conecte-se conosco


Economia

Governador participa de retomada de frigorifico em Mato Grosso que será o maior da América Latina

Publicado

Mauro Mendes conferiu de perto o retorno dos trabalhos na unidade em Diamantino

O governador Mauro Mendes afirmou que a retomada dos trabalhos da unidade da JBS/Friboi, em Diamantino, é um exemplo “que mostra a capacidade de Mato Grosso em industrializar” os alimentos produzidos no estado.

Mauro participou da reativação da planta frigorífica, que foi parcialmente atingida por um incêndio em junho deste ano. “Mato Grosso é um lugar com potencial não só pra produzir, mas também pra industrializar. Essa é a grande demanda e a grande oportunidade que nós temos. O estado tem hoje o maior rebanho bovino do país. E esta unidade aqui é um exemplo disso. O agronegócio cresceu e foi saindo da pecuária extensiva para a pecuária em confinamento, com melhoria da produtividade. É um jogo do ganha-ganha. A industrialização é uma etapa a partir do ganho de eficiência que as cadeias anteriores estão tendo”, relatou.

O presidente da Friboi, Renato Costa, destacou que a retomada das atividades ainda é a primeira etapa da reinauguração, com mais de 3 mil empregos sendo mantidos pela companhia. “Essa é a maior planta nossa no Brasil e quando terminarmos as obras vai ser a maior planta da América Latina. Então ela merece tudo que tem de melhor em tecnologia, equipamento e estrutura. Dentro da primeira quinzena de janeiro a gente conclui tudo”, informou.

Também participaram da visita: o ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro; os deputados estaduais Dilmar Dal Bosco, Paulo Araújo e Valdir Barranco; os prefeitos Aldacir Oliveira (Denise), Adair José (Alto Paraguai), Edu Pascoski (Itanhangá) e Jefferson Souto (Nova Marilândia); os secretários de Estado Rogério Gallo (Fazenda) e César Miranda (Desenvolvimento Econômico); o presidente da MT Par, Wener Santos; o presidente do Conselho Administrativo da Nova Rota, Cidinho Santos; e o presidente da Fiemt, Silvio Rangel, além de outras lideranças locais.

A unidade

Com capacidade instalada de processamento de 3.600 cabeças por dia, a fábrica será a maior de carne bovina da América Latina, com 3.000 colaboradores divididos em dois turnos.

A planta opera com capacidade inicial de processamento de 600 cabeças de gado por dia, chegando a 1.800 nas próximas semanas.

A etapa inicial prevê um investimento de R$ 300 milhões na fábrica. Além de equipamentos com tecnologia de ponta, a unidade retoma sua operação com estrutura para ampliar em 2,4 vezes o volume de processamento de bovinos em relação à capacidade anterior.

Com a conclusão das obras de ampliação da planta, em 2024, a unidade de Diamantino da Friboi vai dispor de estruturas inéditas, como um novo túnel de congelamento, um parque ampliado de embalamento de produtos a vácuo e uma área exclusiva para futura instalações de linhas específicas para produção de cortes bovinos.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana