conecte-se conosco


Policial

Genro de Arcanjo e mais 4 acusados de integrarem a Colibri ficam em silêncio no GCCO; rival confessa participação

Publicado

De cabeça raspada e abatido, Giovanni Zem, prestou depoimento no GCCO esta tarde

O empresário Giovanni Zem, genro do João Arcanjo Ribeiro, permaneceu em silêncio durante depoimento à Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) em Cuiabá, na tarde desta terça-feira (4). Ele está preso na Penitenciária Central do Estado (PCE) e é apontado como um dos líderes da “Colibri”, uma suposta organização criminosa envolvida com lavagem de dinheiro e jogo do bicho em Mato Grosso, crimes que desencadearam a “Operação Mantus” na última quarta-feira (29).

Além de Giovanni, outros cinco alvos da operação foram ouvidos pelo delegado da GCCO, Flávio Stringueta, inclusive, um acusado de integrar a organização rival, da Colibri, a “FMC Ello”, de propriedade do empresário Frederico Muller Coutinho, também preso na semana passada.

De acordo com a Polícia Civil, os dois grupos movimentaram em um ano, apenas em contas bancárias, mais de R$ 20 milhões. Frederico e Arcanjo, inclusive devem depor na GCCO na quarta-feira (5) e na quinta-feira (6), respectivamente.

Foram ouvidos Alexsandro Correia, Bruno Almeida dos Reis, Mariano Oliveira e Marcelo Gomes (suspeitos de pertencerem a Colibri); e João Henrique Sales de Souza, apontado como integrante da FMC Ello. De acordo com Flávio Stringueta, somente este último confessou sua participação no esquema.

Assim como Giovanni Zen, outros integrantes da Colibri permaneceram em silêncio.  “Ele [João Henrique] confessou que fazia parte da organização criminosa na medida da sua culpa. Porque só quem ganhava dinheiro com o jogo do bicho eram os líderes, o dono da empresa. Os outros ganhavam uma merreca para sobreviver”, disse o delegado.

Ao todo, 33 pessoas foram presas na operação – deflagrada semana passada, por determinação do juiz Jorge Luiz Tadeu, da 7ª Vara Criminal. As ordens judiciais foram cumpridas em Cuiabá, Várzea Grande e em mais 5 cidades do interior do Estado.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Policial

Empresário é agredido durante caminhada e morre após passar mal

Publicado

O empresário Manoel Messias Lopes Filho, 56 anos, conhecido como Júnior do Posto, morreu na noite dessa quarta-feira (25) após ser vítima de assalto enquanto caminhava próximo ao shopping, em Rondonópolis.

De acordo com informações, dois criminosos que estavam em uma motocicleta se aproximaram dele e roubaram uma corrente de ouro. O empresário ainda foi agredido e acabou caindo e batendo a cabeça.

Logo depois, ele ainda conseguiu se levantar e voltar para o seu apartamento que fica próximo ao local, quando começou a passar mal. A esposa acionou uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas Júnior não resistiu e morreu. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

 

Continue lendo

Policial

Polícia faz operação e cumpre mandados contra nove líderes do tráfico de drogas na região central de Cuiabá

Publicado

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), deflagrou na manhã desta quinta-feira (26), a Operação Impetus Centro, para cumprimento de 18 ordens judiciais contra lideranças do comércio de drogas na Capital.

Os mandados, sendo nove de busca e apreensão e nove de prisão, foram expedidos pelo Núcleo de Inquéritos Policiais (NIPO) de Cuiabá, com base nas investigações da DRE, iniciadas em julho de 2021, que reuniram informações sobre o tráfico de drogas na região central de Cuiabá.

Nas investigações, foram identificadas as principais liderança no comércio ilícito, sendo acompanhado o modo de agir, assim como inúmeras ocorrências vinculadas, materializadas com várias apreensões de drogas realizadas em ações da Polícia Militar.

As diligências resultaram na identificação de nove pessoas que se associaram para o tráfico de drogas, com ações criminosas voltadas a região central, onde o consumo e a procura por drogas é intensa e de conhecimento da sociedade como um todo.

O trabalho investigativo realizado pela DRE contou com informações coletadas durante inúmeras ocorrências na região, e também compartilhamento de informações com a Polícia Militar, por meio da Companhia Independente da região central.

Participam da Operação Impetus Centro, as equipes de policiais da DRE, Gerência de Operações Especiais (GOE), Delegacia Especializada de Meio Ambiente (DEMA), Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gerpol), Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPaer) e Canil SOE.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana