conecte-se conosco


Mulher

Home office: 6 dicas para organizar o ambiente de trabalho

Publicado

Home office: 6 dicas para organizar o ambiente de trabalho
Redação EdiCase

Home office: 6 dicas para organizar o ambiente de trabalho

Arquiteta explica o que deve ser priorizado para deixar o espaço confortável e funcional

Por Heloisa Vieira 

Com a pandemia, o home office virou realidade para boa parte das pessoas e se tornou uma tendência que veio para ficar. Com o aumento da produtividade dos funcionários e a praticidade do trabalho remoto, muitas empresas nem pensam em voltar ao regime 100% presencial, investindo, algumas vezes, em formatos híbridos. Com isso, a demanda por um local de trabalho adequado segue alta nos projetos residenciais.

“Muito mais do que mesa, cadeira e computador, o escritório é um cantinho que merece muita atenção. Afinal, passamos boa parte do nosso dia ali”, lembra a arquiteta Carina Dal Fabbro. Além dos móveis corretos e das questões de ergonomia, também vale pensarmos detalhadamente na organização diária desse local para torná-lo ainda mais funcional e estimulante.

Pensando nisso, a arquiteta listou algumas dicas para você ter um espaço especial para trabalhar. Confira!

> 4 dicas para usar itens com valor afetivo na decoração

1. Invista em um mobiliário adequado 

Para que o espaço de trabalho seja perfeito, convém pensar, antes de mais nada, na ergonomia e na organização. “Afinal, é um lugar onde você vai passar várias horas do dia. Nada mais justo do que deixá-lo o mais agradável e confortável possível”, pontua Carina.

A primeira recomendação é que se invista em uma cadeira ergonômica para o escritório e em uma mesa que respeite as dimensões necessárias a fim de evitar desconfortos. “A altura da mesa costuma variar entre 70 e 75 cm, podendo ser maior ou menor quando consideramos a estatura do morador”, orienta a profissional.

Além disso, também é essencial priorizar a iluminação. O ideal é que a mesa fique próxima da janela para que o usuário possa usufruir da luz natural. Para dias mais escuros ou na hora de trabalhar à noite, uma luminária de mesa é providencial!

2. Deixe sobre a mesa somente o necessário 

Após os cuidados com o mobiliário, o primeiro passo para quem quer organizar a mesa de trabalho é deixar sobre a bancada apenas os itens que são utilizados continuamente, ou seja, computador ou notebook, porta-lápis e bloco de anotações.

“Quanto mais coisas sobre o móvel, mais fácil é de chegar ao visual ‘entulhado’. Isso atrapalha a nossa concentração e dá espaço para a bagunça aparecer. Os itens que não são usados com frequência podem ficar armazenados em gavetas, por exemplo”, conta Carina.

> 5 dicas para economizar na hora de decorar apartamentos pequenos

3. Utilize gavetas 

Para manter o propósito de ter à vista somente o essencial, Carina recomenda que, se possível, invista em modelos de mesa com gavetas embutidas. “Assim, é possível organizar e até mesmo setorizar o que não deixamos em cima da mesa. Na primeira gaveta, por exemplo, mantenha documentos, agendas e pastas necessários durante a rotina de trabalho. Nas gavetas seguintes, vale guardar o que é utilizado e consultado esporadicamente”, diz Carina Dal Fabbro.

4. Aplique prateleiras 

Carina recomenda investir, ainda, em prateleiras, nichos e estantes como forma de otimizar o espaço de armazenamento e fazer valer o espaço vertical. Quadros aramados também são uma boa opção e podem servir para acomodar recados e lembretes importantes, como datas de entrega, planejamentos e calendários.

5. Recorra as caixas organizadoras 

Não se pode falar em organização e esquecer das tão famosas caixas organizadoras, não é mesmo?! “No caso do escritório, as mais indicadas são feitas de papelão, que servem para guardar desde pastas a papéis soltos. Além disso, elas também podem ser etiquetadas para que fique mais fácil identificar o que está sendo guardado”, recomenda a arquiteta. “Outro ponto positivo das caixas é que elas podem ser empilhadas, de modo que não ocupam muito espaço no escritório”, continua.

> 5 dicas para escolher um modelo de mesa para sala de estar

6. Aproveite os acessórios 

Além disso, a arquiteta recomenda investir em divisórias ou organizadores internos para as gavetas, que podem ser usados para separar os clips, post-its, canetas, réguas, fitas adesivas e outras miudezas de papelaria que podem se perder ou bagunçar com facilidade. Por fim, o uso de revisteiros no chão ou nas laterais da mesa também é uma boa opção para otimizar o espaço e manter tudo organizado.

Confira mais conteúdos e dicas de decoração na revista ‘Projeto & Decoração’

Fonte: IG Mulher

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mulher

Casas astrológicas: veja o que significa cada uma delas

Publicado

Casas astrológicas: veja o que significa cada uma delas
Redação EdiCase

Casas astrológicas: veja o que significa cada uma delas

O Mapa Astral, também conhecido como mapa astrológico ou mapa natal, é uma representação do céu no momento do nascimento de cada pessoa. Ele é composto por alguns elementos, como planetas, signos e casas. Além disso, é utilizado para explicar características individuais.

As casas astrológicas no Mapa Astral representam os setores da nossa vida. Logo, entender os assuntos de cada casa é muito importante. Elas são divididas em 12 partes e cada uma possui um significado diferente. Para entender melhor, a astróloga Franciele Campara explica sobre elas!

Casa 1

É o nosso ascendente. Representa o eu, a individualidade. Jeito próprio de ser, aparência, características físicas e personalidade. Simboliza como nos mostramos para o mundo.

Casa 2

Essa casa representa recursos, finanças, posses e bens materiais. Simboliza como cada um ganha e gasta dinheiro, além dos talentos e habilidades. É a casa da matéria.

Casa 3

A casa 3 representa aprendizado, memória, trocas, mente e comunicação. Fala do estudo primário, isto é, de como se aprende. É casa do convívio social com parentes próximos e irmãos, simboliza pequenas viagens e estudos mais curtos.

Casa 4

A casa 4 representa família, lar, raízes e ancestralidade. Também simboliza passado, base, construção de laços afetivos e senso de pertencimento. É o local em que se mora.

Casa 5

A casa 5 representa criatividade, criações, projetos. Também simboliza lazer, hobbies, diversão, prazer e autoestima , romances e paixões. É a casa que fala sobre filhos.

Casa 6

Essa casa representa trabalho, rotina, hábitos e atividades diárias. Também simboliza produtividade, organização e deveres. É a casa que fala sobre saúde, alimentação, autocuidado e animais de estimação.

Casa 7

A casa 7 significa casamento e relacionamentos estáveis. Representa formas de estabelecer parcerias, associações, sócios, elos e acordos que fazemos. Experiência do encontro com o outro, é a casa do compartilhar.

Casa 8

A casa 8 representa transformações, desapego e como lidamos com a impermanência. Simboliza investimentos, dinheiro do outro, morte e renascimento, profundidade, tabus, poder, ocultismo e mistério.

Casa 9

Essa casa representa o estudo superior, pesquisa e universidade. Também simboliza viagens longas, cultura, intercâmbio, filosofia, religião e sabedoria. É ligada à jornada de busca pelo sentido da vida, desejo de expansão, planos e motivação.

Casa 10

A casa 10 significa carreira, reputação, status e vida pública. Simboliza também reconhecimento, realização profissional, marca no mundo e legado. Essa casa é o meio do céu, é o chamado que temos no mundo.

Casa 11

A casa 11 representa amigos, grupos, associações e clubes. Também está ligada à intelectualidade, redes sociais e mídias, sociedade, políticas públicas, coletividade e ideais humanitários.

Casa 12

Essa casa representa espiritualidade, subjetividade, energia, metafísica e transcendência. Simboliza também sonhos , medos, reclusão e sentimentos ocultos. É a casa do inconsciente.

Por Franciele Campara

Fonte: IG Mulher

Continue lendo

Mulher

Conheça os 4 signos mais intuitivos do zodíaco

Publicado

Conheça os 4 signos mais intuitivos do zodíaco
Redação EdiCase

Conheça os 4 signos mais intuitivos do zodíaco

Quem nunca ouviu as seguintes frases: “às vezes este sentimento não é nada” ou “nossa, será que não é coisa da sua cabeça?”. Intuição é o nosso sexto sentido. É o processo pelo qual sabemos de algo sem a necessidade da razão e da mente analítica. Para algumas pessoas, a intuição parece ser mais aguçada, podendo chegar por meio de uma palavra, um sonho, um sentimento ou um desejo.

Por isso, alguns nativos do zodíaco têm mais facilidade em sentir essas sensações, como os regidos pela Água, elemento relacionado às emoções, sentimentos, empatia e transformações, e pelo Ar, que corresponde ao intelectual e a comunicação. Considerando a influência dos elementos, a astróloga Rebecca Wedekin explica quais são os signos mais intuitivos do zodíaco. Confira!

1. Câncer 

Câncer é o único signo regido pela Lua, o astro que promove contato com a nossa afetividade, sensibilidade e intuição. Além disso, representa tudo o que nos traz conforto emocional. Logo, os  cancerianos sentem tudo profundamente. A sua conexão com as emoções é tão forte que ele é capaz de perceber tudo o que ocorre ao seu redor e entender a raiz das coisas. Quanto mais os nativos de Câncer souberem confiar naquilo que sentem, mais irão se beneficiar deste poder, ajudando, inclusive, todo o seu entorno. 

2. Escorpião 

O signo mais observador, profundo e intenso do zodíaco. Parece até que o escorpiano consegue ler a alma de quem está ao seu lado. Regido por Plutão, tem a força do desapego, do renascimento, da transformação e das emoções mais profundas. Os nativos de Escorpião possuem uma profunda consciência de si e, por isso, conseguem facilmente entender uma situação, pessoa ou lugar. É quase impossível enganar alguém deste signo, pois com a sua determinação e seu instinto irá descobrir a verdade. 

3. Peixes 

Peixes é o último signo do zodíaco e carrega na memória as experiências de todos os signos anteriores. Portanto, é disso que vem sua sabedoria, compaixão e empatia. É representado pelos sonhos, amor incondicional, espiritualidade e inconsciente. As pessoas regidas por este signo possuem uma capacidade enorme de inspiração e criatividade. São extremamente intuitivas e confiantes. Desconhecendo a razão, se deixam levar pelo fluxo e, no fim, criam algo extraordinário, como se estivessem conectados a um poderoso “wi-fi” divino.

4. Aquário

Aquário é o signo do aguadeiro, o homem que rega a humanidade com seu saber. Representa a originalidade, as invenções, as novas direções a seguir e a liberdade de questionar e mudar para o bem coletivo. Assim, os aquarianos possuem intuição e visão futurista, contribuindo para as novas possibilidades e rompimento com qualquer ideia, crença, ideal, percepção, situação e pessoas que já não fazem mais sentido. Apesar de ser um signo de Ar, que procura explicações lógicas, com um pouco de atenção consegue entender o que sua intuição quer dizer. 

Rebeca Wedekin 

Esteve viajando pelo mundo durante os últimos anos e, nessa jornada, começou a estudar astrologia. Conhecer o próprio mapa astral incentivou a astróloga a se conectar com o seu eu interior, encontrando autoaceitação e amor-próprio. Sempre interessada no ocultismo, esoterismo e astrologia, uma das realizações que a faz feliz é ajudar as pessoas a buscarem o autoconhecimento e/ou evolução espiritual. 

Fonte: IG Mulher

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana