conecte-se conosco


Carros e Motos

Honda New HR-V começa a ser vendido com preço a partir de R$ 142,5 mil

Publicado

Honda HR-V passa a ter nova plataforma e uma série de mudanças a partir da linha 2023
Divulgação

Honda HR-V passa a ter nova plataforma e uma série de mudanças a partir da linha 2023

Após o lançamento virtual do New HR-V, a Honda aproveita para anunciar o início da pré-venda do modelo, disponível nas versões EX Honda SENSING e EXL Honda SENSING. Já para as opções Advance e Touring, as vendas vão começar em outubro.

De acordo com a fabricante, para os 1.000 compradores aprovados na pré-venda, haverá a opção de três kits de acessórios que o cliente poderá escolher para ser instalado no seu novo carro.

O HR-V nas versões EX Honda SENSING e EXL Honda SENSING tem motor de quatro cilindros, de 1,5 litro 16V, de 126 cv (etanol ou gasolina) e torque máximo é de 15,8 kgfm a 4.600 rpm (etanol) e 15,5 kgfm a 4.600 rpm (gasolina). De acordo com o Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE), o consumo urbano é de 8,8/12,7 km/l (etanol/gasolina) e rodoviário de 9,8/13,9 km/l.

Já o HR-V nas opções Advance e Touring o motor é o inédito 1.5 DI VTEC turboflex  de 177 cv (etanol como gasolina), e o torque máximo de 24,5 kgfm de 1.750 a 4.500 rpm (etanol ou gasolina). O consumo na cidade de 7,9/11,3 km/l (etanol/gasolina) e, na estrada, de 8,8/12,6 km/l.

Na parte estética, a principal diferença é que nos modelos Advance e Touring, a grade é composta por múltiplos elementos conferindo a proposta mais esportiva do modelo enquanto que nas versões EX Honda SENSING e EXL Honda SENSING a grade tem filetes horizontais.

Ainda no conjunto frontal, os faróis full LED (de série em todas as versões), na Touring conta com acabamento cromado na moldura interna do bloco do facho alto, enquanto na EX Honda SENSING, EXL Honda SENSING e Advance, a moldura é preta.

Já na traseira, nada muda entre as opções, ou seja, todas têm lanternas fumê com LED nas luzes de posição e freio. Elas são unidas por uma barra horizontal de LED que também cumpre a função de luz de posição e, exclusivamente na Touring, tem acabamento fumê.

Quanto ao jogo de rodas , a Honda oferece  três desenhos , todas de alumínio e aro 17. As versões EX Honda SENSING e Touring têm, cada qual, rodas exclusivas, enquanto a EXL Honda SENSING e a Advance compartilham o terceiro modelo.

Internamente, o modelo ficou mais espaçoso, principalmente para quem viaja atrás, graças ao espaço longitudinal para as pernas que cresceu 35 mm. O sistema de bancos ULT que permite a acomodação de objetos e volumes também está presente na nova geração do HR-V.

Nos equipamentos, todas contam com tela da central multimídia de 8 polegadas e câmbio CVT – com aletas de trocas manuais atrás do volante) EXL Honda SENSING, Advance e Touring) – e abertura do porta-malas sem as mãos também disponível para a Touring.

Falando no porta-malas , outra curiosidade é o sistema que pode ser operado sem as mãos também na hora de retirar objetos grandes ou pesados. Antes de pegar a carga, o usuário aperta um botão na moldura inferior da tampa. Após ele retirar o objeto e se afastar do veículo, a tampa do porta-malas se fecha automaticamente.

Confira o preço de todas as versões do Honda New HR-V .

– EX Honda SENSING: R$ 142.500

– EXL Honda SENSING: R$ 149.900

– Advance: R$ 176.800

– Touring: R$ 184.500

Fonte: IG CARROS

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Carros e Motos

Sobe número de carregadores elétricos em São Paulo, diz estudo da Elev

Publicado

Infraestrutura para carregar carros elétricos está longe do ideal no Brasil, segundo relatório da Elev
Divulgação

Infraestrutura para carregar carros elétricos está longe do ideal no Brasil, segundo relatório da Elev

Carros eletrificados vêm se tornando cada vez mais presentes nas ruas brasileiras, e segundo um relatório da Elev, empresa especializada em soluções para o ecossistema de carros elétricos, a cidade de São Paulo registrou um aumento de 11% na quantidade de carregadores.

O levantamento considera os meses de junho e agosto, e após o aumento, a capital paulista conta com 445 carregadores elétricos . Mas apesar do pequeno crescimento de carregadores, a estrutura ainda é insuficiente.

“Tivemos um crescimento importante no número de postos na principal capital do país, a cidade de São Paulo. Ao mesmo tempo, o número ainda é baixo quando consideramos outras capitais do mundo, como é o caso de Oslo, na Noruega, onde os postos de gasolina estão se convertendo em eletropostos .” afirmou Ricardo David, sócio-fundador da Elev.

O número de novos carregadores não acompanha ainda o número de automóveis 100% elétricos vendidos, somente nos seis primeiros meses do ano, o crescimento do número de carros exclusivamente elétricos foi de 19%.

 “Por mais que tenhamos uma diminuição no valor dos combustíveis no último mês, essa diminuição não torna a gasolina e o diesel como algo que traz um custo benefício a longo prazo. Deste modo, cada vez mais pessoas vão migrar para os veículos híbridos e elétricos , aumentando cada vez mais a demanda por carregadores”, completou  Ricardo.

O Brasil atingiu a marca de 100 mil veículos eletrificados em circulação, e segundo o executivo, muitos consumidores em potencial não conhecem os benefícios da mobilidade elétrica a longo prazo, e isso se torna uma eventual barreira à adesão de elétricos.

A Tupinambá Energia é uma das empresas que trabalham com carregadores e soluções de mobilidade elétrica
Divulgação

A Tupinambá Energia é uma das empresas que trabalham com carregadores e soluções de mobilidade elétrica

“A manutenção está na ordem de 15% a 25% do valor gasto nos automóveis a combustão, e ainda há uma economia de cerca de 84%, em média, no valor de recarga em comparação aos carros movidos a combustíveis fósseis”. Acrescentou o especialista.

O executivo ainda afirma que o aumento da frota de carros elétricos não traria impactos negativos para a matriz energética do Brasil. Apesar do eventual aumento da demanda, o empresário afirma que a energia brasileira é suficiente para abastecer casas, industrias e também os automóveis. “A nossa matriz energética não sofreria com o aumento de carros elétricos, nem mesmo se eles avançassem para as nossas frotas de caminhões e o impacto ambiental seria mínimo, principalmente quando consideramos que a geração de energia em nosso país é majoritariamente limpa”, encerrou o especialista.

Apesar do número veículos eletrificados leves ter superado a marca simbólica das 100 mil unidades , o presidente da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE), Adalberto Maluf, afirma que ainda há muito a ser feito para os eletrificados no país:

“Precisamos de uma política nacional de eletromobilidade , ou seja, de políticas públicas alinhadas e coordenadas entre o governo federal e os governos estaduais e municipais para incentivar a transição do veículo a combustão para o veículo elétrico”.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Carros e Motos

Kawasaki Ninja ZX-10R recebe novos gráficos para linha 2023

Publicado

Kawasaki Ninja ZX-10R
Divulgação

Kawasaki Ninja ZX-10R

Com grande sucesso no cenário global de corridas, a Kawasaki ZX-10R é uma das motos de maior sucesso no WSBK – considerado o principal campeonato ao nível mundial de corrida de superbike – tendo vencido o campeonato por seis anos consecutivos.

Com tantas qualidades em seu currículo, a ZX-10 R 2023, a Kawasaki atualizou a Ninja ZX-10R no mercado indonésio, com lançamento no mercado global praticamente certo. Quanto às mudanças, elas foram concentradas na parte visual, principalmente nos gráficos.

A moto continua continua com a pintura da Kawasaki Racing Team (KRT) , embora ligeiramente ajustada para corresponder mais às motos de corrida do WSBK com mais elementos verde-limão e menos seções brancas, e detalhes  vermelho no painel e na carenagem inferior.

Fora os gráficos, a Ninja ZX-10R permanece a mesma, lembrando que a moto passou em 2021 por uma atualização na parte estética e motorização atendendo às exigências do Euro 5, além de novo radiador de óleo, e relação secundária ligeiramente mais curta, para retomada de velocidade mais rápida em saída de curvas.

A versão de produção da Kawasaki Ninja ZX-10R é uma das superesportivas mais potentes atualmente disponíveis. Ele possui um motor de quatro cilindros em linha de 998 cc, refrigerado a líquido, com injeção de combustível e que produz 203 cv de potência e 11,40 kgfm de torque.

No mercado indonésio, o modelo está previsto para ser lançado em março de 2023. 

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana