conecte-se conosco


Internacional

Hacker rouba dados de toda a população do Equador

Publicado

O Equador informou que informações pessoais de quase todos seus 17 milhões de cidadãos foram roubadas em um ataque de hackers.

Funcionários do governo equatoriano disseram que esta semana uma empresa privada que geria as informações sofreu um ataque.

Eles afirmam que incontáveis dados de 20 milhões de pessoas foram expostos, incluindo informações de indivíduos já falecidos.

Os dados roubados incluem nomes, datas de nascimento, histórico escolar e empregatício, números de telefone celular, bem como contas bancárias e número identificador dos contribuintes.

O governo disse que vai promulgar em até três dias uma lei de proteção de dados para que possa reagir a qualquer abuso das informações roubadas.

As autoridades estão buscando um ex-funcionário do governo pode estar envolvido no roubo.

Edição:

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Internacional

Covid-19: OMS interrompe ensaio clínico com hidroxicloroquina

Publicado


.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) suspendeu os testes com a hidroxicloroquina, medicamento para malária, em pacientes com covid-19 em razão de questões de segurança, informou hoje (25) o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

A hidroxicoloroquina tem sido apontada pelo presidente Jair Bolsonaro, pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e por outros como um possível tratamento para a doença causada pelo novo coronavírus. O presidente norte-americano afirmou que estava tomando o medicamento para ajudar a prevenir a infecção.

“O grupo executivo tem implementado uma pausa temporária do ramo da hidroxicloroquina no estudo Solidarity, enquanto os dados de segurança são revisados ​​pelo conselho de monitoramento de segurança de dados”, disse Tedros em uma entrevista online.

Ele afirmou que os outros ramos do estudo – uma importante iniciativa internacional para realizar testes clínicos de possíveis tratamentos para o vírus – continuavam.

Anteriormente, a OMS já havia recomendando contra o uso da hidroxicloroquina no tratamento ou prevenção de infecções pelo coronavírus, exceto como parte de ensaios clínicos.

Mike Ryan, chefe do programa de emergências da OMS, disse que a decisão de suspender os testes com hidroxicloroquina tinha sido tomada por “muita cautela”.

Brasil

Na semana passada, o Ministério da Saúde incluiu a cloroquina, e seu derivado hidroxicloroquina, no protocolo de tratamento para pacientes com sintomas leves de covid-19 no Brasil. De acordo com o novo protocolo, cabe ao médico a decisão sobre prescrever ou não a substância, sendo necessária também a vontade declarada do paciente, com a assinatura do Termo de Ciência e Consentimento.

*Com informações de Michael Shields, repórter da Reuters

Matéria atualizada às 15h07

Edição: Juliana Andrade

Continue lendo

Internacional

Argentina prorroga negociação da dívida até 2 de junho

Publicado


.

O governo da Argentina prorrogou, mais uma vez, o prazo de renegociação da dívida de US$ 68 bilhões com credores internacionais. O vencimento anterior terminou na sexta-feira passada (22), e o novo limite é 2 de junho, podendo ser prorrogado por mais dez dias, até 12 de junho. O governo argentino fez uma nova proposta e tem intenções de chegar a um acordo com os credores.

A Argentina havia feito uma proposta anterior, que teve pouca adesão e foi rejeitada no início do mês. Cerca de 83% dos credores recusaram, e a negociação mostrou-se inviável. Sem conseguir um acordo até a semana passada, o país entrou, tecnicamente, em default (descumprimento de obrigações financeiras). Com a extensão das negociações até 2 de junho, no entento, os credores não ativarão judicialmente a “aceleração dos pagamentos” e as cláusulas de “vencimento cruzado” (cross default).

A aceleração de pagamentos consiste no pagamento antecipado e imediato do total de juros. E o cross default ocorre quando se assume que, se um título não for pago em hora e forma (neste caso, os que não foram pagos em 22 de abril), o mesmo acontecerá com todos os demais.

No entanto, como as negociações continuam, não deve haver grandes desdobramentos, e o país ganhará mais tempo para evitar o default. “Não vamos assumir nenhum compromisso com nossa dívida que adie o que os argentinos que estão trancados em suas casas estão esperando: sair, produzir e fazer a Argentina crescer. Não vamos sujeitar a Argentina a novos compromissos que não podemos cumprir”, afirmou o presidente, Alberto Fernández.

Os termos do novo plano de pagamento proposto pelo governo argentino não foram divulgados oficialmente por estarem respaldados pelo acordo de confidencialidade (NDA – non-disclosure agreement, em inglês).

Segundo o ministro da Economia, Martín Guzmán, a Argentina tem um limite na negociação com os credores, pois necessita cumprir o plano de sustentabilidade da dívida acordado com o Fundo Monetário Internacional (FMI).

Em um artigo publicada ontem (24), pela britânica BBC, o economista norte-americano Jeffrey Sachs, analisou a situação argentina e a de outros países. “É provável que se produza um descumprimento dos pagamentos [de dívida] porque, embora o país trnha feito uma oferta muito profissional e acertada aos credores, sobre como evitar o default, estes não são muito inteligentes para evitar sua própria quebra. portanto, é provável que vejamos um descumprimento de pagamentos”, diz Sachs no texto.

Quarentena estendida

Neste fim de semana, Fernández anunciou a extensão por mais duas semanas, até o dia 7 de junho, da quarentena social, preventiva e obrigatória. A decisão foi tomada após Fernández conversar com governadores e prefeitos, além de uma equipe de médicos e infectologistas, a quem o presidente sempre consulta sobre as questões relacionadas à covid-19.

No sábado (23), foram confirmados 704 novos casos de infecção pelo novo coronavírus, 98% deles na região metropolitana de Buenos Aires, a mais afetada no país.

Na Grande Buenos Aires, com a extensão da quarentena, as pessoas deverão solicitar permissão para circular nas ruas, e o transporte público terá os controles endurecidos, funcionando exclusivamente para o deslocamento de trabalhadores de atividades essenciais.

De acordo com o governo, a atenção está voltada especialmente para os bairros mais pobres, onde os testes serão intensificados e se aprofundarão as políticas para garantir alimentos à população.

O resto do país seguirá no caminho da reabertura gradual de atividades. “Hoje, em um grande número de províncias, 80% da atividade econômica já foi retomada”, disse Fernández.

Edição: Nádia Franco

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana