conecte-se conosco


Nacional

Homem é preso por queimar filha de quatro meses, em Mato Grosso

Publicado

A delegacia de Ribeirão Cascalheira, onde o homem foi autuado em flagrante
Polícia Civil / Divulgação – 13.07.2022

A delegacia de Ribeirão Cascalheira, onde o homem foi autuado em flagrante

Um homem de 20 anos foi preso, na última segunda-feira, e autuado por maus-tratos contra criança por queimar a filha de apenas 4 meses, em Ribeirão Cascalheira, na região leste de Mato Grosso. A criança deu entrada num hospital com lesões de segundo grau em várias partes do corpo, segundo a Polícia Civil. Ele é também investigado por agressão contra a mulher, de 17 anos.

O caso veio à tona na segunda-feira mesmo. A delegacia de Ribeirão Cascalheira foi comunicada que o bebê havia dado entrada no Hospital Municipal Cristo Rei. De acordo com a Polícia Civil, a mãe da menina também apresentava lesões pelo corpo e sinais de queimadura. A adolescente contou aos agentes que ela, o marido e a filha haviam caído de moto e isso havia provocado os ferimentos.

Os policiais desconfiaram da versão porque o bebê estava com lesões em diferentes partes do corpo. Outro fato que provocou suspeita nos agentes foi o pai não ter ido com a adolescente até o hospital — para a polícia, ele não demonstrou interesse em socorrer a filha.

Os agentes, então, foram até a casa da família onde encontraram o homem dormindo e sem qualquer lesão pelo corpo da suposta queda de moto. O agressor foi levado para a delegacia e autuado em flagrante.

Após a confecção dos autos o preso foi apresentado para audiência de custódia, ficando à disposição da Justiça. A mãe e a criança foram encaminhadas para o Hospital Regional na cidade de Água Boa.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Nacional

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Nacional

Morre ex-prefeito que disse “morra quem morrer” durante a pandemia

Publicado

 

Fernando Gomes Oliveira morreu aos 83 anos
Divulgação

Fernando Gomes Oliveira morreu aos 83 anos

Fernando Gomes Oliveira, ex-prefeito de Itabuna (BA), faleceu neste domingo (24), em Salvador, aos 83 anos. Ele ficou conhecido nacionalmente em 2020, quando anunciou que reabriria os comércios da cidade durante a pandemia de Covid-19 “morra quem morrer” . Na ocasião, ele disse que foi mal interpretado.

A morte do político foi confirmada pelo atual prefeito de Itabuna, Augusto Castro, através de um comunicado nas redes sociais. Segundo ele, o ex-prefeito “encontrava-se internado com uma enfermidade”.

“Decretei luto oficial por três dias em memória do ex-prefeito Fernando Gomes Oliveira, cuja trajetória política e administrativa é por todos reconhecida. Que descanse em paz”, afirmou Castro.

O governador da Bahia, Rui Costa, também lamentou a morte do colega político nas redes sociais e decretou luto em todo o estado. “Quero manifestar meu pesar pela morte do ex-prefeito de Itabuna e ex-deputado federal, Fernando Gomes. Que Deus conforte seus familiares, amigos e itabunenses. Está decretado luto oficial na Bahia por 3 dias”, afirmou.

Continue lendo

Nacional

Ex-crítico do Centrão, General Heleno não comparece à convenção do PL

Publicado

General Heleno, crítico do Centrão em 2018, falta à convenção de Bolsonaro, tomada por políticos do bloco
undefined

General Heleno, crítico do Centrão em 2018, falta à convenção de Bolsonaro, tomada por políticos do bloco

Um dos destaques da campanha política de Bolsonaro em 2018, o general Augusto Heleno não foi visto na convenção do PL , que confirmou a candidatura do presidente à reeleição, no Maracanãzinho, neste domingo (24). Há quatro anos, o general ficou famoso por fazer uma crítica aos políticos de Centro: “se gritar pega o Centrão, não fica um, meu irmão”, também durante convenção que oficializou Bolsonaro como candidato. Desta vez, o presidente trocou o aliado militar pelos políticos do bloco.

Após substituir “ladrão” por “centrão” na letra original da música “Reunião de bacana (Se gritar pega ladrão”, o general já tinha, no ano passado, se referido ao episódio como uma “brincadeira”. O ministro do gabinete de Segurança Institucional afirmou ainda que mudou de opinião sobre o grupo.

O governo de Bolsonaro, atualmente, tem grande participação de políticos de Centro. O discurso escrito para o candidato à reeleição na convenção deste domingo, aliás, teve exaltações ao presidente da Câmara Arthur Lira (PP-AL).

Ao contrário das recomendações do Centrão, no entanto, Bolsonaro não conteve ataques ao Supremo Tribunal Federal. E conclamou os presentes a um ato, no dia 7 de setembro, chamando os ministros do STF de “surdos de capa preta”.

Fonte: IG Nacional

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana