conecte-se conosco


Tecnologia

Google Pay passa a aceitar cartão de débito em compras online

Publicado

source

Olhar Digital

google arrow-options
Reprodução

Google Pay passa a aceitar cartões de débito


As compras online se tornaram parte da maneira como as pessoas da atualidade consomem produtos. Os pagamentos com cartão de crédito são os meios de pagamento mais utilizados, mas, para quem não possui nenhum cartão desse tipo, a única alternativa disponível seria o boleto bancário .

Agora, pensando nisso, o Google  anunciou nesta segunda-feira (14) a possibilidade de realizar pagamentos com o cartão de débito dentro do Google Pay , seu sistema de pagamentos online . A função, que foi desenvolvida com exclusividade para o Brasil, visa melhorar a forma como as compras online são realizadas para quem não possui um cartão de crédito .

Leia também: Aplicativo permite pagar Uber e outros serviços com vale transporte; entenda

Toda a autenticação e o pagamento da compra são feitos diretamente no aplicativo da loja, sem a necessidade de entrar no app do banco para realizar a transação. A ideia é trazer para o Google Pay as pessoas que realizam compras no boleto bancário, e que, atualmente, representam 20 milhões do total de 60 milhões de compras online realizadas em um ano.


Por enquanto a função foi liberada para clientes do Banco do Brasil, Itaú e Bradesco . Qualquer usuário desses bancos, e que possuam cartões das bandeiras Visa, Mastercard e Elo podem aproveitar o novo recurso.

O Google  trabalha com diversas empresas parceiras que buscam encorajar o uso do pagamento por débito oferecendo vantagens como descontos , cashback , recargas em dobro, entre outros. Até o momento, 18 empresas fazem parte do sistema, incluindo Claro, Rappi, Peixe Urbano, Ingresso.com e Grin . A promessa da empresa é que, até o fim do ano, novos parceiros sejam integrados à plataforma.

Leia também: É só encostar: saiba como usar o celular para fazer pagamentos

Para João Felix, líder de estratégia de operações do Google , a implementação dessa forma de pagamento segue uma “necessidade crescente dos usuários”. Ainda de acordo com ele, o Google aposta em um “crescimento significativo nas transações usando o Google Pay ” após a disponibilização do recurso.

A funcionalidade será disponibilizada pelos parceiros nos próximos dias. O sistema será disponibilizado para os usuários de sistemas operacionais Android . Os clientes com cartão de débito ou com função múltipla (débito e crédito) podem cadastrar o cartão no Google Pay por meio de seus aplicativos do Banco do Brasil, Bradesco e Next. No caso de usuários da Caixa Econômica, Itaú e Neon, o cadastro deve ser feito diretamente dentro da Google Play Store .

Leia Também:  Procura um celular de até R$ 1.000? Conheça 5 aparelhos e escolha o melhor

Fonte: IG Tecnologia
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Tecnologia

Microsoft alerta que 44 milhões de usuários reutilizam senhas vazadas

Publicado

source

Olhar Digital

Microsoft arrow-options
shutterstock

Usuários repetem senhas que já foram vazadas


A equipe de pesquisa de ameaças da Microsoft  examinou todas as contas de usuários da empresa e descobriu que 44 milhões de pessoas usam nomes de usuário e senhas que vazaram online após violações de segurança de outros serviços . A verificação foi realizada entre janeiro e março de 2019.

A Microsoft  informa que examinou as contas usando um banco de dados com mais de três bilhões de credenciais vazadas, que foram obtidas de várias fontes, como policiais e bancos de dados públicos. Essa verificação ajudou a identificar pessoas que reutilizaram os mesmos nomes de usuários e senhas em diferentes serviços online.

Leia também: Site do Carrefour tem falha de segurança e expõe dados pessoais de clientes

O total de 44 milhões inclui contas de serviços da Microsoft , mas também do Azure AD . “Para as credenciais vazadas para as quais encontramos correspondências, forçamos uma redefinição de senha. Nenhuma ação adicional é necessária da parte do consumidor”, afirmou a Microsoft .

Leia Também:  Rainha Elizabeth publica foto no Instagram pela primeira vez

A fabricante de sistemas operacionais tem sido uma forte defensora das soluções de autenticação multifatorial. O sistema fornece uma proteção adicional ao exigir, além das credenciais padrão, um código de seis dígitos gerado aleatoriamente por um sistema próprio. De acordo com a Microsoft , ataques a esse tipo de sistema são tão raros, que eles não têm qualquer estatística sobre algum tipo de ameaça contra ele.

Leia também: Mais um projeto de lei quer alterar a Lei Geral de Proteção de Dados; entenda

A empresa normalmente adverte contra o uso de senhas fracas ou fáceis de adivinhar ao configurar uma conta , mas esses avisos não consideram cenários em que a reutilização de senhas é uma realidade.

Esse tipo de problema ocorre porque os usuários utilizam uma senha complexa, que passaria nas verificações da Microsoft , em outros serviços que solicitam o mesmo tipo de autenticação.

Quando um serviço sofre um ataque e sua segurança é violada , as credenciais dos usuários podem ser roubadas e vazadas online. Isso inadvertidamente coloca em risco todo e qualquer outro serviço configurado com as mesmas informações.

Leia Também:  Agora dá para desenhar em realidade aumentada no Snapchat; veja como

Por esse motivo, a Microsoft  recomenda cautela na reutilização de senhas, já que, com esses dados em mãos, cibercriminosos podem tentar obter acesso a outras contas como Google , Facebook  e Twitter .

Fonte: IG Tecnologia
Continue lendo

Tecnologia

WhatsApp não vai mais funcionar em alguns celulares; veja se o seu está na lista

Publicado

source

Olhar Digital

WhatsApp arrow-options
shutterstock

WhatsApp vai parar de funcionar em alguns modelos de celular


O WhatsApp é o aplicativo de mensagem mais utilizado no Brasil e é muito difícil encontrar alguém que não tenha o app baixado em seu smartphone . Porém, a partir de fevereiro de 2020, algumas pessoas podem não ter mais acesso a ele. Isso porque o aplicativo vai perder a compatibilidade com sistemas operacionais mais antigos.

Leia também: WhatsApp testa modo economia de bateria no modo noturno

Aqueles que usam Android 2.3.7 e iOS 8 , além de versões anteriores, não conseguirão mais utilizar o aplicativo após fevereiro do ano que vem. Até essa data, porém, a empresa alerta que alguns recursos podem parar de funcionar a qualquer momento . Além disso, usuários de todos os celulares com o sistema do Windows Phone não vão poder mais usar o aplicativo depois do dia 31 de dezembro.

Segundo comunicado, o WhatsApp é compatível com celulares com Android 4.0.3, iPhone com iOS 9 e aparelhos selecionados com KaiOS 2.5.1, além das versões mais recentes desses sistemas operacionais.

Leia Também:  Crimes cibernéticos: demora na ação de provedores dificulta investigações

Fonte: IG Tecnologia
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana