conecte-se conosco


Carros e Motos

Ford irá ampliar produção de baterias  para atingir metas ousadas

Publicado

Estratégia da Ford passa por Mach-E e modelos utilitários. Veja mais detalhes sobre o que está envolvido
Divulgação

Estratégia da Ford passa por Mach-E e modelos utilitários. Veja mais detalhes sobre o que está envolvido

A demanda por veículos elétricos cresce cada vez mais em países da Europa e nos Estados Unidos. Cada vez mais os clientes estão dispostos a experimentar carros elétricos. Visando esse crescimento de interesse, a Ford prepara a ampliação de sua produção de baterias elétricas.

A fabricante anunciou uma série de iniciativas para garantir a fabricação de baterias e matérias primas, com a intenção de alcançar o objetivo de produzir de 600 mil veículos elétricos anualmente até o fim de 2023, bem como 2 milhões até o fim de 2026.

Para efeito de comparação, no último ano, a Tesla ficou bem próxima de alcançar 1 milhão de carros elétricos vendidos.

Para alcançar as metas, o plano Ford+ também passa por ampliação da linha de veículos elétricos , e a fabricante espera um crescimento de mais de 90% anualmente nesse nicho específico.

 “A nova linha de veículos elétricos da Ford gerou enorme entusiasmo e demanda, e agora estamos colocando o sistema industrial em funcionamento para ganhar escala rapidamente”, disse Jim Farley, presidente e CEO da Ford.

A marca acredita que a garantia de matéria-prima para a produção de baterias reafirma seu compromisso com sustentabilidade e pavimenta o caminho para que metade de sua produção global seja elétrica até 2030. As metas englobam, também, a neutralização de emissões de carbono até 2050.

O plano da Ford de 600 mil carros elétricos anuais em 2023 passa pelos seguintes modelos: 270 mil unidades do Mustang Mach-E, 150 mil de F-150 Lighting na América do Norte, 150 mil de E-Transits e 30 mil unidades de um SUV completamente novo, que será lançado na Europa.

Atualmente, as baterias elétricas da Ford são de níquel cobalto manganês (NCM). A empresa irá substituí-las por células de fosfato de ferro-lítio (LFP), o que permite uma economia nos custos de produção de 10 a 15%, por não contar com um material caro e escasso como o níquel.

A Ford afirmou acordos com a CATL, uma das maiores fabricantes de baterias do mundo, para o fornecimento de células LFP para a F-150 Lightning , a partir de 2024.

As baterias de NCM ainda serão produzidas em Atlanta, nos Estados Unidos e na Hungria, e um acordo com a LG Energy Solution e SK On para a produção células NCM para o Mustang Mach-E e E-transit, com aumento de produção em sua planta em Wroclaw, a Polônia.

Além desses acordos, a Ford criou uma Joint-venture com a SK On, chamada de BlueOval SK, para ampliação da fábricas de baterias. Além disso, irá criar uma outra parceria, também com a SK On e com a Koç Holdings, para produzir baterias também na Turquia.

“Nosso time tem se envolvido ativamente com parceiros nos Estados Unidos e em todo o mundo. Vamos nos mover rapidamente nos principais mercados e regiões onde suprimentos críticos estão disponíveis, nos reunindo com funcionários do governo, empresas de mineração e assinando memorandos de entendimento e acordos”, disse Lisa Drake, vice-presidente da Ford Model e.

A Ford Model e , vale lembrar, é uma divisão da Ford desenvolvida estrategicamente para carros elétricos, que trabalha para garantir agilidade em tomada de decisões relacionadas à carros elétricos.

Uma das principais funções dessa divisão é explorar acordos com empresas que possam beneficiar a Ford, e já possuem pelo menos 7 acordos com empresas de mineração, visando garantir matéria-prima para a produção de baterias elétricas da Ford.

Ford Mustang Mach-E estreou recentemente na Europa, e é prometido para o Brasil também
Divulgação

Ford Mustang Mach-E estreou recentemente na Europa, e é prometido para o Brasil também

 “É um cenário muito competitivo. Esses parceiros veem valor na forte demanda que criamos com produtos excepcionais como o Mustang Mach-E e a F-150 Lightning e a estabilidade que podemos trazer para esses relacionamentos”, disse Drake.

O interesse da Ford nesse mercado é justificado por pesquisas recentes, que apontam que 60% de clientes da divisão de frotas da Ford nos Estados Unidos planeja utilizar um modelo elétrico em sua operação nos próximos dois anos.

Outro fator que estimula a Ford nesse sentido é o sucesso do Mustang Mach-E e da F-150 Lightning. 

Apicape foi tão bem recebida na América do Norte que a fabricante teve que dobrar sua produção mais de uma vez, e mesmo assim, teve que encerrar os pedidos do modelo 2022 antes mesmo de iniciar a fabricação, devido ao alto índice de procura.

Fonte: IG CARROS

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Carros e Motos

Conheça a patinete elétrica banhada a ouro de mais de R$ 255 mil

Publicado


Patinete elétrica banhada a ouro  de 18 quilates Thunderball pode ser vendida por mais de R$ 255 mil.
Reprodução

Patinete elétrica banhada a ouro de 18 quilates Thunderball pode ser vendida por mais de R$ 255 mil.

Dinheiro não é problema para os “pobres endinheirados e entediados” com a mesmice que o dinheiro pode comprar. Assim uma loja Caviar Royal Gift, especializada em modificar smartphones de luxo ,com sede em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, resolveu sair da “zona de conforto” e ir além.

A última criação da empresa foi a Minimotors Thunderball , o que parece ser uma patinete elétrica banhada a ouro de 18 quilates que tem como base a scooter elétrica Dualtron X2 cuja fabricante MiniMotors vende suas scooters elétricas nos EUA desde 1999.

A scooter Dualtron X2 básica possui motor de cubo duplo BLDC MAX de 8.300 watts; bateria principal de 72 volts e 3.042 watts-hora com uma bateria de haste separada de 12 volts e 192 watts-hora para iluminação e acessórios; até uma autonomia de quase 150 km; velocidade máxima de 88 km/h; freios hidráulicos com ABS e discos de freio de 160mm; Peso do veículo de 66 kg e capacidade de carga de 150 kg.

No caso da versão Minimotors Thunderball  da Caviar Royal Gift, apesar de não revelar detalhes técnicos da nova patinete, apesar da potência se manter nos 8.300 watts do modelo base; a velocidade máxima está listada como 100 km/h e o alcance permanece o mesmo.

Quem se interessar, pode acessar o site da loja Caviar Royal Gift e efetuar a compra por um preço médio esperado de “apenas” 50.000 dólares, ou R$ 255 mil , na cotação do dia. O comprador irá levar de “brinde” um celular iPhone 14. 

O lançamento da patinete está previsto para outubro de 2022. Sem dúvida um “presente de ouro”, literalmente, para ser dado a seus filhos. Só veja se ele fez todas as lições de casa…

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Carros e Motos

Suzuki atualiza motor de suas motos GSX-R125 e GSX-S125 no Japão

Publicado


Suzuki GSX R125 e GSX S125 ganharam atualizações mecânica cumprindo as rígidas normas europeias antipoluição.
Divulgação

Suzuki GSX R125 e GSX S125 ganharam atualizações mecânica cumprindo as rígidas normas europeias antipoluição.

A Suzuki atualizou sua linha japonesa com a introdução das GSX-R125 e GSX-S125 que agora estão em conformidade com as normas de emissões Euro5, modelos que em breve estarão disponíveis na Europa como motocicletas de entrada da marca japonesa.

Com isso, as versões mais recentes das motos receberam principalmente atualizações mecânicas para atender aos padrões de emissão mais recentes. O motor Euro5 de 124 cc , monocilíndrico e refrigerado a líquido das versões de 2022 produz 14,75 cavalos de potência a 10.500 rpm e 1,06 kgfm de torque máximo a 8.500 rpm.

Assim como a GSX-R125 , como a topo de linha GSX-R1000R , possui um design de carenagem completo com um guidão estilo clip-on. A GSX-S125, por outro lado, é uma moto esportiva naked (sem carenagem) e com guidão plano. É mais adequado para andar na cidade, com conforto tendo precedência sobre uma postura de pilotagem esportiva.

Fora estas pequenas diferenças, de resto estes modelos são a mesma moto e contam com iluminação LED, um painel de instrumentos totalmente digital, o Suzuki Easy Start System , um interruptor de advertência e rodas de liga leve de 10 raios são equipamentos padrão em ambas as motocicletas.

Além destas características, ambos os modelos conta com garfos dianteiros telescópicos, um monoamortecedor traseiro com pré-carga ajustável, freios a disco tipo pétala na frente e atrás e ABS de canal duplo na GSX-R125 e GSX-S125, tudo de série.

No Japão, a GSX-R125 2022 está disponível com três esquemas de cores e custa 453.200 ienes, cerca de R$ 17.738 na conversão do dia. Enquanto isso, a GSX-S125 está disponível em duas cores e custa 420.200 ienes (R$ 16.438) . Por aqui, não há previsões de lançamento.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana