conecte-se conosco


Economia

Governo de MT leiloa a concessão de 6 rodovias estaduais à iniciativa privada nesta quinta-feira

Publicado


Estado leiloa três lotes de rodovias estaduais, na sede da B3, a bolsa de valores oficial do Brasil, em São Paulo [Foto – Mayke Toscano]

O Governo de Mato Grosso estuda conceder à iniciativa privada mais cinco trechos de rodovias estaduais, a partir do ano que vem. O assunto foi destaque no jornal eletrônico Valor Econômico nesta quarta-feira (25).

Conforme a publicação, em dezembro de 2020 deve ser lançado um novo edital de licitação para concessão da MT-010, que liga Cuiabá à BR-163. “Em 2021, devemos ter novos leilões. Estamos avaliando ao menos cinco rodovias”, afirmou o governador Mauro Mendes ao Valor.

Nesta quinta-feira (26), o Estado leiloa três lotes de rodovias estaduais, na sede da B3, a bolsa de valores oficial do Brasil, em São Paulo. A sessão pública está marcada para 14h (horário de Brasília), com a presença do governador Mauro Mendes. Três empresas já apresentaram propostas de preço para concorrer no leilão.

As concessões contribuem para que o Estado possa investir em obras nas rodovias não pavimentadas. Em menos de dois anos, foram mais de 1.000 quilômetros de asfalto novo construído pela atual gestão e 2.000 quilômetros recuperados.

Confira a reportagem na íntegra

Mato Grosso planeja novos leilões de rodovias em 2021

Governo fará o leilão de três lotes de rodovias estaduais nesta quinta-feira, e já planeja novo edital em dezembro

Por Taís Hirata — De São Paulo

O governo do Mato Grosso, que nesta quinta-feira (26) fará um leilão de três lotes de rodovias estaduais, já planeja as próximas concessões do setor.

Atualmente, há outros 1.000 quilômetros de estradas em estudo que poderão ser levadas a mercado, segundo o governador, Mauro Mendes (DEM). “Em 2021, devemos ter novos leilões. Estamos avaliando ao menos cinco rodovias”, disse ao Valor.

A próxima licitação a ser lançada deverá ser a da MT-010, que liga a capital Cuiabá à rodovia federal BR-163. O plano é lançar o edital já em dezembro, segundo Camillo Fraga, sócio da consultoria Houer, que tem estruturado os projetos do Estado.

O Mato Grosso já tem sete concessões rodoviária vigentes. Com o leilão, o número subirá para dez contratos. Os três novos projetos já receberam propostas de grupos interessados, e a concorrência será realizada nesta quinta, na sede da B3, em São Paulo.

Os três lotes receberam ofertas, mas em um deles não haverá disputa – o lote chamado Tangará da Serra, que inclui um trecho de 233,2 km de vias, entre Jangada a Itanorte. Trata-se do contrato mais volumoso do leilão, com investimentos de R$ 816 milhões.

O único interessado – e provável vencedor – foi o consórcio Via Brasil MT-130, da Conasa. A empresa, que também apresentou ofertas aos dois outros lotes do leilão, já opera duas concessões rodoviárias no Estado.

Nos demais lotes, haverá a concorrência de dois outros grupos, ambos formados por empresas menores. O primeiro lote é o da rodovia MT-220, entre Tabaporã e Sinop. A disputa se dará entre a Conasa e o consórcio Via Norte Sul, liderado pela construtora Constral. No último lote, da MT-130, a Conasa vai concorrer com o consórcio Primavera MT-130, liderado pela empresa de engenharia Vale do Rio Novo – que já foi sócia da concessionária MGO, em Minas Gerais.

Fraga, da Houer, comemorou o interesse. Ele aponta que o segundo lote da licitação, no qual houve apenas uma oferta, já havia sido alvo de leilão no passado, mas não houve interessados.

A pandemia, que neste ano levou ao atraso de diversos projetos de infraestrutura, não teve impacto significativo, diz Fraga. “São rodovias com muita demanda do agronegócio, que alimentam rotas de escoamento da safra aos portos de Santos (SP) e Miritituba (PA). A pandemia não trouxe um prejuízo significativo à movimentação na região e, por isso, não houve necessidade de revisão dos estudos”, afirma.

A velocidade em tirar o leilão do papel também foi outro ponto positivo, pois, em 2021, é esperada a concorrência de outras licitações de rodovias pelo país de perfil semelhante. “Para os próximos leilões, o principal desafio será dimensionar o ‘timing’, para evitar a disputa de outros projetos. O número de operadores de rodovias no país ainda é limitado e pode haver dificuldade para absorver tantas concessões.”

 

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

IPVA: boletos vencem nesta sexta para placas com final 1 no Rio; veja datas

Publicado


source
Boletos do IPVA 2021 vencem nesta sexta para veículos com placa de final 1 no estado do Rio
Reprodução

Boletos do IPVA 2021 vencem nesta sexta para veículos com placa de final 1 no estado do Rio

Os donos de veículos licenciados no Estado do Rio de Janeiro com final de placa 1 devem pagar a primeira parcela ou a cota única do  Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) 2021 nesta sexta-feira (22). Os proprietários podem escolher entre quitar o valor de forma integral, com desconto de 3%, ou parcelar a dívida em três vezes.

O imposto deve ser pago por meio da Guia de Regularização de Débitos (GRD), que está disponível para impressão no portal da Secretaria estadual de Fazenda ( fazenda.rj.gov.br/ipva ) e no site do Banco Bradesco ( www.bradesco.com.br ). Para imprimir a cobrança, é preciso informar o número do Registro Nacional de Veículos Automotores ( Renavam ).

Confira abaixo o calendário de pagamento do imposto para todos os finais de placa:

Primeira parcela ou cota única com desconto

  • Placa com final 0 – 21/1;
  • Placa com final 1 – 22/1;
  • Placa com final 2 – 25/1;
  • Placa com final 3 – 26/1;
  • Placa com final 4 – 27/1;
  • Placa com final 5 – 28/1;
  • Placa com final 6 – 29/1;
  • Placa com final 7 – 1°/2;
  • Placa com final 8 – 2/2; e
  • Placa com final 9 – 3/2.

Segunda parcela

Você viu?

  • Placa com final 0 – 22/2;
  • Placa com final 1 – 23/2;
  • Placa com final 2 – 24/2;
  • Placa com final 3 – 25/2;
  • Placa com final 4 – 26/2;
  • Placa com final 5 – 1º/3;
  • Placa com final 6 – 2/3;
  • Placa com final 7 – 3/3;
  • Placa com final 8 – 4/3; e
  • Placa com final 9 – 5/3.

Terceira parcela

  • Placa com final 0 – 24/3;
  • Placa com final 1 – 25/3;
  • Placa com final 2 – 26/3;
  • Placa com final 3 – 29/3;
  • Placa com final 4 – 30/3;
  • Placa com final 5 – 5/4;
  • Placa com final 6 – 6/4;
  • Placa com final 7 – 7/4;
  • Placa com final 8 – 8/4; e
  • Placa com final 9 – 9/4.

Cronograma de licenciamento anual

O Detran-RJ também já divulgou o calendário de licenciamento anual (sem vistoria) para os veículos registrados no estado do Rio. O prazo foi estendido em 2021 porque o órgão ainda está licendiando automóveis que ficaram com a regularização pendente em 2020, em razão da pandemia.

O prazo máximo para os motoristas pagarem a taxa e emitirem o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) 2021 obedecerá ao seguinte cronograma:

  • Finais de placa 1 e 2 – Até 30/09/2021;
  • Finais de placa 3, 4 e 5 – Até 31/10/2021;
  • Finais de placa 6, 7 e 8 – Até 30/11/2021; e
  • Finais de placa 9 e 0 – Até 31/12/2021.

Taxa do Detran-RJ

Para ter o CRLV anual — que a partir deste ano estará disponível somente em versão digital —, basta pagar a Guia de Recolhimento de Taxas (GRT) do Detran-RJ, no valor de R$ 219,37. Esta deve ser quitada de uma única vez. A emissão também é feita pelo site do Bradesco .

Dentro deste valor estão embutidas duas cobranças: o valor referente ao licenciamento anual (R$ 156,69) e o montante relativo à emissão do CRLV (R$ 62,68).

Vale destacar, no entanto, que não é preciso estar com o IPVA 2021 pago para obter o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) junto ao Detran-RJ, que comprova a situação regular do carro. Também não é exigido o pagamento de multas para a liberação do documento.

Continue lendo

Economia

Brasil ignora cúpula em que China oferece R$ 1 bilhão em crédito para vacina

Publicado


source

Brasil Econômico

Brasil ignora cúpula em que China oferece R$ 1 bilhão em crédito para vacina
Rovena Rosa/Agência Brasil

Brasil ignora cúpula em que China oferece R$ 1 bilhão em crédito para vacina

O governo brasileiro faltou a um encontro entre chanceleres latino-americanos e a China, em julho do ano passado, em que foi discutido uma linha de crédito de R$ 1 bilhão para países latino-americanos tivessem acesso aos imunizantes. A informação é do jornalista Jamil Chade, do portal Uol.

Naquele momento, segundo o jornalista, a ausência do Brasil causou incômodo no meio científico. No Instituto Butantan, a opção do país foi alvo de críticas. Segundo a coluna, ainda, o governo chinês recebeu a notícia como uma falta de interesse do Brasil no acesso aos imunizantes.

A reunião contou com os chanceleres da Argentina, Colômbia, Peru, Chile, Uruguai, Barbados, Costa Rica, Cuba, República Dominicana, Equador, Panamá e Trinidad e Tobago.

O governo do Equador confirmou que na época o encontro serviu para que Pequim acenasse com dinheiro para vacinas.

“China expressou seu desejo de contribuir de maneira direta com os países da América Latina, para os quais informou que entregará US$ 1 bilhão em créditos que irão ao acesso de vacinas e medicamentos”, explicou o Ministério de Relações Exteriores de Quito.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana