conecte-se conosco


Policial

Forças de segurança deflagram operação contra o tráfico e prendem 18 criminosos na região de fronteira

Publicado

Os mandados foram cumpridos no sábado na região da fronteira com a Bolívia

Dezessete mandados de busca e apreensão, com alvo em uma organização criminosa envolvida com o tráfico de drogas e roubos e furtos de veículos na região de fronteira, foram cumpridos no sábado (20), em operação integrada deflagrada pelas Forças de Segurança de Cáceres (228 km a Oeste de Cuiabá).

Desencadeada pela Polícia Civil da Regional de Cáceres, com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Militar, e Grupo Especial de Fronteira (Gefron), a operação de combate ao crime na região de fronteira resultou em 18 pessoas presas, 06 menores apreendidos, além da apreensão de drogas, veículos, dinheiro e apetrechos relacionados ao tráfico.

A ação contou com a participação de 121 agentes da segurança pública, sendo 60 policiais civis, 16 policiais rodoviários federais, 38 policiais militares e 06 policiais do Canilfron.

As 17 ordens judiciais de busca e apreensão domiciliar foram decretadas pela Justiça com base em investigações e levantamentos de inteligência realizados pela 1ª Delegacia de Polícia de Cáceres. A ação tinha como alvo uma organização criminosa atuante com o tráfico de drogas, roubos e furtos de veículos e receptação.

Leia Também:  Adolescente é detido pela PRF com 17 tabletes de maconha em ônibus

Durante as buscas foram apreendidos, 75 porções pequenas de pasta base de cocaína, já embaçadas para venda, 14 porções grandes e 03 médias da mesma substância, 35 porções pequenas e 03 grandes de maconha, além de produtos químicos para preparar a droga, 02 balanças de precisão, aproximadamente R$ 2,5 mil em dinheiro e máquina de cartão de crédito utilizada no comércio ilícito.

Os trabalhos resultaram ainda na apreensão de diversos objetos de origem ilícita (aparelhos celulares, televisão, notebook, câmera fotográfica, ferramentas, relógios, joias, ente outros), além de duas motocicletas e de um veículo com registro de roubo/furto.

No total, foram confeccionados 08 autos de prisão flagrante, com 18 presos, 06 menores apreendidos e dois Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCO) registrados.

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Policial

Polícia Civil prende suspeitos de aplicar golpe em venda de veículo pela internet

Publicado

Assessoria/PJC-MT

A Delegacia de Roubos e Furtos de Rondonópolis (DERF) prendeu nesta quarta-feira (22.01) quatro pessoas suspeitas de aplicar um golpe pela internet contra uma vítima do estado de Goiás. Os quatro foram autuados pelos crimes de estelionato e associação criminosa. A vítima sofreu um prejuízo superior a R$ 100 mil. 

Na ação, os policiais também apreenderam veículos e uma motocicleta e recuperaram parte do dinheiro do golpe. A prisão dos suspeitos foi realizada após a Derf de Rondonópolis receber comunicação da Polícia de Goiás sobre o golpe denunciado pela vítima na cidade de Goiânia.

A vítima viu um anúncio de venda de um veículo no site OLX e entrou em contato com o anunciante, iniciando a negociação. O anunciante então informou que um familiar seu mostraria o carro à vítima e o pagamento deveria ser transferido em duas contas-correntes. O anunciante pediu ainda que a vítima não comentasse nada sobre a transferência à pessoa que mostraria o veículo. 

Após a transferência dos valores, a vítima foi com o rapaz que mostrou o carro para lavrar o documento de venda do carro, quando ambos descobriram que tudo não passava de um golpe. A vítima então entrou em contato com a Delegacia de Roubos e Furtos de Rondonópolis informando que as contas para as quais transferiu o valor do veículo eram da cidade. 

Leia Também:  Operação na fronteira prende 151 autores de crimes

Em diligências para localizar os suspeitos pelo golpe de estelionato, os policiais realizaram diligências em pontos diferentes da cidade. Um dos suspeitos foi localizado em uma loja de comércio de pneus, onde tentou fugir da abordagem policial. Ele é apontado por outros presos como o responsável por organizar o golpe. A polícia apurou ainda que ele tem patrimônio incompatível com sua renda. 

Outro suspeito que recebeu metade do dinheiro da suposta venda do veículo afirmou aos policiais que com parte do dinheiro recebido adquiriu uma motocicleta.

Durante as diligências, a Polícia Civil descobriu ainda que o dinheiro recebido no golpe da vítima de Goiânia foi distribuído em diversas contas bancárias. A investigação continua para apurar se há outras pessoas envolvidas e recuperar o dinheiro.

Fonte: PJC MT
Continue lendo

Policial

Primeira operação de combate a pirataria do ano apreende 154 réplicas de óculos na Capital

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Delegacia Especializada do Consumidor (Decon), em parceria com o Procon Municipal e apoio de outras delegacias da região metropolitana, realizou nesta quinta-feira (23.01), a primeira operação de combate a pirataria do ano, na Capital. A operação intitulada “Pirataria 1” apreendeu mais de 150 óculos réplicas de marcas famosas, que eram comercializados a preço muito abaixo ao de mercado.

O trabalho contou com apoio das equipes da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (DERF) de Cuiabá, Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos (DERRFVA), e Delegacia Especializada de Direitos da Criança e Adolescente (Deddica).

As investigações iniciaram após a Decon receber requerimento das marcas dos fabricantes de óculos e acessórios Okley e Ray-Ban sobre a comercialização de supostas réplicas de seus produtos. Os alvos de averiguações foram seis bancas de um comércio coletivo, localizado no Bairro Dom Aquino, em Cuiabá.

Em todas as bancas fiscalizadas foram apreendidos possíveis réplicas das marcas, totalizando 154 óculos, sendo 78 Ray-Ban e 76 Oakley. Os produtos recolhidos foram encaminhados a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec)

Leia Também:  Operação na fronteira prende 151 autores de crimes

Segundo o delegado, Antônio Carlos de Araújo, nas lojas foram localizadas réplicas de outras marcas, porém somente foram recolhidos os produtos dos fabricantes que registraram a reclamação. “Pois somente as duas mandaram o ‘modelo padrão’ dos seus produtos para confronto pela perícia”, explicou o delegado.

Os seis Autos de Investigação Preliminar (AIP) foram transformados em inquérito policial e os responsáveis pelas lojas foram intimados a comparecer à Decon, em data marcada, para prestar esclarecimentos.

Os responsáveis pelos estabelecimentos poderão responder por crimes relativos a condutas praticadas no comércio de produtos falsificados ou pirateados, que estão tipificadas no artigo 190, inciso 1 da Lei 9.279/96, do Código de Propriedade Industrial, pena detenção de 3 meses a 1 ano; artigo 7, inciso 7, VII, da Lei 8.137/90 da lei contra as Relações de consumo, pena de 2 a 5 anos ou multa; por fraudes no comércio, previsto no artigo 175, inciso I do CPB, e ainda por infrações praticadas dentro do Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/90 em seu artigo 67).

Leia Também:  Adolescente é detido pela PRF com 17 tabletes de maconha em ônibus

Fonte: PJC MT
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana