conecte-se conosco


Policial

Homem deixa muletas e sai andando e é preso ao tentar aplicar golpe no INSS

Publicado

Prisão foi efetuada por agentes da PM e da PJC de Barra do Garças

Um homem que utilizava da sua condição de saúde para aplicar golpes no INSS foi preso em flagrante, na terça-feira (8), em uma ação conjunta realizada pela Polícia Judiciária Civil e Polícia Militar de Barra do Garças (509 km a Leste da Capital). O trabalho integrado da 1ª Delegacia de Polícia de Barra do Garças e Agência Regional de Inteligência da PM, levou a prisão o suspeito, D.P.R., 36, pelos crimes de estelionato e uso de documento falso.

As diligências iniciaram após as equipes receberem informações de que o suspeito chegou a rodoviária com a perna enfaixada e usando muletas, porém em seguida foi ao banheiro e retirou as ataduras. Ao ser abordado pelas equipes policiais, ele se levantou e andou normalmente sem muletas. 

Durante a abordagem, o suspeito se identificou por um nome, porém apresentou uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) em que constava outra identificação. Em análise da CNH foi constatado que se tratava de documento falso, assim como também foi encontrada com ele uma carteira de trabalho falsa.

Questionado, o suspeito disse que é da cidade de Várzea Grande e que está acometido de hanseníase e por isso tem direito ao benefício do auxílio-doença. Além do benefício próprio, o suspeito confessou que usa documentos falsos para passar pela perícia, a pedido de pessoas saudáveis que querem receber o benefício indevidamente.

Para praticar o golpe, o suspeito vai para a perícia no lugar da pessoa saudável e se apresenta com portador de hanseníase e com dificuldade de locomoção, recebendo em troca parte do benefício adquirido com a prática criminosa. Com o suspeito, os policiais apreenderam aproximadamente R$ 1,8 mil que ele havia sacado de um benefício em nome de outra pessoa envolvida na fraude.

Diante das evidências, o suspeito foi conduzido a 1ª Delegacia de Polícia de Barra do Garças, onde após interrogado foi autuado em flagrante por estelionato e uso de documento falso.

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Policial

Mais uma foragida da Justiça com envolvimento com Novo Cangaço é presa

Publicado

Mais uma pessoa foragida da justiça de Mato Grosso e que tem envolvimento com quadrilhas de roubos a bancos, na modalidade do “Novo Cangaço”,foi presa em Goiás. A mulher de 37 anos estava com mandado de prisão em aberto em um processo penal por roubo e foi localizada na região metropolitana de Goiânia, após diligências da Polícia Civil executadas por equipes da Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol).

Natural de Araguaína, no Tocantins, a mulher foi condenada e a mais de 20 anos de prisão pelos crimes de roubo majorado e associação criminosa. Ela tem ainda antecedentes criminais por receptação qualificada, posse e/ou porte de arma de fogo e munição de uso restrito e artefato explosivo.

Na manhã desta terça-feira (26), a equipe que está em Goiás comunicou a delegada da Polinter, Silvia Maria Pauluzi, sobre a prisão da mulher, que trabalhava como garota de programa.

Envolvimento com Novo Cangaço

A mulher tinha envolvimento direto com integrantes de uma organização criminosa – com ramificações em vários estados do País – e era namorada de um dos assaltantes do grupo que fez assaltos a bancos em Nova Mutum, em 2009 e 2010. Na ocasião dos assaltos, o grupo criminoso causou pânico em funcionários e clientes da agência, que foram feitos de reféns e usados como escudos humanos em frente ao banco durante os crimes.

Em janeiro de 2004, ela foi presa em flagrante durante investigação da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores de Cuiabá. A equipe policial da Derrfva investigava uma denúncia anônima, quando localizou em uma casa, em Várzea Grande, diversos produtos de crime, além de uma camionete modelo Hilux e um verdadeiro “arsenal de guerra”. Na casa ocupada por membros do bando, no bairro Pirineu, os policiais encontraram três fuzis automáticos de fabricação russa, modelo AK-47 e calibre 7.62, um fuzil calibre 5.56mm de fabricação norte-americana, modelo AR-15, três granadas de mão, uma pistola calibre 9 milímetros, 24 carregadores próprios para fuzis, 876 munições de diversos calibres, uma luneta de longo alcance e dois capuzes do tipo balaclava.

A mulher presa em Goiás estava, até 2018, custodiada na Penitenciária Ana Maria do Couto May, em Cuiabá, onde respondia a processo pelos crimes de receptação e porte ilegal de arma de fogo. Ela recebeu progressão de regime e saiu mediante alvará de soltura.

Após a prisão em Goiás, a mulher de 37 anos foi conduzida à autoridade policial da Delegacia de Polícia Interestadual de Goiânia e deverá permanecer à disposição da justiça.

 

Continue lendo

Policial

Polícia Civil de MT prende mais uma foragida da Justiça com envolvimento com Novo Cangaço

Publicado


.

Assessoria/Polícia Civil-MT

Mais uma pessoa foragida da justiça de Mato Grosso e que tem envolvimento com quadrilhas de roubos a bancos, na modalidade do “Novo Cangaço”,foi presa em Goiás. A mulher de 37 anos estava com mandado de prisão em aberto em um processo penal por roubo e foi localizada na região metropolitana de Goiânia, após diligências da Polícia Civil executadas por equipes da Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol).

Natural de Araguaína, no Tocantins, a mulher foi condenada e a mais de 20 anos de prisão pelos crimes de roubo majorado e associação criminosa. Ela tem ainda antecedentes criminais por receptação qualificada, posse e/ou porte de arma de fogo e munição de uso restrito e artefato explosivo.

Na manhã desta terça-feira (26.05), a equipe que está em Goiás comunicou a delegada da Polinter, Silvia Maria Pauluzi, sobre a prisão da mulher, que trabalhava como garota de programa.

Envolvimento com Novo Cangaço

A mulher tinha envolvimento direto com integrantes de uma organização criminosa – com ramificações em vários estados do País – e era namorada de um dos assaltantes do grupo que fez assaltos a bancos em Nova Mutum, em 2009 e 2010. Na ocasião dos assaltos, o grupo criminoso causou pânico em funcionários e clientes da agência, que foram feitos de reféns e usados como escudos humanos em frente ao banco durante os crimes.

Em janeiro de 2004, ela foi presa em flagrante durante investigação da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores de Cuiabá. A equipe policial da Derrfva investigava uma denúncia anônima, quando localizou em uma casa, em Várzea Grande, diversos produtos de crime, além de uma camionete modelo Hilux e um verdadeiro “arsenal de guerra”. Na casa ocupada por membros do bando, no bairro Pirineu, os policiais encontraram três fuzis automáticos de fabricação russa, modelo AK-47 e calibre 7.62, um fuzil calibre 5.56mm de fabricação norte-americana, modelo AR-15, três granadas de mão, uma pistola calibre 9 milímetros, 24 carregadores próprios para fuzis, 876 munições de diversos calibres, uma luneta de longo alcance e dois capuzes do tipo balaclava.

A mulher presa em Goiás estava, até 2018, custodiada na Penitenciária Ana Maria do Couto May, em Cuiabá, onde respondia a processo pelos crimes de receptação e porte ilegal de arma de fogo. Ela recebeu progressão de regime e saiu mediante alvará de soltura.

Após a prisão em Goiás, a mulher de 37 anos foi conduzida à autoridade policial da Delegacia de Polícia Interestadual de Goiânia e deverá permanecer à disposição da justiça.

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana