danos às iniciativas de preservação do meio ambiente. “A permanência do requerido Ricardo Aquino Salles no cargo de Ministro do Meio Ambiente tem trazido, a cada dia, consequências trágicas à proteção ambiental, especialmente pelo alarmante aumento do desmatamento, sobretudo na floresta amazônica.”

A ação apresentada em julho pede o afastamento do ministro do cargo por suposta improbidade administrativa, considerando que o chefe da pasta promove uma “desestruturação dolosa das estruturas de proteção ao meio ambiente”.

O pedido foi apresentado à Justiça Federal em Brasília, mas acabou enviado à Seção Judiciária de Santa Catarina, porque já havia uma solicitação parecida tramitando no local.

Por determinação do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), no entanto, a ação continuou na capital. Por isso, segundo o MPF, “não há obstáculos para que o pedido de afastamento seja decidido pela Justiça”.

“Caso não haja o cautelar afastamento do requerido do cargo de Ministro do Meio Ambiente, o aumento exponencial e alarmante do desmatamento da Amazônia, consequência direta do desmonte deliberado de políticas públicas voltadas à proteção do meio ambiente, pode levar a Floresta Amazônica a um ‘ponto de não retorno’, situação na qual a floresta não consegue mais se regenerar”, afirma o Ministério Público.

O órgão argumenta ainda que, enquanto não houve decisão sobre o pedido, “os dados do desmatamento seguiram em patamares elevados, em especial na Amazônia e no Pantanal, o que demonstra, para o MPF, que a proteção ambiental no Brasil segue sendo prejudicada pela política de desmonte promovida pelo titular do Ministério do Meio Ambiente”.

Continue lendo

Política Nacional

Paim defende projeto que cria 14° salário emergencial para aposentados

Publicado


.

Em pronunciamento nesta quarta-feira (23), o senador Paulo Paim (PT-RS) voltou a pedir urgência na aprovação do PL 3.657/2020, projeto de lei de iniciativa popular que foi acatado por ele. Essa proposta permite a aposentados e pensionistas do INSS receber o 14º salário emergencial, em razão da pandemia de covid-19.

O senador disse que há cerca de 35 milhões de aposentados e pensionistas do INSS, e que em torno de 80% dessas pessoas recebem um salário mínimo mensal.

Ao defender a aprovação do texto, Paim afirmou que “a pandemia está fazendo um enorme estrago na economia e na vida das pessoas menos favorecidas”. A concessão do 14º salário, reiterou ele, “é uma questão humanitária”.

— O 14º salário, além de socorrer os aposentados, os que estão no grupo de risco, também irá servir como injeção de recursos na economia. Dentre os municípios brasileiros, 64% dependem da renda dos beneficiários do INSS. O 14º salário vai representar algo em torno de R$ 42 bilhões em dinheiro novo no comércio local, nos municípios, gerando emprego e renda, gerando imposto, melhorando a qualidade de vida, movimentando a economia local e fortalecendo a vida de todos. Teremos mais empregos para colaborar com a retomada do crescimento do país — argumentou.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana