conecte-se conosco


Mato Grosso

Hortaliças cultivadas por reeducandos de Diamantino são doadas para comunidade

Publicado

Todas as semanas cerca de 20 caixas de legumes e verduras saem dos portões da Cadeia Pública de Diamantino (182 km de Cuiabá) rumo a diversas instituições sem fins lucrativos. São alimentos produzidos por reeducandos que irão alimentar pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Entre os produtos cultivados na horta local estão abóbora, alface, cebolinha, couve, jiló, rúcula, tomate e outros. Quatro reenducandos são responsáveis pelo plantio, rega, colheita e seleção de tudo que é produzido na horta de 15×30 metros.

Todo este trabalho é reconhecido pela Prefeitura Municipal, Ministério Público do Estado, Poder Judiciário e por empresários locais, já que auxiliam no custeio de mudas, adubos e até mesmo de ferramentas necessárias para que o projeto siga em funcionamento.

Entre as entidades beneficiadas pelo projeto da horta, está a APAE, o Lar dos Idosos São Roque, o Lar das Crianças e outros projetos sociais de Diamantino que atendem crianças e jovens. O município vizinho, Alto Paraguai, também é beneficiado com as doações de alimentos produzidos na Cadeia de Diamantino, que são destinados às creches municipais.

“A cada três dias trabalhados na horta, o reeducando reduz um dia em sua pena. Mesmo com um efetivo reduzido, a Cadeia de Diamantino tem mostrado sua função social com este projeto de nossa horta e com outros projetos que temos desenvolvido aqui”, disse o diretor da unidade, Anaides da Silva Pereira Queiroz.

Outros projetos

Outros 10 recuperandos trabalham com a confecção de tapetes, que além de ser uma possibilidade na redução da pena, representa também uma fonte de renda para a família destas pessoas. Semanalmente são produzidas cerca de 40 peças, que são levadas pelos familiares e comercializadas para auxiliar no sustento mensal.

O estudo e a leitura também são parte do dia a dia dos reeducandos da unidade prisional. Cerca de 15 deles estudam por meio da parceria com a Fundação Nova Chance (Funac). Já outros recuperandos participam de um clube de incentivo à leitura, no qual ao final de cada livro, são estimulados a escreverem uma resenha, que é avaliada e, por fim, têm a pena reduzida por meio do acesso ao conhecimento.

Planos futuros

Mesmo com tantas iniciativas contempladas pela unidade prisional, o diretor ainda planeja outras ações. “Recentemente recebemos a doação de cinco máquinas de costura e queremos futuramente implantar uma oficina para que os reeducandos confeccionem seus próprios uniformes”, planeja.

Fonte: GOV MT
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Mato Grosso

Ocorrências envolvendo vítimas femininas reduzem 35% em duas semanas

Publicado

Os registros de ocorrência envolvendo vítimas femininas de 18 a 59 anos de idade teve redução de 35% em Mato Grosso, entre 10 de março e 24 de março de 2020, que inclui o período de isolamento instituído por conta da pandemia de Covid-19. O índice leva em conta a comparação deste ano (1.402 casos) com o mesmo período do ano passado (2.170).

Nestes números, levantados pela Superintendência do Observatório de Violência da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), estão incluídas as principais naturezas criminais praticas contra mulheres, como ameaça, homicídio doloso e assédio sexual, por exemplo.

O crime de ameaça, que é o mais registrado, apresentou redução de 31%, com 657 casos, contra 958 no ano anterior. O mesmo índice foi constatado para lesão corporal, mas com os registros de 326 e 473 casos em 2020 e 2019, respectivamente. O assédio sexual também apresentou -63% de registros, sendo sete ocorrências este ano e 19 no ano passado.

Com relação ao estupro de vulnerável, a redução foi de 100%, já que não houve registro atual, enquanto em 2019 foram seis casos. Já no caso do estupro, 2020 apresentou um caso a mais em comparação com o ano anterior: 13. Houve aumento também de ocorrências de importunação sexual, sendo que o número saltou de um para sete de um ano para o outro.

A tentativa de homicídio também reduziu. Foram 11 casos em 2020 e 19 em 2019 (-42%). Já os registros de homicídio doloso passaram de quatro para seis.

Outras reduções

Os crimes de injúria, difamação e calúnia reduziram em 37%, 59% e 40%, respectivamente. Ocorrências de perturbação da tranquilidade também foram menos registradas em 55% (30 casos em 2020 e 67 casos em 2019). Foram identificados ainda -34% de casos de violação de domicílio.

Cuiabá e Várzea Grande

Os registros envolvendo vítimas femininas de 18 a 59 anos de idade também apresentaram redução em Cuiabá e Várzea Grande, sendo -32% e -23%, respectivamente. Na Capital, foram registrados 343 casos, entre 10 de março e 24 de março de 2020, contra 505 no mesmo período do ano anterior.

Já em Várzea Grande, as ocorrências reduziram de 203, neste período de 2019, para 156, este ano. Em nenhuma das duas cidades houve caso de homicídio doloso contra mulheres.

Fonte: GOV MT
Continue lendo

Mato Grosso

Voluntários doam kits de higiene pessoal para reeducandos de Jaciara

Publicado

A Cadeia Pública de Jaciara recebeu nesta semana a doação de 55 kits de higiene pessoal, que serão distribuídos aos 54 reeducandos que cumprem pena na unidade. A iniciativa foi dos voluntários da Igreja Universal de Jaciara, que já atua dentro da unidade com atividades religiosas.

No entanto, com a suspensão temporária das atividades devido ao novo coronavírus, os voluntários se mobilizaram na montagem e doação dos kits que contém dois papéis higiênicos, um sabonete e um aparelho de barbear descartável.

O diretor da cadeia, Ricardo Simplício dos Santos, disse que a ação da Igreja Universal é de suma importância, uma vez que as visitas também estão suspensas para preservar a saúde dos presos. “Essa doação é importante e evita que as próprias famílias dos presos, que geralmente trazem estes materiais, precisem vir até a unidade, evitando justamente a aglomeração de pessoas”, explicou Ricardo.

A comunidade também recebeu 20 litros de álcool em gel, doados pelo Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) local, que vão ajudar na higiene e preservação da saúde dos reeducandos. Mas Ricardo pretende estender a parceria para além do período de isolamento.

“Nós buscamos parcerias para que esse tipo de doação seja constante, para as próprias famílias não precisarem trazer esses itens de suas casas. Por isso, quem quiser contribuir conosco será de grande valia”, pontuou o diretor da unidade.

Para fazer algum tipo de doação, os interessados podem entrar em contato pelo telefone (66) 99645-4473 ou pelo email [email protected]

Fonte: GOV MT
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana