conecte-se conosco


Turismo

Fuja do comum! 5 bairros em Buenos Aires para você conhecer

Publicado

Buenos Aires é uma cidade em mutação, culturalmente diversa e jovem. Diante desses aspectos, ainda conta uma diversidade de atrações muito ampla e agrada o gosto de vários tipos de turista. 

Leia também: Os mais tradicionais – confira outros bairros de Buenos Aires

colegiales arrow-options
Flavia Matos/ IG

Bairro de Colegiales é um dos mais grafitados da cidade

Para quem quer uma Buenos Aires clássica, os bairros de La Recoleta, Puerto Madero e La Boca são um prato cheio. Mas se você pensa em sair do roteiro comum, bairros como Colegiales e Chacarita precisam estar na sua lista de lugares para visitar. Veja abaixo os principais atrativos de cinco bairros “diferentões” na cidade.

1. Palermo

malba arrow-options
Flavia Matos/ IG

O museu Malba é um dos mais tradicionais de Buenos Aires. Lá está a obra Abaporu, de Tarsila do Amaral

Palermo é um dos bairros mais jovens e arborizados de Buenos Aires. Por lá o turista poderá encontrar o Parque Três de Febrero, o Jardim Botânico e o antigo Jardim Zoológico que hoje é um parque.

O bairro é dividido em Palermo Chico – áreas de bosques e mais “aristocrática”, Palermo Soho – uma área mais voltada às galerias de arte e design, e por fim, Palermo Hollywood – área que abriga muitas produtoras de vídeo e televisão. É uma boa opção de hospedagem para o público mais jovem. Em praticamente todas as esquinas é possível encontrar bares e bistrôs abertos até altas horas da noite.

Veja abaixo a lista das principais atrações de Palermo:

  • Parque Tres de Febrero;
  • Planetário Galileo Galilei;
  • Museu de Arte Lationamericano (Malba);
  • Museu de Artes Plásticas Eduardo Sívori;
  • Museu de Arte Popular José Hernández;
  • Jardim Japonês;
  • Jardim Botânico Carlos Thays;
  • Museu Evita;
  • Teatro Sarmiento;
  • Campo Argentino de Polo;
  • Hipódromo Argentino;
  • Ecoparque;
  • Clube de Pescadores e Muelle


Colegiales

Os bairros Colegiales e Chacharita têm uma origem comum. Ambos os bairros eram uma fazenda chamada Chacarita de los Colegiales que abrigava os alunos da escola jesuíta de Monserrat.

Para quem já visitou Buenos Aires, talvez o bairro de Colegiales não tenha figurado em seu roteiro anteriormente. O local entrou na rota turística do Ente de Turismo há pouco tempo e tem encantado os turistas com suas transformações.

Leia também: De São Paulo a Argentina economizando 86% – saiba como é voar numa low cost

A principal atração do bairro é o Mercado de las Pulgas, um galpão enorme que vende itens usados (tudo o que você pode imaginar). Em frente ao mercado está sendo construída a Praça Clemente e Praça Mafalda, personagens dos quadrinhos do escritor Quino. Próximo também está a antiga fábrica Minetti e a Igreja de Don Bosco.Além disso, por lá também se encontra um famoso mural de Frida Khalo – que na verdade é uma danceteria. O local mais  “instagramável” de Buenos Aires faz sucesso com os turistas.

O Ente de Turismo realiza visitas guiadas por Colegiales todos os dias, sendo às 11h em inglês e às 17h em espanhol. O valor varia de 200 a 300 pesos (R$ 14 a R$ 21) argentinos e é necessário agendamento no site Travel Buenos Aires.


Chacarita

la chacarita arrow-options
Reprodução/ Wikipedia

O cemitério de La Chacarita é um dos principais atrativos do bairro

Assim como seu “bairro irmão”, Chacarita está se remodelando para receber os turistas. Ainda é um lugar pouco procurado, mas que tem seus encantos e uma vida noturna bem agitada.

Divisa de Palermo e Collegiales, por lá você pode conhecer o cemitério de La Chacarita, que chama atenção pela entrada e extenso tamanho, visitar o teatro El Galpón de Guevara e o centro de arte Santos 4040. Em Chacarita também está instalado o Gier Music Club, uma casa noturna que recebe shows, e a colônia de férias Lacroze y Thomas. 

Aos amantes de um drink, o recém-inaugurado Sifón tem uma boa carta de bebidas com “soda” (água com gás) e um visual moderno e alternativo.


San Telmo

O bairro de San Telmo pode ser questionado em entrar na lista de “diferentões” de Buenos Aires, já que algumas de suas atrações principais são muito visitadas, mas é importante colocá-lo na lista pelo olhar fora do comum que é necessário ter para conhecê-lo.

Famoso por retratar a arquitetura argentina, o bairro fica próximo à zona portuária. A pé o turista pode contemplar variadas lojinhas, um museu de cera “escondido”, brechós e chegar até grandes museus como o de Arte Moderna ou o de Arte Contemporânea, que são vizinhos.

Conheça abaixo outras atrações de San Telmo;

  • Parque Lezama;
  • Monumento Canto ao Trabalho;
  • Igreja Nossa Senhora de Belém;
  • Fundação Mercedes Sosa;
  • Pulpería Quilapan;
  • Museu Penitenciário Argentino;
  • Galeria El Solar de French;
  • Igreja Ortodoxa Ausa de la Santíssima Trinidade


San Nicolás

Se você se interessa por história, esse é o bairro que não poderá faltar em sua lista. Conhecido por abrigar o Obelisco, San Nicolás é um bairro central de Buenos Aires que respira cultura. São seis teatros e um centro cultural, além do histórico prédio da casa de Domingo Faustino Sarmiento e o convento de Santa Catarina de Sena.

Quem vai a Buenos Aires precisa andar pela Avenida Corrientes, uma “Times Square” argentina e conhecer os teatros, livrarias e pizzarias famosas. Se você passou pelo bairro, mas não comeu um pedaço de pizza com faina na tradicional Guerrin, você provavelmente não fez seu passeio corretamente.


Leia também: Explore a Argentina num roteiro totalmente inspirado em Lionel Messi

Essa é só a primeira matéria de uma série de publicações sobre Buenos Aires e como conhecê-la pagando pouco e olhando por outros horizontes.

*repórter visitou a cidade a convite do Ente de Turismo de la Ciudad Autónoma de Buenos Aires

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Turismo

Pampas gaúchos oferecem opções para viagens em família

Publicado


source
Os pampas gaúchos agora produzem vinho
Flickr/ Celso Tissot

Os pampas gaúchos agora produzem vinho


Os campos da região sul do Brasil são chamados de “pampas”, um termo indígena que significa “região plana”, abrangendo o estado do Rio Grande do Sul, Uruguai e a Argentina. Com o crescimento do turismo nesta região, outros termos foram sendo criados, tais como região da Campanha Gaúcha ou Região da Campanha. O iG Turismo preparou algumas dicas sobre esses locais para uma viagem à região histórica e cheia de natureza. 

Oficialmente, o Ministério do Turismo indica apenas sete cidades formam a região dos pampas — que são Aceguá, Bagé, Caçapava do Sul, Candiota, Dom Pedrito, Lavras do Sul e Pinheiro Machado –, mas por conta do bioma pampa ocupar pelo menos 63% do solo gaúcho, outras cidades como Santana do Livramento também são consideradas parte.

Historicamente, essa região pertencia aos espanhóis, de acordo com o tratado de Tordesilhas assinado entre Portugal e Espanha em 1494, por isso os pampas são o berço dos típicos gaúchos, onde os primeiros habitantes do Sul surgiram. A região sempre chamou a atenção pela quantidade de rebanhos de gado e por isso sempre foi disputada. 

Conhecida como cidades para a segurança territorial, a região nem sempre foi vista como uma aposta para uma rota turística do estado. No entanto, esta realidade vem mudando com a qualidade das vinícolas e com a valorização do turismo histórico. Veja algumas opções de degustação de vinhos e demais lugares turísticos no pampa gaúcho para conhecer. 

Vinícola Almadén- Santana do Livramento

s
Flickr/ Celso Tissot

s


A Vinícola Almadén é a mais antiga da região do pampa gaúcho e, ao mesmo tempo, a maior área plantada de uvas da América Latina (em torno de 585 hectares de vinífera). Ela fica localizada no município Santana do Livramento, também conhecido como região fronteira Brasil-Uruguai, na Região da Campanha Central no Rio Grande do Sul.

A Almadén foi fundada em 1973, pela Almadén da Califórnia, sendo a primeira vinícola a se instalar na região, tendo cerca de 4 milhões de litros/ano de produção de vinho. Durante a visita, é possível realizar um tour (mediante a agendamento antecipado) de uma 1h30 minutos com curso de degustação, visita à fábrica e varejo. 

Sua localização fica na Estrada Municipal Livramento, em Passo da Cruz, em Santana do Livramento, apenas para grupos acima de 15 pessoas, com agendamento prévio.

Em Santana do Livramento fica também o Siñeriz Free Shopping. Neste shopping o turista pode encontrar produtos regionais, como o vinho e comidas típicas do Uruguai. O Rivera Casino & Resort é uma ótima escolha para quem quer uma comida típica uruguaia.

Forte de D. Pedro II (Muralha) – Caçapava do Sul

Forte de D. Pedro II em Caçapava do Sul é um turismo histórico
gringoemduasrodas

Forte de D. Pedro II em Caçapava do Sul é um turismo histórico


Você viu?

É um edifício tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, que virou local turístico, localizado no município de Caçapava do Sul, na região do Pampa Gaúcho. Este local resguarda uma parte importante da história do estado do Rio Grande do Sul. 

Tudo começou em meados do século 19, quando uma Comissão de Limites entre o Brasil e o Uruguai determinou a construção de três fortificações para consolidar o domínio da Coroa portuguesa na região sul do Brasil. A Coroa portuguesa neste momento, se encontrava ameaçada pelas insatisfações de estancieiros gaúchos ressentidos com a administração provincial e pelo avanço das tropas argentinas.

No entanto, quando as ameaças estrangeiras cessaram, as obras foram paralisadas em dezembro de 1856, restando apenas muralhas, dando origem ao chamado “Forte de D. Pedro II”, um lugar turístico-cultural. Para visitar, é preciso seguir até a rua Aristides Macedo, em Caçapava do Sul. Como é um local aberto, pode ser visitado a qualquer momento do dia. 

Cidade Cenográfica de Santa Fé- Bagé

Cidade Cenográfica de Santa Fé
leo_velloso_

Cidade Cenográfica de Santa Fé


Construída em 2012 para as filmagens de “O Tempo e o Vento”, baseado na obra do escritor gaúcho Erico Verissimo, a cidade cenográfica de Santa Fé virou ponto turístico no município de Bagé, na Região da Campanha. Atualmente a prefeitura está em trâmites de transformar os prédios em um grande centro cultural devido ao alto número de visitantes e a precariedade com os quais os prédios se encontram.

Para chegar à cidade cenográfica, é preciso acessar a Avenida Visconde Ribeiro de Magalhães, 2-324 – Pedras Brancas, em Bagé. O horário de funcionamento é de quarta-feira a domingo, das 13h30 às 17h30.

Morro do Cavalo de Pedra- Aceguá

Morro do Cavalo de Pedra
Reprodução/Instagram

Morro do Cavalo de Pedra


Localizado no município de Aceguá, uma palavra de origem Guarani que significa “Local de descanso eterno”, o morro se caracteriza por ser o ponto mais alto da topografia do município, que está a 276 m acima do nível do mar. 

Do alto da pedra, é possível visualizar toda a cidade de Aceguá e sua parte interior. Além disso, seu trajeto permite uma trilha ecológica e visão de formações rochosas. Sua localização fica na região Cerro dos Quietos, em Aceguá. 

Vinícola Guatambu- Dom Pedrito

Vinicola Guatambu no Pampa Gaúcho é uma ótima ooção para turismo
vinicolaguatambu

Vinicola Guatambu no Pampa Gaúcho é uma ótima ooção para turismo


A reconhecida vinícola Guatambu fica localizada no coração do Pampa Gaúcho, município de Dom Pedrito, basicamente no meio da rodovia que segue paralela à divisa do Brasil com o Uruguai, a BR 293. Funcionando na Estância Guatambu, ela pertence a uma empresa familiar com atuação no agronegócio desde 1958.

Durante a visita, é possível participar de uma programação enoturística da vinícola: degustação, piquenique nos jardins, cursos de degustação e harmonização e o já consagrado Dia Épico, que inclui o almoço harmonizado de terroir. O tour, que é guiado por um enólogo, tem duração de 40 minutos, com degustação de 4 rótulos (1 vinho branco, 1 espumante, 1 vinho tinto da linha premium e o vinho ícone da Vinícola, Épico VI). 

Os agendamentos são para mínimo duas pessoas, tendo o valor entre R$ 80 a R$ 100 por pessoa. O horário de funcionamento é de segunda a segunda, fins de semana e feriados, das 9h às 18h.

Fonte: IG Turismo

Continue lendo

Turismo

Motorhome: jovem casal viaja o Brasil em uma casa sobre rodas

Publicado


source
Renan e Laís em turismo
Kwai

Renan e Laís em turismo



O casal Laís Sousa e Renan Jereissati começou sua história de amor durante uma viagem realizada em 2015. Obra do destino, hoje eles vivem com o pé na estrada a bordo de um motorhome viajando todo o Brasil e, em breve, o mundo. A aventura teve início em janeiro de 2020, logo após a cerimônia de casamento, como parte da lua de mel.

Foi por meio do sonho comum de compartilhar a vida na estrada que surgiu a ideia do projeto Traveleiros, cujo objetivo é desbravar diferentes destinos para prática de atividades outdoor, conhecer mais de 100 países e passar pelos cinco continentes. Para que a ideia se tornasse realidade, o casal economizou e investiu grande parte do salário reunido nos últimos cinco anos buscando garantir a segurança e o conforto durante essa “viagem em tempo integral”, como preferem chamar.


A primeira etapa da road trip é percorrer todos os estados brasileiros morando em um furgão Mercedes Sprinter ano 1999, que foi adaptado para um motorhome de forma artesanal. O veículo de 6m² abriga sala, quarto, cozinha, banheiro e depósito para guardar os equipamentos dos esportes variados que os dois praticam: mergulho, surfe, stand up paddle, escalada, trekking, ciclismo e acroyoga (combinação de ioga e acrobacias).

Naturalmente, surgiram alguns imprevistos por causa da pandemia, que fizeram com que o casal tivesse que inverter a sua rota de partida de São Paulo prevista do litoral para o interior e fazer uma pausa obrigatória de cinco meses na estrada. Por outro lado, Renan e Lais encontraram uma maneira de empreender em meio à viagem e lançaram uma loja virtual, além de documentar toda a aventura em diferentes plataformas. 

A principal delas é o Kwai, app de criação e compartilhamento de vídeos curtos, onde conquistaram mais de 1,7 milhão de seguidores em apenas dois meses e são hoje o maior perfil brasileiro de viagem na plataforma. “A finalidade do Traveleiros é levar esse estilo de vida cada vez mais longe e incentivar mais pessoas a viajarem e praticarem esportes outdoor. Hoje, já somos reconhecidos na rua depois que entramos no Kwai”, revela Renan.


Para o casal, a chave do sucesso do projeto é entender o que o público quer saber e ver. “Produzimos conteúdo para os nossos seguidores – não para nós. Sempre conversamos com eles de forma muito verdadeira e tiramos suas dúvidas. Nós queremos mostrar a nossa realidade sem tentar fingir ter uma vida perfeita”, explica Lais. 

A próxima escala do Traveleiros será Manaus, onde chegam até meados de julho. Será na capital amazonense que o casal será finalmente vacinado contra a Covid-19. Depois de Manaus, Renan e Lais irão viajar para Boa Vista, em Roraima, onde certamente passarão por situações novas, engraçadas e cheias de adrenalina e terão muitas outras histórias para contar.

Você viu?

NÚMEROS DO SUCESSO DO TRAVELEIROS:

  • Quantos quilômetros já rodaram desde que saíram de casa, em São Paulo: 18 mil km;
  • Quanto já gastaram na viagem toda até o momento: R $45 mil com custos como alimentação, combustível, passeios e etc.;
  • Quanto já gastaram de combustível: R$ 8 mil;
  • Gasto médio mensal: em torno de R$ 2.650,00;
  • Custo do motorhome: R$67 mil – R $24 mil do veículo e R $43 mil de materiais e equipamentos.
Fonte: IG Turismo

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana