conecte-se conosco


Mato Grosso

Governador: “Objetivo é manter padrão de excelência nessas rodovias pelos próximos 30 anos”

Publicado


O governador Mauro Mendes afirmou que a concessão de três lotes de estradas de Mato Grosso à iniciativa privada tem o objetivo de “manter padrão de excelência nessas rodovias pelos próximos 30 anos”.

O leilão dos lotes ocorreu nesta quinta-feira (26.11), na sede da Bolsa de Valores da B3, em São Paulo, e foi acompanhado pelo governador e pelos secretários de Estado, Mauro Carvalho (Casa Civil) e Marcelo de Oliveira (Infraestrutura e Logística), além da equipe técnica do Governo de Mato Grosso.

Os três lotes de estradas compreendem 512 km de trechos entre Primavera do Leste e Paranatinga, Jangada e Itanorte, e Tabaporã e Sinop, nas regiões Sudeste, Centro-Sul e Norte do Estado. As concessionárias Via Norte Sul, Via Brasil e Primavera MT-130 arremataram um lote cada, na ordem mencionada.

“O objetivo dessas concessões é conseguirmos ao longo dos próximos 30 anos manter um padrão de excelência nessas rodovias, contribuindo com a logística e com a infraestrutura, fundamentais em um Estado tão produtivo como o nosso”, destacou o governador. 

O contrato de concessão tem duração de 30 anos para cada trecho e os vencedores do leilão deverão executar serviços de conservação, recuperação, manutenção, implantação de melhorias e operação rodoviária.

De acordo com Mauro Mendes, o modelo de concessão tem dado certo nos países desenvolvidos e traz muito benefícios à população, que passa a contar com rodovias bem conservadas e redução de acidentes de trânsito e de custos com manutenção dos veículos que transitam nesses locais.

“Em 2021, traremos novos trechos para leilão e até 2022 nós queremos colocar mais 1900 km de rodovias para concessão”, adiantou.

Mauro Mendes pontuou que a concessão é um importante passo para melhorar o escoamento da produção de Mato Grosso, maior produtor nacional de grãos. 

“Não tenho dúvida nenhuma que o Estado de Mato Grosso vai superar nos próximos anos a casa de 100 toneladas/ano em produção. Temos área e condição para expandir de forma sustentável. Isso cria no nosso estado grandes oportunidades”, mencionou.

Ainda segundo o governador, as concessões vão melhorar a qualidade de vida da população e acelerar o desenvolvimento econômico das regiões pelas quais as rodovias passam. 

Outra vantagem das concessões é que os serviços de conservação, recuperação, manutenção e implantação de melhorias rodoviárias serão executados pela iniciativa privada, trazendo ao Governo de Mato Grosso uma economia estimada de R$ 3,3 bilhões. Esses valores serão usados para outras obras de Infraestrutura, como novas pavimentações e construção de pontes. 

“Ao passar para a iniciativa privada esses três lotes, somando-se aos outros que nós temos e aos outros que virão, não temos dúvida nenhuma que poderemos prosseguir com o nosso plano estratégico de melhoria da logística do Estado de Mato Grosso”, completou.

Além dessas rodovias em leilão, o Governo de Mato Grosso já possui sete outros contratos de concessão comum vigentes, totalizando 923,4 quilômetros de rodovias. 

Os lotes

Foram concedidos três lotes à iniciativa privada: o Lote 1, com 138,4 quilômetros da MT-220, no trecho entre Tabaporã e Sinop; o Lote 2, com 233,2 quilômetros, das rodovias MT-246, MT-343, MT-358 e MT-480, nos trechos de Jangada a Itanorte; e o Lote 3, com 140,6 quilômetros da MT-130, entre Primavera do Leste e Paranatinga.

Para o Lote 1, entre Tabaporã e Sinop, estão estimados investimentos de R$ 749,502 milhões em melhorias diretamente na rodovia. 

No lote 2, entre Jangada a Itanorte, estão previstos investimento de R$ 1,571 bilhão. 

Já para o lote 3, entre Primavera do Leste a Paranatinga, o investimento previsto é de R$ 1,020 bilhão, totalizando os R$ 3,341 bilhões.

Fonte: GOV MT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mato Grosso

Seduc investiu mais de R$ 9 milhões na manutenção de escolas

Publicado


A Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) investiu R$ 9.144.531,32 na manutenção preventiva e corretiva de 98 escolas no último ano. As unidades que receberam as intervenções estão localizadas em 45 municípios.

As obras de manutenção incluem reparos, adequação e revisão dos telhados, cobertura e forro, banheiros, reparos na parte elétrica e hidráulica, serviços de pintura, troca de pisos, janelas e portas, entre outros. Neste valor não estão incluídas as reformas gerais e as novas obras.

Só em Cuiabá foram beneficiadas 20 unidades. A Escola Estadual Antônio Epaminondas, no bairro Lixeira, foi a que recebeu o maior investimento na Capital, no total de R$ 385.555,71.

Houve manutenção nos banheiros, com troca de sanitários e chuveiros, ampliação da biblioteca e adequação de algumas salas, como laboratório de ciências e sala dos professores, além de pintura e acessibilidade para alunos com deficiências. O forro e o telhado também tiveram manutenção, assim como vidros quebrados foram trocados.

Secretário da escola, Maycon Willians enfatiza que a quadra poliesportiva também ganhou uma cara nova com a limpeza e pintura. Além disso, ela recebeu tela para afastar os pombos.

A unidade atende 210 alunos do Ensino Fundamental (7º ao 9º Anos) e do Ensino Médio. Maycon destaca que ainda há vagas para o 7º ano do Ensino Fundamental e para o 3º Ano do Ensino Médio.

Com segundo maior investimento em manutenção, em 2020, na capital, está a Escola Estadual Djalma Ferreira de Souza. Foram R$ 329.727,71 aplicados em melhorias do prédio.

Em Várzea Grande foram nove escolas que receberam serviços de manutenção. O maior investimento foi na Escola Nadir de Oliveira, no valor de R$ 330.783,96. As intervenções aconteceram em vários pontos do prédio, como no banheiro, no pátio, na calçada externa e até no muro.

Em Rondonópolis foram atendidas seis unidades e em Cáceres outras cinco. É justamente de Cáceres a escola que teve o maior investimento em manutenção, no Estado, em 2020. As intervenções foram realizadas na Escola Estadual Onze de Março, prédio onde os alunos passaram um susto em 2019 ao verem uma cratera abrir no meio de uma das salas de aulas.

O Governo do Estado investiu R$ 431.961,34 dando outra aparência para o prédio e, o mais importante, garantindo segurança para os profissionais da educação e para os estudantes.

Secretário da Escola Onze de Março, Elder Ramos Martins destaca que foi reformado todo o piso do pátio e das salas de aula. Outra grande mudança foi na cozinha, que tinha graves problemas estruturais. “Praticamente removeu a antiga cozinha”.

Martins afirma que a escola, que hoje atende cerca de 450 a 500 alunos do Ensino Médio, está pronta para receber os estudantes quando as aulas forem retomadas.

Pedidos de manutenção para este ano já começaram a ser analisados e deferidos pela Seduc-MT.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Mato Grosso

Detran-MT orienta quanto aos cuidados com a segurança e o transporte de bicicleta

Publicado


Utilizada por muitas pessoas para a prática de atividade física ao ar livre, a bicicleta vem ganhando espaço nas ruas, avenidas e rodovias. Com isso, é importante lembrar alguns cuidados que devem ser tomados para pedalar mantendo a segurança própria e de terceiros e também a forma correta de transportar a bicicleta no veículo, quando precisar.

No quesito segurança, o artigo 105 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) traz uma série de itens obrigatórios para utilização em bicicleta, tais como: campainha, sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e nos pedais, e espelho retrovisor esquerdo.

Além dos itens elencados no CTB, a gerente de Ações Educativas do Detran-MT, Rosane Pölzl, ressalta que o uso do capacete também é primordial para a segurança do ciclista.

“O ciclista está mais vulnerável a quedas em qualquer acidente. E, nas quedas, é comum que bata a cabeça no meio fio, calçada, chão, em veículos. Por isso é importante utilizar também o capacete para pedalar, mesmo que em distâncias mais curtas”, falou.

Rosane destaca ainda que locais onde houver ciclovia ou ciclofaixa, ainda que compartilhada, são mais seguros para se pedalar. “Onde não houver é importante observar que deve trafegar sempre à margem direita da via, o mais próximo possível do meio fio, sempre no mesmo sentido dos demais veículos”.

Ao pedalar a noite, é importante utilizar roupas claras e fixar dispositivos retroreflexivos na bicicleta ou capacete, para o ciclista ser visualizado a longa distância, minimizando assim os riscos de acidentes.  

Como transportar a bicicleta

Quando o ciclista optar por transportar a bicicleta no veículo, deve fazer a fixação do transbike e solicitar a segunda placa traseira junto ao Detran-MT, para não incorrer na infração do artigo 230 do CTB, que trata sobre a legibilidade e visibilidade da placa de identificação do veículo.

Pelo artigo 230, conduzir o veículo com qualquer uma das placas de identificação sem condições de legibilidade e visibilidade é considerada infração gravíssima com penalidade de multa e remoção do veículo.

“Importante lembrar que se o veículo já for registrado no padrão Mercosul, basta procurar uma unidade do Detran, no setor de vistoria, para solicitar a autorização da confecção da segunda placa traseira”, explicou o diretor de Veículos do Detran-MT, Augusto Cordeiro.

Caso o veículo ainda esteja emplacado no padrão antigo, placa cinza, é preciso solicitar o emplacamento no modelo Mercosul e só então solicitar a confecção da segunda placa traseira.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana