conecte-se conosco


Carros e Motos

Honda anuncia mudanças de comando para a America do Sul

Publicado


source
Mudanças na Honda não serão apenas no comando da empresa no Brasil, mas também na linha de modelos
Divulgação

Mudanças na Honda não serão apenas no comando da empresa no Brasil, mas também na linha de modelos

A Honda anunciou mudanças no comando das suas operações de automóveis, motos e produtos de força na América do Sul. A partir de 1º de abril, o executivo japonês Atsushi Fujimoto , 58 anos, assume a posição de chief officer da operação regional.

Fujimoto, que era operating executive da Honda Motor Co. e gerente geral da Divisão de Estratégia de Negócios da operação global de automóveis, vai acumular, além da chefia da empresa japonesa na América do Sul, os cargos de presidente e diretor da Honda South America Ltda., da Honda Automóveis do Brasil Ltda., e da Moto Honda da Amazônia Ltda.

Você viu?

Na Honda desde 1986, o executivo tem uma sólida trajetória na marca, na qual destaca-se a ampla experiência internacional, adquirida na posição de presidente de operações da Honda em países como Malásia, Tailândia e China.

Por aqui, Fujimoto vai assumir desafios como o lançamento do City Hatch, em um momento em que muitos fabricantes estão abrindo mão do mercado de hatches compactos. Além disso, terá que mudar outros modelos do portifólio para que a marca continue competitiva no desafiador mercado brasileiro.

Executivo irá acumular também o comando das divisões de carros e motos da Honda no Brasil
Divulgação

Executivo irá acumular também o comando das divisões de carros e motos da Honda no Brasil

Chief officer da Honda na América do Sul e presidente da Honda South America desde 2014, Issao Mizoguchi, 61 anos, passa a atuar na função de Conselheiro Executivo, dando suporte à atuação de Atsushi Fujimoto.

Durante sua gestão, Mizoguchi foi responsável pelo início das operações da nova fábrica de automóveis em Itirapina (SP) e do parque eólico da Honda Energy em Xangri-lá (RS), além do lançamento de produtos como a 10ª geração do Civic, em 2016, e do SUV WR-V, mostrado mundialmente no Salão do Automóvel, em São Paulo, do mesmo ano.

Atual líder do mercado brasileiro de motos, a Honda fechou o mês de janeiro com 65.519 motos vendidas e uma participação de 76,33% no mercado. Já entre os carros, a marca japonesa é atualmente a 8ª maior do Brasil, tendo fechado o primeiro mês de 2021 com 6.386 automóveis comercializados e uma fatia de 3,93% do mercado. Os números são da Fenabrave.

Fonte: IG CARROS

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carros e Motos

Donos de veículos PCD esbarram em burocracia e não conseguem isenção do IPVA

Publicado


source
Burocracia impede que proprietários de veículos PCD tenham documento para circular
Reprodução

Burocracia impede que proprietários de veículos PCD tenham documento para circular









A unidade da Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) de Santana do Parnaíba não está fazendo a liberação de documentos de veículos para pessoas com deficiência (PCD), que têm isenção do pagamento do IPVA , conforme denúncia feita à reportagem do Portal iG. A Ciretran é órgão regional que representa o Detran nos municípios.

Você viu?

Segundo dois despachantes que conversaram com a reportagem e pediram para ter suas identidades preservadas, as análises para a liberação dos documentos de veículos PCD nessa unidade do Ciretran não estão sendo feitas , forçando que proprietários que tenham isenção do IPVA paguem a primeira parcela para retirar a certificação .

“Quando o processo for analisado e deferido, o veículo estará isento do IPVA. Porém, o que está acontecendo é que a Ciretran não está emitindo o documento do veículo, pois o processo ainda está constando no sistema como aguardando análise fiscal”, diz o despachante, que ressalta que alguns de seus clientes estão pagando o IPVA para retirar o documento do veículo, mesmo que tenham direito à isenção .

A reportagem do iG entrou em contato com o Detran-SP, que apesar de ter o Ciretran como órgão interligado, afirmou que a liberação dos documentos para garantir isenção de IPVA para veículos PCD é feita pela Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo.

O despachante que reportou a negativa ao iG afirma que acompanha a verificação dos documentos de um cliente desde janeiro. Até o momento de publicação desta matéria, segundo ele, o procedimento ainda aguarda análise fiscal.

“Para retirar o documento do veículo e poder circular livremente, unidades do Ciretran estão solicitando o pagamento do IPVA . Caso contrário, o proprietário ficará com o veículo guardado, sem uso, por não ter o documento para rodar ”, diz ele.

Este cliente específico, um homem que tem benefício de veículo PCD por ser responsável por uma criança com síndrome de Down, acabou pagando a primeira parcela do IPVA para ter a liberação do documento do veículo , que necessitava com urgência. “É uma negativa a algo de direito. Isso está previsto na portaria”, disse o contribuinte.

“O problema começou em janeiro. Depois de sete dias aguardando a liberação do documento PCD, paguei o IPVA, pois precisava do carro ”, acrescentou, reforçando que entrará com pedido de reembolso ao governo.

Consultada por nossa reportagem, a Secretaria da Fazenda explica que parte da força de trabalho que atua na liberação dos documentos faz parte do grupo de risco da Covid-19 – logo, estão afastados do trabalho, desfalcando a equipe que já acumula pendências. O órgão também afirma que problemas no sistema que isenta o IPVA para proprietários de veículos PCD podem atrasar o procedimento, que é simples. Neste caso, basta dar entrada com o processo novamente.

Mudanças para PCDs

Em julho de 2020, foram aprovadas mudanças para a categoria PCD , que entraram em vigor em janeiro de 2021. Segundo a Secretaria da Fazenda de São Paulo, cerca de 80% das pessoas que tinham benefício acabaram perdendo a possibilidade de adquirir veículos da categoria . O objetivo do órgão é evitar fraudes e mitigar a ação de quadrilhas que fraudavam laudos médicos para obtenção de desconto na compra de automóveis .

O Convênio ICMS 59/2020 estipulou que o benefício PCD para isenção de impostos ficará restrito a pessoas com deficiência de grau moderado ou grave, comprometendo total ou parcialmente as funções do corpo. A lei garante isenção de IPVA para pessoas com deficiência visual, mental, intelectual, severa ou profunda .

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Carros e Motos

Com 95 mil emplacamentos, SUVs mordem fatia recorde no 1º bimestre

Publicado


source
Jeep Renegade somou 12.925 emplacamentos nos primeiros dois meses do ano, de acordo com balanço da Fenabrave
Thiago Ventura

Jeep Renegade somou 12.925 emplacamentos nos primeiros dois meses do ano, de acordo com balanço da Fenabrave


A procura em alta por modelos como o Jeep Renegade e o Volkswagen T-Cross contribuiu para que o segmento de SUVs fechasse o balanço do 1º bimestre de 2021 com uma fatia de 36,5% do mercado. Participação recorde para este período do ano na história da indústria automobilística brasileira, superando o acumulado de 2020, quando os utilitários esportivos responderam por 32,7% das vendas. Os dados são da Fenabrave (Federação dos Distribuidores de Veículos).


Nos primeiros dois meses de 2021, foram emplacados 95.545 SUVs no mercado brasileiro. Volume que coloca os utilitários esportivos atrás apenas das categorias dos veículos de entrada e hatches pequenos da classificação da Fenabrave, que somados lideraram o bimestre com 105.852 emplacamentos e uma participação de 40,9%.

No ranking de emplacamentos do bimestre, o Jeep Renegade foi o SUV líder de mercado (12.925), seguido por Volkswagen T-Cross (10.764), Jeep Compass (9.663), Chevrolet Tracker (9.635) e Hyundai Creta (8.893).

Você viu?

Vendas em fevereiro

Toyota SW4 é o único modelo de grande porte na lista dos 10 utilitário esportivos mais vendidos do mês de fevereiro
Divulgação

Toyota SW4 é o único modelo de grande porte na lista dos 10 utilitário esportivos mais vendidos do mês de fevereiro


No recorte de fevereiro, os SUVs somaram 46.661 emplacamentos e uma fatia de 36,4% do mercado. Queda de 2,8% nos emplacamentos em relação a janeiro, quando o segmento registrou 47.934 unidades. Ainda na comparação com o primeiro mês de 2021, esse percentual ficou pouco acima da média do mercado de carros de passeio, que recuou 2,1% no período.

“Na indústria, mesmo com os esforços das montadoras, para aumentar a produção, a falta de disponibilidade de peças e componentes ainda persiste, fazendo com que algumas fábricas tivessem de paralisar, temporariamente, a produção em fevereiro, afetando, de forma importante, a oferta de produtos”, comentou em nota o presidente da Fenabrave , Alarico Assumpção Júnior.

No ranking de SUVs , a liderança no mês segue com o Jeep Renegade (5.834). O compacto da Stellantis foi seguido por Volkswagen T-Cross (5.524), Hyundai Creta (4.826), Jeep Compass (4.634) e Honda HR-V (3.703).

Ranking SUVs em fevereiro – unidades emplacadas

1- Jeep Renegade: 5.834 2 – Volkswagen T-Cross: 5.524 3 – Hyundai Creta: 4.826 4 – Jeep Compass: 4.634 5 – Honda HR-V: 3.703 6 – Volkswagen Nivus: 3.467 7 – Nissan Kicks: 3.230 8 – Renault Duster: 1.436 9 – Toyota SW4: 846 10 – Honda WR-V: 830

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana