conecte-se conosco


Policial

Grupo é preso em residência usada como central de golpes; maioria das vítimas era de outros estados

Publicado

Os golpistas miravam vítimas de outros estados para dificultar serem pegos na investigação [Foto –PJC]

Sete jovens, com idades entre 18 e 23 anos, foram presos em flagrante, nesta quinta-feira (7), pela equipe da Delegacia Especializada de Estelionato e Outras Fraudes por associação criminosa e corrupção de menores. Os adultos e mais três adolescentes foram detidos durante o cumprimento de um mandado de busca e apreensão em uma investigação que apura golpes que lesaram diversas vítimas, inclusive, de outros estados.

A ordem judicial deferida pelo juízo do Núcleo de Inquéritos Policiais da Capital foi cumprida em uma residência no bairro Jardim Vitória, em Cuiabá.

A equipe policial, coordenada pelo delegado Pablo Carneiro, observou que toda a extensão da residência era monitorada por câmeras de segurança. Ao entrar no local, os policiais identificaram 10 pessoas na casa, sendo sete adultos e três adolescentes

Durante as buscas, os suspeitos tentaram se desfazer dos materiais utilizados na aplicação de golpes de estelionato, quebraram vários aparelhos celulares e ainda se desfizeram de anotações com dados de possíveis vítimas. Um dos suspeitos, de 19 anos, tentou fugir pelo alçapão da casa e caiu.

Foram apreendidos na casa uma máquina de cartão, 15 aparelhos celulares, seis cadernos com anotações e dados de possíveis vítimas, 92 chips de telefonia celular ainda intactos e outros 17 chips usados.

Divisão dos lucros de golpes 

Em depoimento, um dos suspeitos, de 21 anos, declarou durante interrogatório que saiu de uma unidade prisional em outubro do ano passado e é monitorado por tornozeleira eletrônica. Ele informou que a residência foi alugada há duas semanas, onde mora com a companheira, e que o grupo o chamou para participar de golpes de estelionato usando a casa como ponto de apoio para as ações criminosas.

O suspeito declarou ainda que o grupo movimentou uma expressiva quantia em dinheiro e viu a oportunidade de faturar, sendo que em apenas uma ação criminosa chegou a pegar mais de R$ 8 mil de uma vítima do Rio de Janeiro. Ele explicou que nos golpes o valor era dividido em 40% para quem aplicava, 20% para a pessoa que emprestava a conta para receber os valores e o restante dividido para quem faz o saque e o organizador do esquema criminoso, que mirava vítimas de outros estados para dificultar ser pego na investigação.

O grupo foi conduzido à Delegacia de Estelionato e autuado em flagrante. Os adultos responderão por associação criminosa e corrupção de menores. Os adolescentes responderão a ato infracional análogo. “Esta ação policial acabou impedindo que outras vítimas fossem lesadas por esta organização criminosa e assim, evitando que outros prejuízos financeiros”, apontou o delegado, que representou à Justiça pela conversão dos flagrantes em prisão preventiva dos adultos.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Policial

Força-Tarefa cumpre 61 mandados de prisão e busca e apreensão contra integrantes de facções criminosas em MT

Publicado

(FTSP/MT), composta pela Polícia Federal, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Militar, deflagrou a Operação Dissidência para cumprimento de 22 mandados de prisão preventiva, 03 prisão temporária e 36 busca e apreensão nos estados de Mato Grosso e Rio de Janeiro contra envolvidos em crimes como homicídios, tortura e tráfico de drogas.

Durante as investigações da Força-Tarefa foi identificado que na região centro-norte do estado de Mato Grosso estaria ocorrendo uma guerra entre uma facção criminosa e sua dissidência pelo controle na venda de drogas, principalmente, no município de Sorriso, o que provocou um aumento exponencial em homicídios no município.

A Força-Tarefa de Segurança Pública instaurou um inquérito policial para apurar os fatos e, com um complexo trabalho de investigação e de inteligência, as equipes identificaram os líderes das facções na região, inclusive, de dentro do sistema penitenciário, bem como outros integrantes responsáveis por promover homicídios, torturas, tráfico de drogas, entre outros crimes graves. Também foi possível identificar uma mulher de 30 anos como uma das líderes do grupo criminoso, que residiria no estado do Rio de Janeiro e transitava com frequência entre os municípios do Rio de Janeiro e Macaé, locais onde possuía residência.

Foram cumpridos mandados expedidos pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Sorriso/MT nos municípios de Cuiabá/MT, Várzea Grande/MT, Sinop/MT, Sorriso/MT, Marcelândia/MT, Peixoto de Azevedo/MT, Terra Nova do Norte/MT, Tangará da Serra/MT, Guarantã do Norte/MT, Rio de Janeiro/RJ e Macaé/RJ. Também foram cumpridos mandados de prisão na Penitenciária Dr. Osvaldo Florentino Leite Ferreira, em Sinop; na Penitenciária Central do Estado e na Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May, ambas em Cuiabá e na Cadeia Pública de Peixoto de Azevedo, em desfavor de criminosos que já se encontravam presos.

Além das equipes da Polícia Civil, da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Militar, que incluíram cães farejadores com o intuito de busca por entorpecentes, também foram utilizados helicópteros do Centro Integrado de Operações Aéreas (Cioaper) e da Polícia Rodoviária Federal. A FTSP/MT tem por objetivo a atuação conjunta e integrada no combate ao crime organizado no estado do Mato Grosso.

Fonte: PRF MT

Continue lendo

Policial

PM deflagra nova edição da Operação Força Total e reforça policiamento em Sorriso

Publicado

As ações contam com o reforço do efetivo de unidades especializadas da Polícia Militar [Foto PM-MT]

A Polícia Militar de Mato Grosso, por meio do 3º Comando Regional, deflagrou uma nova edição da Operação Força Total, na cidade de Sorriso (400 km de Cuiabá). O lançamento ocorreu na noite desta quinta-feira (18), na região central da cidade. As ações policiais contam com o reforço de unidades especializadas de Sinop e de Cuiabá.

De acordo com o comandante do 12º Batalhão de Sorriso, tenente-coronel Jorge Luiz de Almeida, a operação Força Total tem como objetivo principal a manutenção da segurança pública nas ruas de Sorriso.

A operação foi programada para ser realizada após a Operação Dissidência, da Força-Tarefa composta pela Polícia Militar, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Judiciária Civil, que cumpriu 61 mandados judiciais, sendo 30 prisões, na manhã de quinta-feira (18).

“Estamos deflagrando essa operação, em continuidade a ação da Força-Tarefa, para manter e permanecer trazendo a sensação de segurança para a comunidade local, restabelecendo a ordem pública, no município de Sorriso”, afirmou o tenente-coronel Jorge Almeida.

A operação se estende ao longo do mês de agosto, com a permanência do reforço policial composto pelas unidades especializadas do 1º e 3º Comando Regional. O policiamento ostensivo será realizado com maiores números de abordagens, buscas e checagens.

Além do efetivo do 12º BPM de Sorriso, estarão empregados na operação equipes do Batalhão de Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam), Regimento de Policiamento Montado (Cavalaria), Força Tática do 1º e 3º Comandos Regionais e a equipe de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (Raio).

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana