conecte-se conosco


Política MT

Governo promete pagar salários de 5 mil servidores que tiveram ponto cortado devido a greve na próxima terça-feira

Publicado

Reunião com o Sintep foi realizada na manhã desta quarta-feira. Governo alega que escolas não cumpriram prazo para envio de documentação

O Governo do Estado recebeu a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT) nesta quarta-feira (21), no Palácio Paiaguás, para equalizar as questões referentes ao pagamento do ponto que havia sido cortado durante o período de paralisação dos servidores. Uma folha suplementar será paga na próxima terça-feira (27), com os valores dos meses de maio, junho e julho.

Inicialmente, o acordo para o encerramento da greve previa o pagamento dos pontos de maio e junho, no dia 20 de agosto, e dos meses de julho e agosto, no dia 10 de setembro. Com uma readequação, foi possível a quitação de todos os meses de ponto cortado já na última terça-feira (20).

No entanto, 138 escolas não cumpriram o prazo de envio – que era até o dia 12 de agosto – da documentação dos funcionários que retornaram da paralisação, assumindo o compromisso de reposição das aulas perdidas com a greve, e cerca de cinco mil servidores ficaram de fora do pagamento do dia 20.

Leia Também:  ‘É preocupante o Detran não ter um sistema de segurança’,  critica deputado

“A Secretaria de Educação tomou conhecimento da questão e já deu início ao levantamento e diagnóstico daqueles que ficaram sem receber. Até quinta-feira (22) este levantamento estará finalizado e encaminhado para a elaboração da folha, que será quitada no dia 27”, explicou a secretária de Educação, Marioneide Kliemaschewsk.

“É muito importante frisar que nos adiantamos ao acordo e todos os dias de ponto cortado estão sendo quitados nesta folha suplementar, com 20 dias de antecipação. Os salários de agosto serão pagos dentro da folha, normalmente, no dia 10 de setembro”, completou a gestora.

Durante a reunião com o Sintep, o secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, pontuou a necessidade de Governo e servidores unirem esforços em prol do Estado. De acordo com ele, somente com o engajamento de todos será possível fazer com que Mato Grosso volte a se desenvolver.

“Precisamos virar essa página e contamos com a ajuda de todos os servidores para reconstruir o Estado. Queremos uma educação melhor, assim como saúde, segurança pública e todos os serviços oferecidos à população. Não tem como um governo ter sucesso se não estiver junto com os servidores e acredito que, com o engajamento de todos, iremos fazer a diferença”, declarou Carvalho.

Leia Também:  ALMT realiza audiência pública no dia 11 para discutir segurança na área de fronteira

O presidente do Sintep, Valdeir Pereira, disse que a reunião foi positiva no sentido de aparar arestas e dirimir questionamentos a respeito dos pagamentos dos servidores da Educação.

“Viemos para checar as informações e peço que o Governo mantenha sempre o diálogo aberto com a categoria e com os servidores da forma como está fazendo”, afirmou Pereira, no que foi prontamente ratificado pelo chefe da Casa Civil. Também participou da reunião o secretário de Planejamento e Gestão, Basílio Bezerra.

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política MT

Como brigadista voluntário, Ulysses vai até à Chapada dos Guimarães apagar incêndios florestais

Publicado

Foto: LEONARDO HEITOR

O deputado estadual Ulysses Moraes (DC) participou, na última semana, de uma operação de combate aos incêndios florestais na região de Água Fria, em Chapada dos Guimarães, juntamente com militares do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso. O parlamentar atuou como brigadista voluntário e pode conhecer de perto como é a rotina dos profissionais.

O fogo atingiu a região de Chapada dos Guimarães há alguns dias e chegou inclusive ao Parque Nacional. Ulysses destacou a experiência e afirmou que a tarefa não foi nada fácil, o que aumenta ainda mais a importância do trabalho desempenhado pelos profissionais do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso.

“Tive a oportunidade de ir a uma missão dos Bombeiros, entrar na mata e ajudar a apagar o fogo, com sol quente, temperatura de cerca de 50°C, mais de 20 quilos de equipamentos e subindo ladeiras. Tudo isso entrando nas regiões atingidas pelo fogo e respirando muita fumaça. Vivi por um dia o cotidiano que estes homens estão vivendo diariamente”, afirmou Ulysses.

Leia Também:  ALMT realiza audiência pública no dia 11 para discutir segurança na área de fronteira

Mato Grosso passa por um grande período de estiagem, sendo que em Cuiabá não chove há mais de 120 dias. Nas últimas semanas, a umidade relativa do ar tem variado entre 7% e 20%, índices que podem causar riscos a saúde, principalmente para quem sofre com problemas respiratórios, como asma, sinusite, bronquite e rinite.

No último dia 10, o governador Mauro Mendes (DEM) chegou a decretar situação de emergência por conta dos incêndios florestais que atingem Mato Grosso, que lidera as estatísticas de queimadas em 2019, de acordo com dados do Instituto Centro de Vida, baseados na plataforma do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Foto: LEONARDO HEITOR

Se comparados aos números de 2018, Mato Grosso teve, este ano, um aumento de 87% na quantidade de queimadas, se considerados os meses de janeiro a agosto. Quando a análise é sobre os meses de julho a setembro, quando é proibido fazer queimadas no estado, este número sobe para 205%, quando comparados aos mesmos meses de 2018.

Leia Também:  ‘É preocupante o Detran não ter um sistema de segurança’,  critica deputado

Foto: LEONARDO HEITOR

Fonte: ALMT
Continue lendo

Política MT

Deputados aprovam programa de reciclagem de entulho

Publicado

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

A destinação correta de entulhos provenientes da construção civil em Mato Grosso está prestes a se tornar realidade. Na sessão ordinária desta quarta-feira (19), os deputados aprovaram, em 1ª votação, o substitutivo integral do Projeto de Lei 52/2019 (Veja a íntegra aqui ) que institui o Programa de Reciclagem de Entulhos da Construção Civil. Agora, a proposta será analisada pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação – CCJR, antes da segunda votação em Plenário.  

Se aprovada, a iniciativa do presidente da ALMT, deputado Eduardo Botelho (DEM), vai incentivar o reuso das sobras de materiais através de reciclagem que resultem em reaproveitamento do material na construção de casas populares e pavimentação asfáltica.

Dessa forma, permitirá apoio à criação de centros de prestação de serviços e de comercialização, distribuição e armazenagem de materiais recicláveis; incentivos à criação de cooperativas e indústrias; regulação do descarte de sobras das construtoras, incorporadoras e transportadoras de resíduos e caçambeiros. Além disso, promoverá campanhas educacionais sobre a importância do reuso e descarte correto de entulho, especialmente, os de potencial contaminante, inclusive, promovendo pesquisas para minimizar o custo desse descarte.

Leia Também:  Ministro cumpre agenda em MT, vistoria obras e discute ampliação de ferrovia de Rondonópolis até Cuiabá

Prevê, ainda, a emissão do Certificado de Destinação de Resíduos para Reciclagem, contendo, dentre outras informações, número da licença ambiental, como garantia da correta execução dos serviços; concessão de benefícios ou incentivos fiscais para empresas cooperadas, centros de distribuição de serviços e convênios. Expectativa é que a proposta fomente a geração de emprego e renda, estimulando os trabalhadores a se organizarem por meio de cooperativas.

No projeto, Botelho destaca a preocupação com o grande volume de entulho gerado nas cidades brasileiras e o baixo índice de reaproveitamento. Alerta que a melhora no gerenciamento das obras pode contribuir para atenuação do desperdício e, ainda, beneficiar os menos favorecidos com grande avanço socioambiental.

“O custo ambiental do desperdício é incalculável, refletindo à população direta e indiretamente grandes prejuízos, como enchentes e déficit de moradias devido ao descarte clandestino. Esse projeto representa um grande avanço nas áreas social e ambiental para Mato Grosso”, destaca o parlamentar, ao citar que nos países desenvolvidos como Estados Unidos, Japão, França e Inglaterra, a reciclagem contribui, sobremaneira, à construção de moradias populares. No Brasil, o estado do Paraná deu início ao programa em 1997 com a produção de tijolos. 

Leia Também:  ‘É preocupante o Detran não ter um sistema de segurança’,  critica deputado

Fonte: ALMT
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana