conecte-se conosco


Economia

Guedes fala em redução de até 50% no preço do botijão de gás

Publicado

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou hoje (27) que o preço do botijão de gás pode cair até 50% com a abertura do mercado do setor no país, por causa da maior competição entre empresas. Na última segunda-feira (24), o Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) aprovou resolução com diretrizes para dar início à abertura do mercado de gás no Brasil.

Atualmente, a Petrobrás detém o controle tanto da produção como da distribuição do gás no país. Apesar deste monopólio estatal já ter sido quebrado na legislação em 1997, a abertura para novas empresas não havia sido concretizada até agora.

“Estamos dando um choque da energia barata, quebrando um duplo monopólio, tanto na extração e refino quanto na distribuição do gás. Vamos reindustrializar o país em cima de energia barata. Essa maior competição em petróleo e gás, aceleração do ritmo de extração desses recursos naturais vão acabar chegando no botijão de gás da família, diminuindo em 30%, 40%, até 50% o custo do gás lá no final da linha”, disse Guedes após se reunir com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre.

O ministro também comentou sobre outras iniciativas em curso para abertura da economia. “Tem uma agenda grande pela frente, estamos abrindo a economia. Estamos a semanas, possivelmente, de fechar um acordo que está há duas décadas parado, que é o acordo [do Mercosul] com a União Europeia. Estamos recomendados para entrar na OCDE [Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico]. Vamos fazer a simplificação e redução dos impostos”, disse.

Edição: Denise Griesinger

Fonte: EBC Economia
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Economia

EUA encerram embargo a carne bovina in natura do Brasil

Publicado

Depois de mais de dois anos de embargo, os Estados Unidos liberaram as compras de carne bovina in natura do Brasil. O anúncio foi feito hoje (21) pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina.

Hoje recebemos com satisfação uma notícia esperada por nós há algum tempo: a reabertura do mercado de carne bovina in natura do Brasil para os Estados Unidos. Uma ótima notícia porque isso traz a qualificação, a qualidade da carne brasileira reconhecida por um mercado tão importante como o mercado americano”, disse a ministra em vídeo postado na rede social Twitter.

A liberação ocorre semanas depois de uma visita de agentes sanitários norte-americanos ao Brasil. Durante a visita a Washington, em março do ano passado, o presidente Jair Bolsonaro havia pedido ao presidente Donald Trump o fim do embargo americano à carne bovina in natura brasileira. Uma missão técnica foi enviada pelo governo dos Estados Unidos em junho do ano passado, mas manteve o veto. No começo de 2020, outra comitiva de autoridades sanitárias voltou ao Brasil e anunciou que pretendia reabrir o mercado em breve.

carne2.jpgcarne2.jpg
Estados Unidos voltam a importar carne fresca brasileira – Divulgação/Abiec/Arquivo

Pouco depois da Operação Carne Fraca, que revelou esquema de adulteração em certificados da carne vendida no mercado interno, os Estados Unidos suspenderam a compra de carne fresca do Brasil, em junho de 2017. Na época, o governo norte-americano alegou abcessos no alimento causados pela vacinação contra febre aftosa. As exportações de carne industrializada não foram afetadas.

O governo brasileiro reduziu a dose da vacina e removeu as substâncias que provocavam os abcessos. Desde então, o Brasil estava esperando a liberação das exportações para os Estados Unidos. Em 2016, as vendas de carne bovina fresca brasileira para os Estados Unidos somaram US$ 284 milhões.

Edição: Bruna Saniele

Fonte: EBC Economia
Continue lendo

Economia

Construtora pede registro para a realização de uma oferta inicial de ações (IPO)

Publicado

source
Com foco no segmento econômico, a Pacaembu possui mais de 130 empreendimentos espalhados por 40 cidades do estado de São Paulo arrow-options
Divulgação/HC Investimentos

Com foco no segmento econômico, a Pacaembu possui mais de 130 empreendimentos espalhados por 40 cidades do estado de São Paulo

Mais uma empresa do setor imobiliário pode ter seus papéis negociados na Bolsa de Valores. Isso porque, na quinta-feira (20), a Construtora Pacaembu registrou na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) o pedido de abertura de capital . A empresa é especializada no programa habitacional federal Minha Casa Minha Vida, no interior paulista.

Vale do Ribeira recebe ação para capacitar empresários a expandir negócios

O valor geral de vendas (VGV) da Pacaembu no ano passado somou 734,8 milhões de reais, um aumento de 8,65% sobre 2018. Mas a companhia teve queda de 28% no faturamento líquido em 2019, na comparação com o ano anterior, para 566 milhões de reais. O lucro ficou estável, em 111 milhões de reais.

A empresa possui mais de 130 empreendimentos espalhados por 40 cidades do estado de São Paulo. Entre eles, estão condomínios residenciais, conjuntos habitacionais verticais e horizontais, além de loteamentos.

De acordo com a Reuters, a transação, que será coordenada por Credit Suisse, XP Investimentos e Caixa Econômica Federal, envolverá ofertas primária e secundária de ações, segundo o prospecto preliminar protolocado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Carnaval deve injetar R$ 4 bilhões na economia do Rio de Janeiro neste ano

A Pacaembu afirmou no documento que pretende usar os recursos da oferta primária, ações novas, cujos recursos para o caixa da companhia, para reforçar capital de giro e para desenvolver empreendimentos.

Wilson de Almeida Junior e Eduardo Raineri de Almeida, dois dos cinco sócios da empresa, serão acionistas vendedores na oferta secundária. O movimento amplia a corrida de construtoras ao mercado de capitais para financiar seus planos de expansão.

A decisão de pedir o registro para IPO, que é um sigla em inglês, que significa Initial Public Offering, ou, em português, Oferta Pública Inicial, é abrir portas para perações para venda de títulos, ações, debêntures e outros tipos de ativos.

É o primeiro passo para deixar de ser uma companhia limitada, tornando-se uma S.A (Sociedade Anônima). Ou seja, uma empresa de capital aberto e disponível no mercado de ações.

Fonte: IG Economia
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana