conecte-se conosco


Internacional

Homem mata  menina de 13 anos em disputa por seu cachorro

Publicado


source
Cachorro
Reprodução

Bebê coala abraçou cachorro na Austrália


Mais um capítulo de violência urbana,um homem da Flórida teria matado duas pessoas – incluindo uma menina de 13 anos – por causa de uma briga sobre seu cachorro , informou a polícia na segunda-feira.

Segundo narrou a polícia de Port St. Lucie, uma garota ligou para o 911 por volta das 12h20 para dizer que havia um homem em sua casa que ela pensou ter atirado em seus pais depois que ele recebeu uma ordem judicial relacionada ao cachorro .

Quando chegou, a polícia encontrou o suspeito dentro de casa, onde duas vítimas foram baleadas e eles se envolveram em um tiroteio que deixou um policial ferido, disse o chefe assistente Richard Del Toro.

Segundo a narrativa , aparentemente  o atirador ficou chateado quando na segunda-feira seu cão foi declarado perigoso no tribunal.

“Ele foi lá para confrontar seus vizinhos e foi o que aconteceu”, disse Del Toro.

O suposto atirador morreu, embora Del Toro tenha dito que ainda não está claro se ele se matou ou se matou.

Outro homem na casa foi encontrado morto quando os policiais chegaram e a adolescente ficou ferida. Ela morreu em um hospital.

A relação entre o homem falecido e a garota não era imediatamente conhecida.

Nadine Huneault, que mora ao lado das vítimas, disse à agência que as disputas entre o dono do cachorro e seus vizinhos começaram em abril, quando “o atirador que tem um cachorro e atacou a mulher que mora ao lado”, disse ela.



Fonte: IG Mundo

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Internacional

OMS quer arrecadar US$ 76 milhões para o Líbano após a explosão em Beirute

Publicado


source
líbano
Arquivo pessoal/Bárbara Saleh

A mega explosão aconteceu no principal porto de Beirute


A Organização Mundial da Saúde (OMS) disse, nesta quarta-feira (12), que pediu US$ 76 milhões (o equivalente a R$ 416 milhões) em ajuda ao Líbano depois que a explosão massiva em Beirute destruiu ou danificou hospitais, clínicas e suprimentos médicos.


O Líbano já estava lutando contra uma crise financeira e um aumento no número de novos casos do novo coronavírus antes da explosão de 4 de agosto na área portuária da capital, que deixou pelo menos 171 mortos e cerca de 6 mil feridos.

A explosão deixou três hospitais fora de operação e deixou três outros trabalhando em capacidade parcial, reduzindo o número de leitos, disseram funcionários da OMS em entrevista coletiva online.

“Uma semana após a explosão, a Organização Mundial da Saúde ainda está preocupada com a saúde e o bem-estar das pessoas que foram feridas, perderam entes queridos ou ficaram sem teto, e espera-se (que) a recuperação da dor psicológica da explosão dure muito mais”, disse Rana Hajjeh, diretora de programa regional da OMS.

“Em particular, estamos preocupados com o retorno da Covid-19  ao Líbano. Lançamos um apelo de US$ 76 milhões e pedimos à comunidade internacional que apoie o povo libanês e mostre solidariedade com ele de todas as maneiras possíveis”, afirmou.

A perda de leitos hospitalares teve ” implicações claras para a gestão da Covid-19, bem como de outras condições médicas”, disse Richard Brennan, diretor regional de emergência da OMS.

Os resultados iniciais de uma avaliação de 55 clínicas e centros de saúde primários em Beirute mostraram que pouco mais da metade não está funcionando , com o restante atuando em vários níveis, disse Brennan.

A OMS já trouxe 25 toneladas de equipamento de proteção individual (EPI), distribuiu material para trauma e cirurgia a 2 mil pacientes em 10 hospitais e está trabalhando com pelo menos 11 equipes médicas de emergência que chegaram do exterior, disseram as autoridades.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Internacional

Trump já doou dinheiro para campanhas da oponente de esquerda Kamala Harris

Publicado


source
Trump
Dougs Mills/Getty Images

Trump estava falando sobre o mercado de ações quando um agente do Serviço Secreto o interrompeu


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump , e sua filha, Ivanka, doaram milhares de dólares para campanhas de Kamala Harris, escolhida como vice de Joe Biden na chapa democrata que disputará a Casa Branca , no início da década.


De acordo com a imprensa americana, Trump doou um total de US$ 6 mil para Harris em suas campanhas para se eleger procuradora-geral da Califórnia, cargo que ela ocupou entre 2011 e 2017. O magnata fez pelo menos duas contribuições, uma de US$ 5 mil, em setembro de 2011, e outra de US$ 1 mil, em fevereiro de 2013.

Já Ivanka doou US$ 2 mil para Harris em junho de 2014. Desde o anúncio da atual senadora como vice na chapa encabeçada por Biden , Trump tem se dedicado a atacá-la no Twitter e a definiu como representante da “esquerda radical”.

Aos 55 anos de idade, Harris é senadora pela Califórnia desde janeiro de 2017 e é considerada uma moderada dentro do Partido Democrata . Ela é filha de mãe indiana e pai jamaicano e chegou a se candidatar para as primárias, mas desistiu ainda antes do início da disputa, declarando apoio a Biden.

“Estamos em uma batalha pela alma desta nação. Mas, juntos, podemos vencer essa batalha”, escreveu Harris no Twitter nesta quarta-feira (12). Já Trump disse na mesma rede social que a senadora é uma “oponente dos sonhos”, uma vez que parecia uma forte candidata nas primárias, mas acabou “terminando fraca”.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana