conecte-se conosco


Esportes

Grêmio é derrotado pelo Atlético-GO, na 28ª rodada do Brasileiro

Publicado


O Grêmio entrou em campo na noite desta segunda-feira, no Estádio Antônio Accioly, em Goiânia, para disputar a 28ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Tricolor enfrentou o Atlético-GO e não alcançou a vitória que precisava na competição, sendo superado pelo placar de 2 a 0.

Pelos minutos iniciais, já se percebeu que seria uma partida disputada. Logo no primeiro instante do jogo, os donos da casa atacaram com André Luis, pela meia direita, que concluiu a gol, mas Brenno defendeu. Em resposta, aos 6’, Alisson foi acionado no campo de ataque, pela esquerda, mas Wanderson cortou o cruzamento feito pelo atacante. Dois minutos depois, foi a vez de Rafinha colocar na área, mas mais uma vez a zaga adversária conseguiu o corte.

A primeira chance clara de gol foi gremista, após uma cobrança de escanteio, aos 10 minutos. A bola foi colocada na área por Douglas Costa e Thiago Santos desviou de cabeça, mandando à direita da meta, com muito perigo.

Com 18’ jogados, Alisson se lançou em contra-ataque, puxou para dentro e tentou o passe, mas a zaga se recompôs e a bola chegou a Vanderson. O lateral arriscou, houve desvio e ela saiu pela linha de fundo. Na cobrança de escanteio, Diego Souza concluiu de cabeça, mas nas mãos de Fernando Miguel, que defendeu.

Passados 22 minutos, Douglas Costa recebeu na meia direita e arriscou de fora da área, mandando com perigo, mas a bola saiu. Na sequência, Alisson Diego Souza acionou Jean Pyerre, que chutou, mas em cima da marcação. Três minutos depois, o camisa 10 chutou de fora da área novamente, para outra defesa do goleiro adversário.

O Atlético-GO teve uma falta a seu favor. Janderson cobrou e Villasanti cortou. No contra-ataque, Jean Pyerre serviu Villasanti, que desviou para o gol, mas Fernando Miguel fez grande defesa, aos 30’.

Na reta final, aos 43’, Igor Cariús recebeu na área e bateu por baixo do Brenno, que não conseguiu a defesa, colocando os donos da casa na frente no marcador. Já nos acréscimos, Janderson finalizou com muito perigo e Brenno fez grande defesa.

O Grêmio voltou igual para o segundo tempo e nos minutos iniciais criou. Após cobrança de escanteio, Villasanti pegou o rebote e chutou, mas para fora. Os adversários responderam de imediato com Janderson, no contra-ataque. Ele finalizou, mas Brenno defendeu.

O Atlético teve mais uma oportunidade passados 10’. Arnaldo chutou cruzado, mandando perto da meta tricolor. Já os gremistas quase empataram com um chute de Villasanti do meio, próximo a grande área, mas a bola saiu.

O técnico Vagner Mancini providenciou duas mudanças, colocando Ferreira e Borja, nos lugares de Douglas Costa e Jean Pyerre.

Aos 15’, o Grêmio teve uma sequência de escanteios. Em uma das cobranças, Ferreira colocou na área, mas defesa cortou.

Os donos da casa tiveram um pênalti a seu favor, aos 22’, de Paulo Miranda sobre André Luis. Após análise do VAR, o zagueiro foi expulso. Na cobrança, Marlon mandou no canto direito da meta gremista, assinalando o segundo gol.

Mais duas mudanças no Grêmio: Ruan e Luiz Fernando ocuparam os lugares de Diego Souza e Villasanti, aos 28’.

Já com 31 minutos, Brenno fez uma grande defesa no chute de João Paulo, impedindo o que poderia ser o terceiro gol adversário. O Tricolor tentou com Ferreira, que passou pela marcação de dois goianos, mas o chute explodiu na defesa.

Depois de uma rápida jogada pela esquerda, Luiz Fernando recebeu na meia esquerda e chutou, para grande defesa de Fernando Miguel, aos 38’.

A última mudança na equipe foi providenciada, com Campaz no lugar de Alisson, aos 39’.

Com o resultado, o Tricolor não soma pontos na competição, permanecendo na penúltima posição na tabela.

Fotos: Lucas Uebel | Grêmio FBPA

fonte: https://gremio.net/noticias/detalhes/24753/gremio-e-derrotado-pelo-atletico-go–na-28–rodada-do-brasileiro-

COMENTE ABAIXO:

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esportes

Atlético Mineiro vence Bahia de virada e é campeão brasileiro após 50 anos

Publicado

Time do técnico Cuca sai atrás, mas marca com Hulk de pênalti e Keno duas vezes para soltar o grito entalado na garganta

Terra – Acabou o sofrimento do torcedor do Atlético-MG no Brasileirão. Após 49 anos, 11 meses e 14 dias, a taça nacional mais uma vez vai para o lado preto e branco de Belo Horizonte. Depois de sair com dois gols de desvantagem em Salvador, os comandados de Cuca buscaram virada incrível para 3 a 2 sobre o Bahia, em cinco minutos, para soltar o grito de “campeão”, nesta quinta-feira (2).

O jogo atrasado da rodada 32 teve como herói o atacante Keno, melhor jogador do Atlético-MG em bela campanha na temporada passada, na qual perdeu fôlego após liderar muitas rodadas e acabar em terceiro. O jogador fez o gol de empate e o da virada após pedir calma para todo time quando o placar era 2 a 0 contra. Hulk, artilheiro do Brasileirão, iniciou a reação com cobrança de pênalti precisa. Agora são 18 gols na atual edição.

Depois de chorar com os vices de 1977, 80, 99, 2012 e 2015, o torcedor do Atlético-MG finalmente festejou o fim da sina de bater na trave no Brasileirão. Campeão da primeiro edição da competição, com gol do ídolo Dadá Maravilha em final contra o Botafogo em 1971, o time Mineirão festeja a segunda taça com show e gol de seus atacantes mais uma vez.

Após assumir a liderança na rodada 15, o Atlético-MG não mais deixou a ponta escapar e fez a festa com duas rodadas de antecedência.

Disposto a definir logo o título, o Atlético-MG iniciou alugando o campo ofensivo. E foi logo colocando Danilo Fernandes para trabalhar, com dois chutes perigosos de Keno em menos de 15 minutos. Nacho também seria parado por um gigante goleiro baiano.

Mesmo necessitando da vitória para deixar a zona de rebaixamento e com grande apoio da torcida, o Bahia não saía da defesa. Receoso de perder e se complicar ainda mais, chegou mais nós cruzamentos, sem levar perigo.

Apesar de os dois times terem motivos de sobras para ganhar, o empate prevaleceu em uma primeira etapa melhor disputada pelo líder, refletindo a situação de ambos na tabela. O Atlético saiu lamentando a falta de pontaria e o Bahia reverenciando seu goleiro.

O segundo tempo começou muito melhor, com emoção e em alta velocidade. Depois de apenas se defender, o Bahia voltou com mais coragem e teve duas boas chegadas com Gilberto. Uma sem conclusão e outra com Everson segurando firme.

Bahia não fez e quase foi punido com Hulk e Arana parando em novas boas intervenções de Danilo Fernandes. Era um lá e cá frenético e com os times cada vez mais perto do tão buscado gol.

O grito saiu aos 16 após cabeçada de um jogador que passou a semana tratando dores no joelho. Cobrança de escanteio, Luiz Otávio ganha de Nathan Silva pelo alto e manda no ângulo. Explosão em Salvador. O frisson das arquibancadas era grande e aumentou ainda mais com Gilberto antecipando Júnior Alonso.

Restando 25 minutos, o Bahia tinha vantagem imensa. Cuca, com cara de preocupado, não pensou duas vezes e foi logo mexendo na equipe. A troca deu resultado imediato com seus escolhidos. Nathan tocou para Eduardo Sasha sofrer pênalti de Luiz Otávio.

Hulk ajeitou a bola com carinho e deslocou Danilo Fernandes, anotando seu 18° gol na competição. Um minuto depois, Keno recebeu, cortou a marcação e bateu para empatar, calando a Fonte Nova. Cuca vibrava de um lado e Guto Ferreira pedia calma do outro.

O treinador do Bahia mexeu para tentar buscar novamente a vitória e viu Keno receber de Nathan para novo chutaço e uma incrível virada em cinco minutos. Cuca fechou a “casinha” com mais um defensor e contou com boas defesas de Everson para acabar com o mais longo jejum de títulos de um grande no Brasileirão. Uma festa linda e de quem mais mereceu.

FICHA TÉCNICA

BAHIA 2 X 3 ATLÉTICO-MG

BAHIA – Danilo Fernandes; Nino Paraíba, Conti, Luiz Otávio e Matheus Bahia; Patrick de Lucca, Mugni (Daniel) e Rodriguinho (Ronaldo); Rossi, Raí Nascimento (Ramírez) e Gilberto (Rodallega). Técnico: Guto Ferreira.

ATLETICO-MG – Ederson; Mariano, Nathan Silva, Júnior Alonso e Guilherme Arana; Tchê Tchê, Zaracho (Igor Rabello) e Nacho Fernández (Eduardo Sasha); Keno, Vargas (Nathan) e Hulk. Técnico: Cuca.

GOLS – Luiz Otávio, aos 16, Gilberto, aos 20, Hulk (pênalti), aos 27, Keno aos 28 e aos 32 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Nathan, Guilherme Arana e Eduardo Sasha (Atlético-MG) e Mugni e Patrick de Lucca (Bahia).

ÁRBITRO – Flávio Rodrigues Guerra (SP).

RENDA – Não divulgada.

PÚBLICO – 29.514 presentes.

LOCAL – Arena Fonte Nova, em Salvador.

Continue lendo

Esportes

Galo treina para duelo com Bahia

Publicado


Os jogadores atleticanos realizaram na tarde desta terça-feira, dia 30, atividades visando o confronto com o Bahia. A partida acontecerá na quinta-feira, dia 2, às 18h, na Fonte Nova, em jogo adiado da 32ª rodada do Campeonato Brasileiro.
O Atlético é o líder isolado da competição, com 78 pontos e 11 de vantagem para o segundo colocado. Mesmo sem entrar em campo hoje, o Galo pode se sagrar Campeão Brasileiro caso o Flamengo não vença o confronto com Ceará.
O meio-campista Tchê Tchê falou sobre a dificuldade imposta pela competição e exaltou a força da massa atleticana.
“A cada ano que se passa as equipes vão se fortalecendo mais, jogadores renomados que aturam fora do Brasil vêm voltando constantemente. É um título muito difícil”, afirmou.
“Poder entrar em campo e ter o apoio de 60 mil torcedores é gratificante e fundamental pra campanha que a gente vem fazendo. Parece que quando a gente atrás do placar dá uma ânimo a mais e as coisas no final acabam acontecendo”, destacou.
Assista à íntegra:
fonte: https://atletico.com.br/noticias/galo-treina-para-duelo-com-bahia

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana