conecte-se conosco


Esportes

Goleiro de 17 anos morre após defender pênalti com o peito

Publicado

Lance

Goleiro de 17 anos antes de morrer durante jogo na Argentina arrow-options
Divulgação

Na Argentina, um goleiro de 17 anos morreu após defender uma cobrança de pênalti com o peito.

O futebol sul-americano está de luto. Durante uma partida da Liga Norteña, na Argentina, o goleiro Ramón Coronel, do Club Unión de Golondrina, faleceu durante uma disputa de pênaltis.

Leia também: Na Bolívia, vice-presidente de clube da elite é brutalmente assassinado

De acordo com a agência Télam, ao defender uma penalidade com o peito , o jovem goleiro de 17 anos levantou-se, comemorou a defesa e na sequência caiu desmaiado.Ao perceber que o jovem não esboçava reação, atletas de ambas as equipes correram em sua direção e perceberam a gravidade do caso.

Como não tinha ambulância no estádio, o pai do garoto levou o filho para o hospital, mas Ramón Coronel chegou sem vida. Em contato com a imprensa, Eduardo Coronel, pai do goleiro , reclamou da falta de estrutura na competição. “Não entendo como um jogo pode acontecer sem ambulância no local”, declarou.

Leia Também:  Júlio Baptista vai treinar categoria de base de time de Ronaldo na Espanha
publicidade
1 comentário

1
Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
André Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
André
Visitante
André

Não entendo como um pai leva um adolescente para uma competição sem ambulância no local. O que ele devia ter feito era denunciado a organização do jogo. Agora quer sair da posição de cúmplice; e entrar na posição de vítima.

Esportes

Copa Verde ! Heróico, Cuiabá vence nos pênaltis, leva o bi e cala o Mangueirão com 28 mil pagantes

Publicado

JORGE MACIEL

O Cuiabá é o campeão da Copa Verde 2019. Após vencer o Paysandu por 1 a 0 no tempo normal, com gol de Paulinho aos 49 minutos do 2º tempo, Dourado levou a decisão para os pênaltis e conseguiu o resultado de 5 a 4. Foi o segundo título de Dourado na competição, novamente em cima de um time do Pará. No primeiro título, o Cuiabá venceu o Remo. Tristeza de um lado e felicidade do outro na decisão no Mangueirão com mais de 30 mil pessoas.

PAYSANDU PARA CIMA

Paysandu foi para cima do Cuiabá no início do primeiro tempo. Mostrou maior controle da bola e bons passes. Mas pecou na finalização, até pela boa marcação do Dourado nos lances.

Foi assim quando, aos 14 minutos, Nicolas teve chance de abrir o placar no Mangueirão. Ele chutou forte da entrada da área, com a perna direita. Bola foi rasteira no meio do gol e Victor Souza encaixou.

CUIABÁ SEM ENCAIXE

Dourado tentava encaixar sua forma de jogar e teve chance de abrir o placar com chute de Felipe Marques. Em rápida troca de passes, bola chegou em Djavan na entrada da área, pela direita. Ele bateu de primeira e a bola passou ao lado da meta. Foi a melhor chance do Dourado.

PAYSANDU INSISTIA

O Paysandu continuava melhor no jogo e, aos 22 minutos, Tomas Bastos recebeu, ajeitou e de perna esquerda chutou em direção ao gol. A bola passou perto da trave. Depois, Vinícius Leite chutou forte da entrada da área, mas Victor Souza conseguiu encaixar.

Leia Também:  Copa do Brasil: Chapecoense larga na frente do Corinthians

Segunda etapa

Para a segunda etapa, o técnico Marcelo Chamusca mexeu no time. Tirou Alê e colocou Escudero. Já o Paysandu voltou com a mesma formação. E foi uma etapa agitada. Paysandu e Cuiabá movimentaram com tentativas de ambos os lados.

Para melhorar o setor de meio-campo, o técnico Hélio dos Anjos colocou Leandro Lima no lugar do Tomas Bastos, que já estava cansado. Quem também saiu foi o Elielton para entrada do Hygor Silva.

O Paysandu teve chance com chute de Leandro Lima, mas o jogador mandou nas mãos do goleiro. O Paysandu chegou a marcar com Hygor, mas o jogador estava impedido. Em outro lance, Nicolas mandou cabeçada mas a bola estourou no travessão.

GOL NO MINUTO FINAL

Quando a partida estava para terminar, o Cuiabá conseguiu o gol do empate. Em cruzamento de Escudero, Paulinho se antecipou e mandou para a rede, aos 49 minutos do segundo tempo. O título seria decidido nos pênaltis.

PÊNALTIS

Logo na primeira cobrança, Ednei perdeu após boa defesa de Giovanni. Mas Gutierrez, Escudero, Alex Ruan, Paulinho e Felipe Marques marcaram para o Dourado, garantindo a taça.

Leia Também:  Mexicanos lamentam ausência da seleção na Copa América: “Sentimos saudade”

Já o Paysandu desperdiçou duas cobranças com Caíque Oliveira e Nicolas. Leandro Lima, Thiago Primão, Tony e Micael marcaram para o time bicolor.

NADA DO VAR

O jogo foi tranquilo e o VAR não foi acionado nenhuma vez.

FICHA TÉCNICA PAYSANDU (4) 0  X 1 (5) CUIABÁ
Jogo de volta da final da Copa Verde

Paysandu: Giovanni; Tony, Micael, Perema, Bruno Collaço; Wellington Reis (Thiago Primão), Caíque Oliveira, Tomas Bastos (Leandro Lima); Elielton (Hygor Silva), Vinicius Leite, Nicolas.
Técnico: Hélio dos Anjos

Cuiabá: Victor Souza; Jonas, Ednei, Anderson Conceição e Paulinho; Moisés (Alex Ruan), Djavan, Toty (Gutierrez), Alê (Escudero); Felipe Marques e Jefinho
Técnico: Marcelo Chamusca

Local: Mangueirão, Belém/ PA
Gol: Paulinho (49’/2ºT)
Cartão Amarelo: Caíque Oliveira, Tomas Bastos, Giovanni (Paysandu); Moisés, Paulinho, Jonas, Anderson Conceição, Djavan, Tsunami (Cuiabá)
Público Parcial: 30 mil
Árbitro: Savio Pereira Sampaio-AB/DF
Árbitro Assistente 1: Daniel Henrique da Silva Andrade – AB/DF
Árbitro Assistente 2: Jose Reinaldo Nascimento Junior – AB/DF
Quarto Árbitro: Christiano Gayo Nascimento – AB/DF
Quinto Árbitro: Luciano Benevides de Sousa – AB/DF
Árbitro de Vídeo: Wilton Pereira Sampaio – FIFA/GO
Assistente de Árbitro de Vídeo 1: Dyorgines Jose Padovani de Andrade – AB/ES
Assistente de Árbitro de Vídeo 2: Fabiano da Silva Ramires – AB/ES
Observador de VAR: Sergio Correa da Silva – CBF/BR

Continue lendo

Esportes

Brasil derrota a Coreia por 3 a 0 e encerra jejum após 5 jogos sem vencer

Publicado

GloboEsporte.com – A Seleção Brasileira encerrou o jejum de cinco jogos consecutivos sem vitórias na manhã desta terça-feira. Diante de um público minúsculo no Mohammed Bin Zayed Stadium, o time comandado por Tite ganhou da Coreia do Sul por 3 a 0, resultado que alivia a pressão sobre o treinador.

No primeiro tempo, Lucas Paquetá abriu o placar de cabeça e Philippe Coutinho ampliou em cobrança de falta. Na etapa complementar, a Seleção Brasileira fechou o marcador com um golaço marcado por Danilo após passe do inspirado Renan Lodi.

O triunfo, alcançado no último amistoso do ano, foi o primeiro do Brasil desde a final da Copa América. Nos cinco jogos anteriores, a Seleção viveu jejum contra Colômbia (2 x 2), Peru (0 x 1), Senegal (1 x 1), Nigéria (1 x 1) e Argentina (0 x 1). A equipe de Tite volta a se reunir apenas em março de 2020 para disputar as Eliminatórias.

O Jogo – A Seleção Brasileira conseguiu inaugurar o marcador logo aos 8 minutos do primeiro tempo. Em jogada pelo lado esquerdo, Renan Lodi recebeu de Philippe Coutinho e cruzou. A bola desviou na marcação e ficou na medida para cabeçada certeira de Lucas Paquetá.

Leia Também:  Relembre 10 personalidades que já falaram mal de Neymar

O time canarinho aumentou sua vantagem aos 35 minutos da etapa inicial, quando Fabinho sofreu falta na entrada da área. Na cobrança, Philippe Coutinho bateu colocado e viu a bola morrer nas redes, encerrando um jejum de cinco anos da Seleção Brasileira no quesito.

A Coreia do Sul teve em Son seu principal jogador e criou a melhor chance nos minutos finais. Em cobrança de falta, Jung bateu direto e a bola passou pela barreira. Alison espalmou e Philippe Coutinho, na tentativa de ceder escanteio, chutou na trave.

Com trocas de passes envolventes no campo de ataque, o Brasil chegou ao terceiro aos 14 minutos da etapa complementar. Renan Lodi recebeu de Richarlison pela esquerda e deu belo cruzamento rasteiro. Do outro lado, Danilo completou com força para marcar um golaço.

O Brasil manteve o domínio da partida e o goleiro Alisson não correu grandes riscos no campo de defesa. Com vantagem significativa no marcador, a Seleção trocou muitos passes e não precisou investir na criação de novas oportunidades de gol.

Leia Também:  Copa do Brasil: Chapecoense larga na frente do Corinthians

O técnico Tite mexeu durante o segundo tempo e promoveu, inclusive, as entradas de Douglas Luiz e Emerson. Na última boa chegada do Brasil, Richarlison recebeu de Firmino pela esquerda e, na cara do gol, chutou para fora ao tentar toque por cobertura.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana