conecte-se conosco


Nacional

Grandes cidades enfrentarão condições climáticas “desconhecidas” até 2050

Publicado

clima arrow-options
Agencia Brasil/reprodução

Grandes cidades enfrentarão condições climáticas inéditas

Um quinto das grandes cidades do mundo enfrentará condições climáticas “desconhecidas” até 2050, disseram pesquisadores nessa quarta-feira (10), já que as temperaturas em elevação aumentam os riscos de secas e inundações.

Leia também: Corais estão fugindo do aquecimento e migrando para regiões subtropicais

Cientistas de clima do Crowther Lab, grupo de pesquisa da ETH Zurich, uma universidade de ciência e tecnologia, analisaram as condições climáticas  de 520 cidades, incluindo todas as capitais e a maioria dos centros urbanos com população de mais de 1 milhão de habitantes.

Considerando o clima atual dessas cidades – inclusive dados sazonais e de precipitação – os cientistas projetaram o que acontecerá se as temperaturas subirem mais meio grau, aproximando-se do piso da meta de 1,5º Celsius estabelecida no Acordo de Paris de 2015.

O relatório mostrou que 22% das cidades terão condições climáticas inéditas até 2050, como estações de seca e de monções mais intensas, disse Jean Francis-Bastin, o principal autor do estudo.

“É uma mudança de condições climáticas que provavelmente aumentará o risco de inundações e secas extremas”, disse ele à Thomson Reuters Foundation. “São condições desconhecidas.” Para a Organização das Nações Unidas (ONU), quase 70% da população mundial deverão estar morando em áreas urbanas até 2050.

Mas muitas cidades, especialmente em nações mais pobres, enfrentam desafios consideráveis, como populações grandes e crescentes em favelas que carecem de serviços básicos e correm risco cada vez maior de desastres climáticos.

Conforme o Acordo de Paris, que foi ratificado por mais de 200 países, governos prometeram manter o aquecimento global “bem abaixo” dos 2ºC e buscar um limite menor de 1,5ºC.  Limitar a elevação das temperaturas globais a 1,5ºC evitaria perdas econômicas de US$ 12 trilhões até 2050, ainda de acordo com a ONU.

Cientistas do Crowther Lab afirmaram que o estudo, publicado no periódico científico Plos One , foi a primeira análise global das alterações prováveis nas condições climáticas de grandes cidades resultantes do aquecimento global.

Leia também: Índia e Uganda usam abelhas para afastar elefantes de trens e plantações

A pesquisa revelou que 77% das cidades analisadas testemunharão uma mudança notável nas condições climáticas até 2050.  Cidades de regiões tropicais, que provavelmente sofrerão os impactos mais fortes da mudança do clima, terão alterações menores na temperatura média, mostra o estudo.

Fonte: IG Nacional
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Nacional

Estátua da mãe de Marechal Deodoro, de 400 kg, é roubada no Rio de Janeiro

Publicado

source
estátua mãe de Marechal Deodoro arrow-options
Carolina Ribeiro

Estátua da mãe de Marechal Deodoro foi removida da Glória


Uma campanha está em curso na internet para se encontrar a estátua da mãe do Marechal Deodoro, o primeiro presidente do Brasil. A peça, de 400 quilos, aproximadamente, foi arrancada do monumento em homenagem ao proclamador da República, próximo à Praça Paris, na Glória, no Rio de Janeiro.

Leia também: Em aniversário da cidade, Mourão inaugura estátua de D. Pedro I em São Paulo

O alerta foi dado pela arquiteta e pesquisadora Vera Dias, em um post nas redes sociais, no sábado à noite (16). “Pesa cerca de 400 kg em bronze, tem quase 2 metros de altura. Não pode estar passeando por aí! Divulguem a foto…”, escreveu. O número informado para quem tiver qualquer informação é o da Prefeitura: 1746.

Vera é a autora de “Os Monumentos do Rio, inventário 2015”, escrito com Alexei Bueno e organizado por Victor Burton (Nau das Letras Editora. 2015).

A ideia da campanha é inviabilizar a venda da peça em ferro-velhos. Um movimento semelhante salvou da destruição outra relíquia do acervo urbano municipal, “O Escoteiro”, roubada em abril do ano passado. A peça reapareceu algumas semanas depois em pedaços na Praia do Flamengo.

Fonte: IG Nacional
Continue lendo

Nacional

Arrastão e muita pancadaria em bloco carnavalesco; veja vídeo

Publicado

source

Cenas lamentáveis foram registradas durante o bloco carnavalesco Virgens do Bairro Novo , que acontece anualmente em Olinda, Pernambuco. O evento comemora neste domingo (16) a 67ª edição do bloco.

Um homem morre e outro fica ferido durante desfile de bloco em Ramos

Um vídeo que circula na web mostra o momento em que foliões que participavam do bloco iniciam um arrastão. É possível observar muitas brigas e correria.

Nas redes sociais, moradores publicaram reclamações sobre a falta de policiamento no evento.

“Arrastões e muita violência marcaram as virgens de Bairro Novo em Olinda! Durante as confusões desse vídeo não se vê nenhum policiamento, deixando os foliões totalmente a mercê desses vândalos. Vejam a quantidade de arruaceiros e me digam uma coisa, Olinda tem estrutura para um evento desse porte? Misericórdia!!!”, postou um internauta. 

Veja:

Fonte: IG Nacional
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana