conecte-se conosco


Nacional

Incêndio em centro de reabilitação deixa 11 mortos em Carazinho (RS)

Publicado

source
O Cetrat após ser atingido pelas chamas
Reprodução/Corpo de Bombeiros 24.6.2022

O Cetrat após ser atingido pelas chamas

Um incêndio de grandes proporções atingiu o Centro de Tratamento e Apoio a Dependentes Químicos (Cetrat), no bairro Vila Rica, em Carazinho, no Norte do Ruo Grande do Sul, na noite desta quinta-feira e deixou 11 mortos. Dez das vítimas morreram no local e uma no hospital. Todos eram homens. Duas pessoas foram levadas para unidades de saúde — um em estado grave e outra, estável. As informações são do g1.

No momento em que as chamas começaram haveria 15 pessoas no Cetrat. Duas delas conseguiram fugir sem ferimentos. De acordo com o Corpo de Bombeiros, algumas das vítimas estavam numa área de dormitório e perto de janelas, indicando que elas estariam tentando deixar o local.

Equipes de bombeiros seguem trabalhando no centro de tratamento e a procura por vítimas continua. O fogo atingiu uma área feita de madeira. As janelas não tinham grades, mas eram pequenas e uma pessoa não conseguiria passar por elas, informou o Corpo de Bombeiros.

Segundo o g1, a direção do Cetrat só deve se pronunciar após a conclusão da perícia. Ainda não há informações sobre a identificação dos mortos. A Prefeitura de Carazinho decretou luto oficial de três dias. Uma base de apoio às famílias das vítimas foi montada no município.O caso será investigado pela Polícia Civil.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Nacional

Morre ex-prefeito que disse “morra quem morrer” durante a pandemia

Publicado

 

Fernando Gomes Oliveira morreu aos 83 anos
Divulgação

Fernando Gomes Oliveira morreu aos 83 anos

Fernando Gomes Oliveira, ex-prefeito de Itabuna (BA), faleceu neste domingo (24), em Salvador, aos 83 anos. Ele ficou conhecido nacionalmente em 2020, quando anunciou que reabriria os comércios da cidade durante a pandemia de Covid-19 “morra quem morrer” . Na ocasião, ele disse que foi mal interpretado.

A morte do político foi confirmada pelo atual prefeito de Itabuna, Augusto Castro, através de um comunicado nas redes sociais. Segundo ele, o ex-prefeito “encontrava-se internado com uma enfermidade”.

“Decretei luto oficial por três dias em memória do ex-prefeito Fernando Gomes Oliveira, cuja trajetória política e administrativa é por todos reconhecida. Que descanse em paz”, afirmou Castro.

O governador da Bahia, Rui Costa, também lamentou a morte do colega político nas redes sociais e decretou luto em todo o estado. “Quero manifestar meu pesar pela morte do ex-prefeito de Itabuna e ex-deputado federal, Fernando Gomes. Que Deus conforte seus familiares, amigos e itabunenses. Está decretado luto oficial na Bahia por 3 dias”, afirmou.

Continue lendo

Nacional

Ex-crítico do Centrão, General Heleno não comparece à convenção do PL

Publicado

General Heleno, crítico do Centrão em 2018, falta à convenção de Bolsonaro, tomada por políticos do bloco
undefined

General Heleno, crítico do Centrão em 2018, falta à convenção de Bolsonaro, tomada por políticos do bloco

Um dos destaques da campanha política de Bolsonaro em 2018, o general Augusto Heleno não foi visto na convenção do PL , que confirmou a candidatura do presidente à reeleição, no Maracanãzinho, neste domingo (24). Há quatro anos, o general ficou famoso por fazer uma crítica aos políticos de Centro: “se gritar pega o Centrão, não fica um, meu irmão”, também durante convenção que oficializou Bolsonaro como candidato. Desta vez, o presidente trocou o aliado militar pelos políticos do bloco.

Após substituir “ladrão” por “centrão” na letra original da música “Reunião de bacana (Se gritar pega ladrão”, o general já tinha, no ano passado, se referido ao episódio como uma “brincadeira”. O ministro do gabinete de Segurança Institucional afirmou ainda que mudou de opinião sobre o grupo.

O governo de Bolsonaro, atualmente, tem grande participação de políticos de Centro. O discurso escrito para o candidato à reeleição na convenção deste domingo, aliás, teve exaltações ao presidente da Câmara Arthur Lira (PP-AL).

Ao contrário das recomendações do Centrão, no entanto, Bolsonaro não conteve ataques ao Supremo Tribunal Federal. E conclamou os presentes a um ato, no dia 7 de setembro, chamando os ministros do STF de “surdos de capa preta”.

Fonte: IG Nacional

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana