conecte-se conosco


AMM

Frente Parlamentar vai defender a agricultura familiar e a regularização fundiária em MT

Publicado

O presidente da Associação Mato-Grossense de Municípios (AMM), Neurilan Fraga, participou nesta segunda-feira (12) da instalação da Frente Parlamentar em Defesa da Regularização Fundiária e da Agricultura Familiar de Mato Grosso, na Assembleia Legislativa. Responsável pela produção de 70% dos alimentos que chegam às mesas das famílias brasileiras, a agricultura familiar aparece como uma das principais atividades econômico-sociais do país, mas ainda enfrenta diversos problemas. A falta de políticas públicas como crédito para o fomento da produção e regularização fundiária são entraves que impedem o crescimento da atividade e o desenvolvimento do setor.

Em Mato Grosso, 150 mil famílias vivem na zona rural trabalhando na produção de carne, leite, peixes, raízes, frutas e legumes, mas pouco desta produção chega ao mercado. Muitos dos pequenos produtores ainda não conseguiram regularizar seus lotes nem escriturar a atividade e estão impedidos de vender para programas sociais dos governos, prefeituras e para o mercado formal.

Para tentar resolver estas questões através da implementação de estudos, pesquisas e políticas públicas, a Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) instalou a Frente Parlamentar. O grupo de trabalho parlamentar será presidido pelo deputado estadual Valdir Barranco (PT) e terá como membros titulares os deputados Dilmar Dal Bosco (DEM), Thiago Silva (MDB), Elizeu Nascimento (DC), Max Russi (PSB) e Janaina Riva (MDB).
“Infelizmente, o governo tem se especializado em criar empecilhos para o desenvolvimento da agricultura familiar. A obrigatoriedade da Autorização Provisória de Funcionamento (APF), por exemplo, impede a liberação de crédito para estas famílias, o que só corre em Mato Grosso. Em 2018, o Banco do Brasil deixou de emprestar R$ 1 bilhão para os pequenos produtores que não tinham a tal APF. Além disso, temos que rever questões como embargos ambientais e trabalhar para oferecer ao setor acesso à regularização fundiária e assistência técnica rural continuada. Esta Frente tem este compromisso”, garantiu o deputado Valdir Barranco.
O evento também contou com a participação de representantes da bancada federal de Mato Grosso e outros convidados do parlamento. Estiveram presentes os deputados federais Professora Rosa Neide (PT-MT), Carlos Bezerra (MDB-MT), Patrus Ananias (PT-MG), Dionilso Marcon (PT-RS) e o senador Wellington Fagundes (DEM-MT). O secretário de Estado de Agricultura Familiar, Silvano Amaral,o presidente da Empaer, Reinaldo Lopes, também participaram da solenidade.
Patrus Ananias, ex-ministro do Desenvolvimento Social e de Desenvolvimento Agrário, fez a principal palestra do evento. Segundo ele, “a agricultura familiar passa por um processo de desmobilização com o desmonte do ministério do Desenvolvimento Agrário e a redução do volume de recursos para financiamento da produção.” Mesmo assim, “sobrevive e preserva o meio ambiente.”
“Se bem assistida, a agricultura familiar trabalha em harmonia com o meio ambiente preservando nascentes d´água, evitando o uso de agrotóxicos e trazendo alimentos limpos e saudáveis à mesa dos brasileiros. Precisamos resolver problemas como a regularização fundiária, competitividade comercial e apoio tecnológico se quisermos, de fato, garantir a produção de alimentos”, destacou Ananias.
O deputado Dionilso Marcon chamou a atenção para o êxodo rural. 
“Temos que ter em mente que o agricultor familiar precisa de infraestrutura para produzir e viver de sua produção. Estrada, moradia, capacitação profissional, assistência técnica e acesso ao crédito são fundamentais para que o homem do campo possa permanecer na terra. Se não temos como trabalhar, somos obrigados a abandonar os lotes pra garantir o sustento das nossas famílias. Não adianta o Incra jogar o trabalhador na terra e achar que ele vai crescer sozinho”, criticou Marcon.
Lúdio Cabral, deputado e médico sanitarista, disse que a Frente Parlamentar precisa lutar contra a concentração de riquezas, monocultura e contra o uso abusivo de agrotóxicos, já que esta situação coloca Mato Grosso na liderança de problemas como incidência de câncer infantil. Já seu colega, deputado Wilson Santos, indicou ao presidente da Frente Parlamentar a elaboração de um relatório qualitativo que identifique o perfil dos produtores familiares e das principais demandas existentes, a fim de coibir o êxodo.
"Estamos há muitos anos lutando pela terra e trabalhando duro para produzir. Esperamos que esta Frente Parlamentar nos dê ouvidos e faça as coisas acontecerem pra gente", disse o produtor de mandioca, abacaxi e banana, do assentamento Buriti, de Jaciara, Pedro Soares Neto, 67.

Fonte: AMM
Leia Também:  Prefeitos vão se reunir com o presidente da CNM nesta quinta-feira na AMM
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

AMM

Arte em origami ensina sobre preservação ambiental nas escolas de Várzea Grande

Publicado

Atualmente, a questão ambiental está cada vez mais presente no cotidiano das pessoas e para melhorar a qualidade de vida e preservar os recursos naturais a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável de Várzea Grande está ensinando origami em salas de aulas para reaproveitar papeis de uma maneira divertida e interessante. As atividades integram o projeto do 3º Concurso de Redação da Ordem dos Advogados do Brasil – subseção de Várzea Grande (OAB/VG) que tem como tema ‘Meio Ambiente e Resíduos Sólidos’. No total, 473 alunos do 5º ano do ensino fundamental de cinco escolas municipais Várzea Grande participam.

“O Origami é uma atividade que tem um papel importante no desenvolvimento intelectual da criança, pois exige concentração, estimula a imaginação e habilidade manual. Além disso, é divertido ver um papel se transformar em um objeto com algumas dobras. Já no processo educativo conduz à formação de atores sociais conscientes sobre sustentabilidade socioambiental no sentido de formar cidadãos, por isso, integramos esta atividade ao concurso”, explica a secretária municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável, Helen Farias.

A oficina de origami é uma das atividades lúdicas que estão ocorrendo após as palestras ministradas pelas comissões da Jovem Advocacia e de Meio Ambiente, ambas da Ordem de Advogados do Brasil – subseção de Várzea Grande (OAB/VG), nas cinco escolas municipais: Escola Municipal de Educação Básica José de Almeida, EMEB Salvelina Ferreira da Silva, EMEB Emanuel Benedito de Arruda, EMEB Lúcia Leite Rodrigues, e, EMEB Benedita Bernardino Curvo.

“A reutilização do papel é uma forma de sensibilizar sobre o aproveitamento do lixo, bastando a imaginação para criar objetos de maneira lúdica. Explicamos para os alunos sobre a importância de reduzir e reutilizar o lixo produzido, como prática de educação ambiental e do tema exposto na palestra sobre ‘Meio Ambiente e Resíduos Sólidos’. Também buscamos mudanças de hábitos no consumo exagerado de papel seja em sala de aula ou em casa, pois as crianças reproduzem esses ensinamentos para os familiares sobre a separação e reciclagem do papel”, detalhou a coordenadora de Educação Ambiental e subsecretária, Viviane Souza Nascimento.

O 3º Concurso de Redação da OAB/VG foi lançado neste mês de agosto e em cada escola, cinco redações serão corrigidas e escolhidas por meio de seus professores. De um total de 25 redações, a Comissão Julgadora premiará as três melhores. Os prêmios serão um notebook, uma bicicleta e um tablete, para primeiro, segundo e terceiro lugar, respectivamente. O projeto é realizado pela OAB/VG em parceria com as secretarias municipais de Educação, Cultura, Esportes e Lazer, de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável e com a Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis do município (Asscavag).

Origami: É a arte tradicional e secular japonesa de dobrar o papel, criando representações de determinados seres ou objetos com as dobras geométricas de uma peça de papel, sem cortá-la ou colá-la.

Fonte: AMM
Leia Também:  Comissão discute mudanças no Fundeb nesta manhã
Continue lendo

AMM

Conferência Municipal de Assistência Social é realizada em Colniza

Publicado

O Conselho Municipal de Assistência Social, juntamente com a Secretaria de Assistência Social, realizou nesta quinta-feira (22), na Câmara de vereadores, a 8ª Conferência Municipal de Assistência Social de Colniza. 

O evento contou com a participação de secretários prefeito Jesineison de Aguiar Brandão, Secretária Municipal de Assistência, profissionais da Assistência Social, servidores públicos, Social Nair Bernardo Jordão, Presidente do CMAS Suely Matos, e os vereadores Oseia Pereira Guedes, Marcos Venicio Rodrigues da Silva, Daniel Pereira de Andrade e a sociedade civil.

No início da programação aconteceu o credenciamento, composição da mesa, execução do Hino Nacional, além da leitura do Regimento Interno e café da manhã.

Durante o evento teve a apresentação do Coral “Canto e Encanto”, além de varias palestras que foram ministradas aos presentes, pela Doutora Inaita Arnold e Doutor Cesar Henrique Silveira, na oportunidade os palestrantes abordaram o assunto sobre o tema da 8ª Conferência “Em defesa da política de assistência social como direito do cidadão e dever do estado”. Após as palestras os participantes foram divididos em grupos para discutir e elaborar propostas de acordo com os subtemas e dimensões. 

Na ocasião também houve a eleição dos delegados que participarão da Conferência Estadual da Assistência Social, que irá acontecer na capital Cuiabá. 

A conferência contou com três eixos temáticos que são; 1- Financiamento do SUAS e os impactos da PEC dos gastos em Mato Grosso, e reforma da previdência, diante dos desafios direitos do cidadão para a consolidação do SUAS. 2- Proteção Social no SUAS e a judicialização dos serviços e benefícios socioassistenciais. 3- Democracia participativa e o protagonismo do controle social.

Ao fazer uso da palavra as autoridades presentes falaram sobre a conferência que tem por objetivo avaliar a situação da Assistência Social no município e propor novas diretrizes de aperfeiçoamento, que serão levadas para discussão na Conferência Estadual, sendo que proporciona à população a oportunidade de opinar e fazer com que se tenham melhorias nos projetos.

Fonte: AMM
Leia Também:  Gestores da área de Cultura podem realizar cursos gratuitos de capacitação
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana