conecte-se conosco


Nacional

Homem compra tijolos pensando ser maconha: “Não existe mais traficante honesto”

Publicado


source
policial segurando tijolo
MagaiverTv/divulgação

O homem comprou dois tijolos comuns pensando ser maconha

Nesta quinta-feira (26), em Minas Gerais , um traficante foi preso após comprar tijolos comuns pensando que eram de maconha . A polícia acompanhou o trâmite para a troca do material. Além desse, outros três homens e uma mulher foram presos. As informações são do jornal Correio Braziliense .

O caso aconteceu durante uma operação das Polícias Civil e Militar em quatro cidades do Sul de Minas. Segundo os agentes, o trabalho começou por causa de denúncias anônimas e, além do tráico de drogas, a operação também prendeu pessoas por violência doméstica e roubo.

Durante a operação, também foram apreendidos 35 papelotes de cocaína e duas pedras da mesma droga, que não estavam fracionadas, dois tabletes de maconha, cigarros, balança de precisão, materiais para embalar a droga, dois celulares, um veículo e mais de R$3,5 mil. 

Tijolos 

De acordo com os policiais, uma das pessoas que foram detidas teria comprado um tijolo comum pensando que era de maconha e teria pago cerca de R$ 1,5 mil. O homem de 35 anos foi preso em Bom Jesus da Penha, junto com esposa dele, de 24.

“Durante a investigação, captamos a transação e o homem estava muito bravo com outro traficante, que vendeu o tijolo falso. Ele estava cobrando uma postura ética desse traficante. ‘Não existe mais traficante honesto hoje em dia’. Ele tinha dado o prazo para outro traficante fazer a troca desse tijolo”, ressalta delegado.

Ainda de acordo com a polícia, o homem seria um dos articuladores do tráfico da região. Ele é de Nova Resende e estaria morando em Bom Jesus da Penhas. “Ele achou que estando em uma cidade menor, não seria descoberto”, afirma.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nacional

MG: pai é preso por vender conteúdo impróprio de filha de seis anos

Publicado


source
Pai é preso suspeito de vender conteúdo impróprio da filha de seis anos
Freepik/divulgação

Pai é preso suspeito de vender conteúdo impróprio da filha de seis anos

Em uma ação conjunta da Polícia Civil de Minas Gerais em apoio à Polícia Civil de Goiás, um homem, de 39 anos, foi preso por suspeita de pornografia infantil . Ele estaria disponibilizando conteúdo impróprios de sua filha de seis anos. As informações foram apuradas pela BHAZ. 

Segundo a Sabrina Leves de Lima, delegada titular da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos da Polícia de Goiás, as investigações tiveram início a partir de uma denúncia feita por uma testemunha de que o homem estaria divulgando imagens de uma criança nua em um aplicativo. 

Ainda de acordo com as busca, ele estaria vendendo conteúdo da criança. Quem mostrasse interesse, pagava uma quantia em criptomoedas, que depois poderiam ser convertidas para real e após o pagamento, vídeos eram enviados para os consumidores de conteúdo impróprio

Após apuração da polícia de Goiás, as autoridades de Minas Gerais atuaram na parte jurídica do caso e na prisão do acusado. “Questionado sobre os fatos, o pai da criança confessou a autoria dos vídeos. Ao final do inquérito, ele poderá ser indiciado pelos crimes de estupro de vulnerável e satisfação de lascívia mediante presença de criança”, disse Douglas Barcelos, delegado da Delegacia Regional em Pará de Minas. 

Foi constatado que o homem morava com a criança em uma cidade no interior de Minas Gerais e os dois aparentam ter um relacionamento próximo. Um telefone e um caderno da vítima foram apreendidos. As apurações tiveram participação da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos da Polícia Civil de Goiás, em colaboração com a Polícia mineira em Pará de Minas e Pitangui. 

Continue lendo

Nacional

Funcionários de hospital usam filtro de ‘jacaré’ após vacinação; veja as imagens

Publicado


source
Funcionários de hospital usam filtro de 'jacaré' após vacinação; veja a imagem
Reprodução

Funcionários de hospital usam filtro de ‘jacaré’ após vacinação; veja a imagem

Funcionários da área da saúde que trabalham na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Várzea Paulista, no interior de São Paulo, foram advertidos pela prefeitura da cidade depois de postarem fotos em suas redes sociais com um filtro de ‘jacaré’, em alusão às notícias falsas sobre a vacina transformar as pessoas no animal. O caso aconteceu no último sábado (23).

Na última semana, eles foram vacinados contra a Covid-19 e, após receberem a primeira dose da vacina CoronaVac, postaram as fotos em tom de brincadeira. A Prefeitura de Várzea Paulista não informou o número de funcionários que foram advertidos.

Após a repercussão negativa do caso, a prefeitura publicou em seu site oficial um parecer explicando o caso.

Você viu?

“Alguns funcionários da UPA que trabalham no enfrentamento ao coronavírus foram vacinados nessa semana e após isso, publicaram em suas redes sociais particulares fotos de uma brincadeira que vem sendo feita em vários lugares do país. Os funcionários foram advertidos pela diretoria do ISSRV (Instituto Social Saúde Resgate à Vida), se desculparam e retiraram as postagens. A Unidade Gestora de Saúde reiterou que essas brincadeiras são desaconselhadas e aprovou a advertência dada aos trabalhadores”, diz um trecho do texto.

Após a advertência, todos os funcionários se desculparam e apagaram as postagens de suas redes sociais.

A brincadeira, que está sendo feita na internet, remete à declaração dada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), em dezembro de 2020,  que insinuou que vacinas contra a covid poderiam transformar brasileiros em jacarés.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana