conecte-se conosco


Mato Grosso

Inauguração de Ateliê de Artes, Corte e Costura marca recomeço para recuperandas

Publicado

A direção da Cadeia Feminina de Nortelândia inaugurou o Ateliê de Artes, Corte e Costura “Dra Manuela Barbosa Gomes” para atender as 64 mulheres presas. A obra se tornou realidade graças à parceria do Conselho da Comunidade da unidade prisional com o Ministério Público Estadual, Prefeitura Municipal de Nortelândia e a sociedade organizada do município.  

Na inauguração do espaço, realizada na sexta-feira (14.02), uma das representantes das mulheres que cumprem pena na unidade disse que o espaço representa um avanço e vai abrir oportunidades e, muitas delas, anseiam para recomeçar.

“A diretora Adriana nos incentiva muito e acredita na evolução do ser humano. A leitura, o estudo e o trabalho ajudam demais. Essa é uma oportunidade de termos uma profissão. Muitas entram para o crime por falta de oportunidade, e aprender uma profissão aqui é uma chance para termos uma vida melhor lá fora”, discursou.

A presidente do Conselho da Comunidade, Aparecida Anchieta Gomes Madureira, destacou que todos tiveram papel importante para que o ateliê fosse concluído. “Com as parcerias o espaço só tem a crescer e ver as meninas trabalhando é gratificante”.

Os recursos do maquinário das máquinas de corte e costura, oito ao todo, são oriundos do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). O curso será realizado pelo Senac e custeado pelo Sindicato do Comércio Varejista de Nortelândia (Sincovan), que também buscou parcerias para doação dos tecidos e das pedrarias para confecções dos produtos.

As recuperandas participantes vão participar do curso de Corte e Costura, Modelagem em Pedrarias com duração de 212 horas e 86 horas, respectivamente. Por ora, toda a produção ficará com as próprias presas. O segundo passo é comercializar no comércio local.

O promotor José Jonas Sguarezi Junior ajudou na captação dos recursos de transações penais junto ao Ministério Público e o recurso além de construção do ateliê, também foi aplicado na ampliação de mais duas celas na unidade. Ele lembrou ainda dos outros espaços construídos como a sala de aula e um ambiente para gestantes.

“É importante que as recuperandas vejam que várias pessoas fizeram além do trabalho delas, fizeram sacrifícios em benefício delas, para que tenham condições de reinserirem na sociedade. Para melhorar, basta querer”, destacou.

O secretário adjunto de Administração Penitenciária da Secretaria de Estado de Segurança Pública, Emanoel Flores, parabenizou a diretora da Cadeia Feminina de Nortelândia, Adriana Quinteiro, pelo trabalho realizado à frente da unidade prisional.

“É uma missão que não é nada fácil, muitas vezes os nossos servidores viajam sem diárias, mas mesmo assim querem fazer a diferença, fazer algo a mais pela ressocialização. A equipe de Nortelândia está de parabéns pela dedicação de não se preocupar apenas com a custódia das presas, mas sim com o ser humano que vai deixar a unidade”.

Homenagem

O ateliê foi batizado com o nome da médica ginecologista e obstetra Manuela Barbosa Gomes, que por quatro anos atendeu as recuperandas da Cadeia Feminina de Nortelândia. A médica sonhava com a implantação do ateliê. Manuela morreu em um acidente de carro no dia 06 de junho de 2019, na MT- 258, quando seguia de Barra do Bugres para Arenápolis.

O viúvo Fábio Deirane de Almeida compareceu na inauguração e disse que a médica, com quem tinha se casado três meses antes do acidente, tinha paixão pelo trabalho com as presas.

“Antes ela teve receio, mas depois se apaixonou pelo trabalho realizado. Mesmo sem contrato com o estado, ela continuava vindo para atender as pacientes. Ela tinha renovado o contrato poucos dias antes de morrer. Ela queria muito esse ateliê e fico feliz com a homenagem”.

Fonte: GOV MT
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Mato Grosso

Ocorrências envolvendo vítimas femininas reduzem 35% em duas semanas

Publicado

Os registros de ocorrência envolvendo vítimas femininas de 18 a 59 anos de idade teve redução de 35% em Mato Grosso, entre 10 de março e 24 de março de 2020, que inclui o período de isolamento instituído por conta da pandemia de Covid-19. O índice leva em conta a comparação deste ano (1.402 casos) com o mesmo período do ano passado (2.170).

Nestes números, levantados pela Superintendência do Observatório de Violência da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), estão incluídas as principais naturezas criminais praticas contra mulheres, como ameaça, homicídio doloso e assédio sexual, por exemplo.

O crime de ameaça, que é o mais registrado, apresentou redução de 31%, com 657 casos, contra 958 no ano anterior. O mesmo índice foi constatado para lesão corporal, mas com os registros de 326 e 473 casos em 2020 e 2019, respectivamente. O assédio sexual também apresentou -63% de registros, sendo sete ocorrências este ano e 19 no ano passado.

Com relação ao estupro de vulnerável, a redução foi de 100%, já que não houve registro atual, enquanto em 2019 foram seis casos. Já no caso do estupro, 2020 apresentou um caso a mais em comparação com o ano anterior: 13. Houve aumento também de ocorrências de importunação sexual, sendo que o número saltou de um para sete de um ano para o outro.

A tentativa de homicídio também reduziu. Foram 11 casos em 2020 e 19 em 2019 (-42%). Já os registros de homicídio doloso passaram de quatro para seis.

Outras reduções

Os crimes de injúria, difamação e calúnia reduziram em 37%, 59% e 40%, respectivamente. Ocorrências de perturbação da tranquilidade também foram menos registradas em 55% (30 casos em 2020 e 67 casos em 2019). Foram identificados ainda -34% de casos de violação de domicílio.

Cuiabá e Várzea Grande

Os registros envolvendo vítimas femininas de 18 a 59 anos de idade também apresentaram redução em Cuiabá e Várzea Grande, sendo -32% e -23%, respectivamente. Na Capital, foram registrados 343 casos, entre 10 de março e 24 de março de 2020, contra 505 no mesmo período do ano anterior.

Já em Várzea Grande, as ocorrências reduziram de 203, neste período de 2019, para 156, este ano. Em nenhuma das duas cidades houve caso de homicídio doloso contra mulheres.

Fonte: GOV MT
Continue lendo

Mato Grosso

Voluntários doam kits de higiene pessoal para reeducandos de Jaciara

Publicado

A Cadeia Pública de Jaciara recebeu nesta semana a doação de 55 kits de higiene pessoal, que serão distribuídos aos 54 reeducandos que cumprem pena na unidade. A iniciativa foi dos voluntários da Igreja Universal de Jaciara, que já atua dentro da unidade com atividades religiosas.

No entanto, com a suspensão temporária das atividades devido ao novo coronavírus, os voluntários se mobilizaram na montagem e doação dos kits que contém dois papéis higiênicos, um sabonete e um aparelho de barbear descartável.

O diretor da cadeia, Ricardo Simplício dos Santos, disse que a ação da Igreja Universal é de suma importância, uma vez que as visitas também estão suspensas para preservar a saúde dos presos. “Essa doação é importante e evita que as próprias famílias dos presos, que geralmente trazem estes materiais, precisem vir até a unidade, evitando justamente a aglomeração de pessoas”, explicou Ricardo.

A comunidade também recebeu 20 litros de álcool em gel, doados pelo Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) local, que vão ajudar na higiene e preservação da saúde dos reeducandos. Mas Ricardo pretende estender a parceria para além do período de isolamento.

“Nós buscamos parcerias para que esse tipo de doação seja constante, para as próprias famílias não precisarem trazer esses itens de suas casas. Por isso, quem quiser contribuir conosco será de grande valia”, pontuou o diretor da unidade.

Para fazer algum tipo de doação, os interessados podem entrar em contato pelo telefone (66) 99645-4473 ou pelo email [email protected]

Fonte: GOV MT
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana