conecte-se conosco


AMM

Fiocruz desenvolve teste para Zika mais barato e rápido

Publicado

Exames para identificar infecção pelo vírus da Zika em breve vão poder ser feitos em 20 minutos. Pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em Pernambuco, desenvolveram um método simples e 40 vezes mais barato que o tradicional. A expectativa é que chegue aos postos de saúde antes do final do ano, beneficiando, principalmente, os municípios afastados dos grandes centros, onde o resultado do teste de Zika pode demorar até 15 dias. As informações são de um dos criadores da técnica, o pesquisador da unidade Jefferson Ribeiro.

“Tendo em vista que a técnica atual (PCR) é extremamente cara e o Brasil tem poucos laboratórios de referência que podem realizar o diagnóstico de Zika – até um tempo atrás eram apenas cinco, inclusive a Fiocruz de Pernambuco -, uma cidade pequena, no interior do estado, acaba prejudicada. A amostra precisa sair do interior, ir para a capital, para ser processada, enfim, se pensarmos nesses municípios, o resultado pode demorar 15 dias”, destaca Ribeiro.

Outra vantagem do novo teste é que pode ser feito por qualquer pessoa nos posto de saúde, não exige treinamento complexo. Com um kit rápido, basta coletar amostras de saliva ou urina, misturar com reagentes fornecidos em um pequeno tubo plástico e depois aquecer em banho maria. Vinte minutos depois, se a cor da mistura se tornar amarela, está confirmado o diagnóstico de Zika, se ficar laranja, o resultado é negativo. Hoje, o teste PCR (reação em da polimerase), com reagentes importados, é feito com material genético retirado das amostras, o que demora mais.

O teste elaborado pela Fiocruz Pernambuco é também mais preciso, ou seja, tem uma taxa de erro menor, acusando a doença mesmo em casos que não foram detectados pela PCR.

A expectativa dos pesquisadores é que o kit seja desenvolvimento pela indústria nacional, com a participação da Bio-manguinhos, e disponibilizado até o fim do ano. Testes semelhantes já são usados para o vírus da dengue e outras bactérias. “Essa é a nossa pretensão, para facilitar a disponibilidade para o Sistema Único de Saúde”, disse Ribeiro.

Zika

O número de casos de Zika, que pode causar microcefalia em bebês, vem diminuindo nos últimos anos. No entanto, o país ainda teve 8.680 diagnósticos em 2018 (em 2017 foram 17.593), com maior incidência no Norte e Centro-Oeste. A doença está relacionada à falta de urbanização e de saneamento básico e costuma aumentar nas estações chuvosas.

A Zika é transmitida principalmente por picadas de mosquito, mas também durante a relação sexual desprotegida e de mãe para filho, na gestação. Provoca complicações neurológicas como a microcefalia e a Síndrome de Guillain Barré. Começa com manchas vermelhas pelo corpo, olho vermelho, febre baixa e dores pelos corpos e nas juntas, geralmente, sem complicações.

O novo teste para a Zika foi desenvolvido no mestrado em Biociências e Biotecnologia em Saúde, com orientação do professor Lindomar Pena. Em breve, será publicado em detalhes em revista científica. Anteriormente, os pesquisadores publicaram artigo com os resultados dos testes para amostras de mosquitos infectados e não de secreções humanas.

Fonte: AMM
Leia Também:  Ministério da Cidadania publica novas regras para o mecanismo de incentivo fiscal da Lei Rouanet
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

AMM

Campanha destina recursos do IR para o Fundo da infância e adolescência

Publicado

A assinatura de aditivo do Termo de Cooperação Técnica, aconteceu na abertura do III Congresso  Nacional de Defesa dos Direitos da Criança e Adolescentes das Seccionais da Ordem dos Advogados do Brasil, no dia 17. A campanha tem como objetivo a destinação de parte do imposto de renda ao Fundo da Infância do município ou Estado.

A campanha é coordenada pela Associação das Primeiras Damas do Estado de Mato Grosso-APDM e tem como parceiros a Associação Mato-grossense dos Municípios, Ministério Público, Conselho Regional de Contabilidade, Tribunal Regional do Trabalho 23ª Região, e a Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência de Mato Grosso. Na ocasião da assinatura do termo, a presidente em exercício Marli Noca destacou a importância da entrada da OAB/MT como nova entidade. “Vários parceiros atuantes e agora e mais uma instituição de peso, a OAB através de sua  Comissão de Infância e Juventude”, argumentou. Os parceiros que contribuem com a coordenação, elaboração de projetos, difusão, capacitação, foram mantidos na cooperação técnica.

A presidente da Associação de Mulheres de Negócios e Profissionais- BPW Cuiabá, Zilda Zompero, que  também firmou o termo, explicou que a organização desde o início está envolvida com a ação. “ Vale ressaltar, que na realidade, foi a ONG Feminina que em 2003 lançou a primeira semente para o que é hoje este grande projeto. A solenidade contou também com as presenças da conselheira superior da BPW Brasil e da BPW Cuiabá, Sueli Batista e também  do presidente do Sindicato dos Contabilistas de Mato Grosso-Sincon-MT, João dos Santos que também assinou o documento.

Sueli Batista enalteceu o papel da contadora Fátima Dragoni, que coordenava o Programa de Voluntariado da Classe Contábil do CRC.  “Ela é uma profissional visionária, e através da sua atuação no CRCMT, viu uma oportunidade de expandir a campanha, buscando o respaldo da APDM, onde prestava assessoramento técnico, e a associação que possibilitou a abrangência estadual da campanha”, disse. A criadora da iniciativa se sente feliz com a expansão, e reconhece que não fosse a APDM abraçá-la, não teria a mesma projeção. "Felizmente com as novas fases da campanha os parceiros estão respeitados, e a BPW Cuiabá continua a fazer parte, pois muitas vezes se esquecem os pioneiros, para dar lugar somente aos novos, e isso não ocorreu. Inclusive, a Fátima Dragoni está comprometida em verificar quais os avanços nacionais através da parceria BPW Brasil e CFC", informou.

O presidente da OAB/MT, Leonardo Campos assinou o termo, mostrando o compromisso com ações que visem, principalmente a educação da criança. O Conselho Estadual dos Direitos da Criança de Mato Grosso, é o responsável por fazer o mapeamento das contas bancárias dos Fundos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente; divulgar na internet através de seu site, bem como procurar parceria de grandes empresários conjuntamente com o Conselho de Contabilistas.

A secretária Rosamaria Ferreira de Carvalho, compareceu a solenidade, firmando também o termo de cooperação. Ela destacou que a primeira dama, Virgínia Mendes tem uma atenção especial com a iniciativa.

Lei que permite a doação

Vale destacar que a Lei nº 8069 de 13/07/1990, dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente, e no artigo 260 dispõe que os contribuintes poderão efetuar doações aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente nacional, distrital, estaduais ou municipais, devidamente comprovadas, sendo essas integralmente deduzidas do imposto de renda, na ordem de  1% do imposto sobre a renda devido apurado pelas pessoas jurídicas tributadas com base no lucro real, e de 6% do imposto sobre a renda apurado pelas pessoas físicas.

 

Fonte: AMM
Leia Também:  Presidente da CNM debate pauta municipalista com prefeitos e apresenta avanços institucionais
Continue lendo

AMM

Receita Federal anuncia normas para entrega da Declaração do ITR

Publicado

As normas e os procedimentos para a apresentação da Declaração do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (DITR) foram divulgadas pela Receita Federal do Brasil (RFB), por meio da Instrução Normativa (IN) 1.902/2019. Este ano, a declaração referente ao exercício de 2019 deve ser entregue entre os dias 12 de agosto e 30 de setembro. Pessoa física ou jurídica, proprietária, titular do domínio útil ou possuidora a qualquer título do imóvel rural é obrigada a apresentar a declaração, exceto a imune ou isenta.

Também está obrigada a pessoa física ou jurídica que, entre 1º de janeiro de 2019 e a data da efetiva apresentação da declaração, perdeu a posse do imóvel rural ou o direito de propriedade pela transferência ou incorporação do imóvel rural ao patrimônio do expropriante. Em 2018 foram entregues 5.661.803 declarações do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural. A expectativa é que, neste ano, sejam entregues 5,7 milhões de declarações.

A DITR deve ser elaborada pelo Programa Gerador da Declaração do ITR, disponibilizado na página da Receita Federal (rfb.gov.br). Ela pode ser transmitida pela internet ou entregue em uma mídia removível nas unidades da Receita. Caso o contribuinte verifique erros ou a necessidade de informações adicionais, após a apresentação da declaração, ele pode apresentar DITR retificadora, antes de iniciado o procedimento de lançamento de ofício, sem a interrupção do pagamento do imposto apurado na declaração original.

Retificadora

A Declaração retificadora substitui integralmente a anterior, por isso deve conter todas as informações anteriormente prestadas com as alterações necessárias. O imposto pode ser pago por transferência eletrônica de fundos pelos sistemas eletrônicos das instituições financeiras autorizadas pela Receita ou por meio de Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf), em qualquer agência bancária integrante da rede arrecadadora de receitas federais.

O valor do imposto pode ser pago em até quatro quotas iguais, mensais e sucessivas, sendo que nenhuma quota pode ter valor inferior a R$ 50,00. O imposto de valor inferior a R$ 100,00 deve ser pago em quota única. A quota única ou a primeira quota deve ser paga até o dia 30 de setembro. Quem não entregar a declaração no prazo será penalizado com multa de 1% ao mês ou fração de atraso, lançada de ofício e calculada sobre o total do imposto devido, não podendo seu valor ser inferior a R$ 50,00.

Importante

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) lembra que é importante dar publicidade aos proprietários rurais e/ou aos seus representantes legais, os Valores de Terra Nua por hectare (VTN/ha), em cumprimento a Instrução Normativa 1.877/2019 da Receita Federal. Além disso, é preciso esclarecer aos contribuintes que o ITR é um imposto declaratório, ou seja, os dados da declaração são exclusivamente de responsabilidade do proprietário rural.

Portanto, segundo orienta a área técnica de Finanças da Confederação, as administrações locais não poderão utilizar os servidores e máquina pública para tal finalidade, tendo a possibilidade de serem enquadradas como ato de improbidade administrativa conforme dispõe a Lei 8.429/1992.

Fonte: AMM
Leia Também:  Ministério da Cidadania publica novas regras para o mecanismo de incentivo fiscal da Lei Rouanet
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana