conecte-se conosco


Policial

Foragido da Justiça é localizado em Nova Xavantina pela Polícia Civil

Publicado


Assessoria | Polícia Civil-MT

Um foragido da Justiça da Comarca de Barra do Garças (509 km a leste de Cuiabá) foi preso pela Polícia Civil, na terça-feira (22.06), em Nova Xavantina (645 km a leste da Capital), em cumprimento a um mandado judicial.

O suspeito de 55 anos estava com a ordem de prisão preventiva expedido pelo crime de furto qualificado cometido no ano de 2000. Mas no decorrer do processo criminal, o acusado deixou de comparecer em juízo, razão pela qual teve a prisão decretada.

Diante da clara intenção do suspeito de evitar a aplicação da legislação penal, em 2014 o juiz da Comarca de Barra do Garças expediu o mandado de prisão preventiva visando assegurar a execução da lei.

Durante diligências, os policiais civis de Nova Xavantina identificaram o foragido residindo na cidade. De posse do mandado de prisão a equipe foi até o endereço, onde realizou a prisão.

Ele foi conduzido até a Delegacia de Polícia, apresentado ao delegado Raphael Diniz Garcia para as providências cabíveis. Posteriormente foi encaminhado para audiência de custódia e em seguida levado para a Penitenciária Major Zuzi Alves da Silva, em Água Boa, à disposição da Justiça.

Fonte: PJC MT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Policial

Polícia Civil impede vítima de cair em golpe pela internet relacionado a venda de caminhonete Hilux

Publicado


Assessoria | Polícia Civil-MT

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Estelionato e Outras Fraudes de Cuiabá, conseguiu evitar que uma vítima caísse em um golpe envolvendo a venda de uma caminhonete Toyota Hilux, em ação realizada na quarta-feira (04.08).

A vítima de 38 anos procurou a Polícia Civil, informando que havia anunciado na internet, através do site OLX, a venda do seu veículo, quando recebeu proposta de um comprador, que se identificou como um advogado de Primavera do Leste (231 km ao sul de Cuiabá).

Durante as tratativas do negócio de compra e venda, o suposto comprador enviou a foto dos documentos pessoais. A vítima realizou a pesquisa na OAB Nacional e constatou que o nome apresentado pelo suspeito era de advogado do Estado de São Paulo (SP).Em pesquisa sobre o profissional, a vítima descobriu que ele possui um site em que informava que o nome dele estava sendo utilizado para a prática de golpes.

Após orientação recebida pela equipe da Delegacia Especializada de Estelionato e Outras Fraudes, o comunicante marcou um encontro com a pessoa supostamente interessada na compra da caminhonete, no estacionamento de um shopping center, no bairro Santa Rosa, em Cuiabá.

Os policiais da Delegacia de Estelionato foram com a vítima até o local combinado, e por volta das 10h30 , flagraram o momento em que dois homens, de 58 e 47 anos, que se identificaram como corretor e garagista respectivamente.

Os suspeitos informaram a equipe que viram o anúncio da venda do veículo pela rede social (Facebook) e logo entrou em contato com o número de celular do suposto advogado, o qual disse que era sócio do proprietário da Hillux (vítima), bem como possuía um escritório de advocacia em Cuiabá, porém tinha desfeito a sociedade e pego a camionete no negócio.

Os dois homens se prontificaram em acompanhar os policiais civis para prestarem mais esclarecimentos. Enquanto eles estavam sendo ouvidos na Delegacia de Estelionato, o golpista que se passava por advogado entrou em contato com um dos senhores, dizendo que “havia gostado do veículo”

Em seguida o suspeito enviou os dados bancários para o depósito do valor, sendo a conta no nome de uma terceira pessoa, bem como pediu para que o senhor não comentasse com o dono do veículo a respeito de valores, pois estava vendendo a Hillux com preço abaixo do mercado.

Evidenciado que o fato se tratava de um golpe, o pagamento não foi efetuado, sendo instaurado inquérito policial para continuidade das investigações e providências que o caso requer.

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Policial

Falso advogado tenta aplicar golpe via internet em venda de caminhonete de luxo em Cuiabá

Publicado

A vítima procurou a Delegacia de Estelionato e outras fraudes após desconfiar do suposto comprador do veículo

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Estelionato e Outras Fraudes de Cuiabá, conseguiu evitar que uma vítima caísse em um golpe envolvendo a venda de uma caminhonete Toyota Hilux, em ação realizada na quarta-feira (4).

A vítima de 38 anos procurou a Polícia Civil, informando que havia anunciado na internet, através do site OLX, a venda do seu veículo, quando recebeu proposta de um comprador, que se identificou como um advogado de Primavera do Leste (231 km ao sul de Cuiabá).

Durante as tratativas do negócio de compra e venda, o suposto comprador enviou a foto dos documentos pessoais. A vítima realizou a pesquisa na OAB Nacional e constatou que o nome apresentado pelo suspeito era de advogado do Estado de São Paulo (SP). Em pesquisa sobre o profissional, a vítima descobriu que ele possui um site em que informava que o nome dele estava sendo utilizado para a prática de golpes.

Após orientação recebida pela equipe da Delegacia Especializada de Estelionato e Outras Fraudes, o comunicante marcou um encontro com a pessoa supostamente interessada na compra da caminhonete, no estacionamento de um shopping center, no bairro Santa Rosa, em Cuiabá.

Os policiais da Delegacia de Estelionato foram com a vítima até o local combinado, e por volta das 10h30 , flagraram o momento em que dois homens, de 58 e 47 anos, que se identificaram como corretor e garagista respectivamente.

Os suspeitos informaram a equipe que viram o anúncio da venda do veículo pela rede social (Facebook) e logo entrou em contato com o número de celular do suposto advogado, o qual disse que era sócio do proprietário da Hillux (vítima), bem como possuía um escritório de advocacia em Cuiabá, porém tinha desfeito a sociedade e pego a camionete no negócio.

Os dois homens se prontificaram em acompanhar os policiais civis para prestarem mais esclarecimentos. Enquanto eles estavam sendo ouvidos na Delegacia de Estelionato, o golpista que se passava por advogado entrou em contato com um dos senhores, dizendo que “havia gostado do veículo”

Em seguida o suspeito enviou os dados bancários para o depósito do valor, sendo a conta no nome de uma terceira pessoa, bem como pediu para que o senhor não comentasse com o dono do veículo a respeito de valores, pois estava vendendo a Hillux com preço abaixo do mercado.

Evidenciado que o fato se tratava de um golpe, o pagamento não foi efetuado, sendo instaurado inquérito policial para continuidade das investigações e providências que o caso requer.

 

 

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana