conecte-se conosco


Registro Geral

FMF e espólio de ex-presidente devem restituir R$ 300 mil corrigidos ao Estado, determina Tribunal de Contas

Publicado

Ex-presidente da Federação Mato-grossense de Futebol, Carlos Orione, teria cometido irregularidades em convênios com o Estado, apontou TCE

Foram julgadas irregulares as contas prestadas no processo de Tomada de Contas Especial, em razão das impropriedades na prestação de contas do Convênio nº 027/2007, firmado entre o Fundo Desportivo do Estado de Mato Grosso e a Federação Mato-grossense de Futebol (FMF). O Tribunal de Contas determinou a restituição ao erário de R$ 183 mil devidamente atualizados a partir de 30/04/201014, sob a responsabilidade solidária da Federação Mato-Grossense de Futebol – FMF e do espólio do ex-presidente, Carlos Orione (falecido em 2016). A Tomada de Contas foi instaurada pela Secretaria Executiva do Núcleo de Cultura, Ciência, Lazer e Turismo, em cumprimento ao Acórdão nº 3.174/2009 do TC que identificou irregularidades na prestação de contas do Termo de Convênio nº 027/2007, pela Federação Mato-grossense de Futebol, à época sob a presidência de Carlos Orione, cujo objeto foi a realização da “IV Copa Mato Grosso sub-17”, no valor de R$ 379.800,00. A Comissão de Tomada de Contas verificou a apresentação de notas extemporâneas, notas com indícios de falsificação e notas com indícios de adulteração, manifestando pela necessidade de restituição ao erário no valor de R$ 183.086,45. Assim, o relator, além de determinar a restituição propôs o encaminhamento de cópia dos autos ao Ministério Público Estadual para as providências cabíveis.

Leia Também:  Qualitativa anima Emanuel; grupos sociais aprovam gestão e apontam caminhos para correção de rota
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Registro Geral

Por questões familiares, Procurador Mauro abandona carreira política: “é uma decisão definitiva”, assegurou

Publicado

Procurador Mauro, Psol, anuncia abandono de disputas eletivas, em definitivo

O procurador do Ministério da Fazenda, em Mato Grosso, Mauro César Lara de Barros, o Procurador Mauro, disputou sete eleições consecutivas, nos últimos 12 anos. No entanto, surpreendentemente, ele anunciou que vai abandonar a vida eletiva. Segundo o Procurador, a falta de estrutura partidária e assuntos familiares pesaram na decisão de deixar a política. “Nos últimos anos, as sucessivas candidaturas em um partido pequeno, com poucos recursos, e pouca estrutura, exigiram, além do esforço de todos que nos apoiaram, um grande esforço pessoal, fazendo com que eu deixasse de lado muitas questões familiares e profissionais. Pretendo dedicar os próximos anos a essas questões. Não pretendo ser candidato nas eleições de 2020, nem a prefeito, nem a vereador. Estou decidido a me afastar das atividades político-partidárias. É uma decisão definitiva”, afiançou. A entrevista foi concedida a jornalista, Suzi Bonfim, do site PNB.

Leia Também:  Qualitativa anima Emanuel; grupos sociais aprovam gestão e apontam caminhos para correção de rota
Continue lendo

Registro Geral

Wilson Santos vai ao Mato Grosso do Sul para avaliar “Cota Zero” implantado, via decreto, há sete meses

Publicado

Deputado estadual, Wilson Santos (PSDB): visita a Mato Grosso do Sul para avaliar reação ao Cota Zero, implantado há sete meses no estado vizinho

O deputado estadual Wilson Santos (PSDB) viaja ao Mato Grosso do Sul, nesta segunda-feira (16), para avaliar in loco a reação ao projeto Cota Zero, implantado desde fevereiro deste ano, no estado vizinho. O Projeto de Lei prevê a proibição do abate e transporte de peixe nos rios de Mato Grosso pelo período de cinco anos. Durante dois dias, Wilson vai se reunir com pescadores, empresários do ecoturismo, cientistas da Embrapa/Pantanal, vereadores, prefeitos e deputados estaduais da região. “Quero ouvir os líderes da cadeia pesqueira de Mato Grosso do Sul para melhor me posicionar sobre essa questão. Lá, o Cota Zero foi implantado através de decreto, e já está em vigor há mais de sete meses”, explicou Wilson.

Leia Também:  Com equilíbrio, magistrado recupera credibilidade da 7ª Vara Criminal, responsável por julgar figurões
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana