conecte-se conosco


Mato Grosso

Fim dos buracos na MT-100 estimula escoamento e facilita tráfego de veículos

Publicado

Estou achando isso aqui agora uma maravilha, porque não havia condições de passar pela estrada, era só buraco com muita gente atolando no meio do asfalto”. Essa foi a forma que o motorista de caminhão Nelson Bacani, que atua na profissão há 38 anos, encontrou para definir sua avaliação quanto à recuperação de um trecho de quase 100 quilômetros da rodovia MT-100, localizada entre Alta Araguaia e Alto Taquari, no entroncamento de três estados Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás.

A estrada foi totalmente restaurada pela empresa Via Brasil MT 100–Concessionária de Rodovias S.A, que detém a concessão da via repassada à iniciativa privada há um ano pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra). O governador Mauro Mendes entregou oficialmente a primeira fase de melhoria da rodovia no dia 11 de novembro. Conforme a concessionárias, em 12 meses foram investidos R$ 50 milhões na recuperação do percurso.

Com a conclusão da revitalização, a MT-100 se consolida como um novo eixo de integração rodoviária e tende a impulsionar também o escoamento da produção agrícola da região também via ferrovia, que margeia parte da estrada, de acordo com usuários e produtores da região.

O deputado estadual Ondanir Bortolini (Nininho) destacou ainda que a recuperação da rodovia é de grande importância porque aproxima Mato Grosso de estados como São Paulo, onde está localizado o Porto de Santos, um dos principais canais de exportação de commodities mato-grossenses. “Essa rodovia trouxe um grande transtorno à região nos últimos anos e agora o governo do Estado, juntamente com a empresa Via Brasil, concluiu essa primeira fase de melhoria, dará início à cobrança do pedágio, colocando em funcionamento a concessão. Acredito que essa rodovia é de grande relevância para Mato Grosso tendo em vista que interliga a região ao estado de São Paulo, encurtando a chegada até lá em 200 quilômetros”, avaliou.

O primeiro-secretário da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado Max Russi, por sua vez, complementa ressaltando que as melhorias no trajeto trarão benefícios não só à região Sul, mas ao Estado como todo. “A MT-100 era uma cobrança muito grande. Quem passava por aqui para chegar a São Paulo e no restante de Mato Grosso tinha muita reclamação, os acidentes eram constantes. Enfim, a obra foi feita está sendo entregue e é uma grande ação do governo do Estado, mesmo com a cobrança do pedágio. Sem dúvida nenhuma é um grande projeto estruturante do nosso Estado”, salientou ele.

Leia Também:  Projeto da Unemat disponibiliza mapeamento da última safra de soja

Trafegabilidade

Os produtores e pessoas ligadas ao agronegócio na região de Alta Araguaia e Alta Taquari, distantes quase 500 km de Cuiabá, confirmam as vantagens e afirmam que o novo trajeto trará bons resultados para quem depende da via para escoar seus produtos (soja, milho, algodão e milho), mesmo sendo uma estrada sob concessão e com cobrança de pedágio.

Na avaliação de Clodoaldo José Fernandes, que trabalha numa empresa de sementes e é vereador da região, ter uma rodovia com condições de trafegabilidade e segurança trará desenvolvimento para economia local e também ao produtor rural. “Quem está no dia a dia com seus caminhões trafegando nessa rodovia conseguir reduzir seus custos e as despesas com a lavoura, trazendo benefício a toda sociedade. Quanto ao pedágio, ele não é um custo e sim um investimento para toda a população porque traz retorno de melhoria de forma rápida”, opinou.

A opinião é compartilhada pelo produtor rural Valdir Antônio Niedermaia. Para ele, o fato da estrada estar em boas condições de trafegabilidade e estar localizada paralelamente à Ferronorte significa muito. “A gente sofreu demais com aquela buraqueira. Hoje estamos satisfeitos com essa renovação. Mais economia, segurança e rapidez para escoamento”, afirmou ele.

Já o motorista Élcio Santana, que é caminhoneiro há 15 anos, considera que a concessão foi boa para a região e proporcionou a recuperação da rodovia, mas ressalta que os investimentos têm que continuar. “Esse era um trecho muito problemático, com mais ou menos 100 quilômetros só de trepidação e buraco. Sempre a gente via um caminhão tombado por aqui, grãos que caíam da carroceria. As cargas do caminhão baú às vezes era avariada por conta dos buracos. Espero que as melhorias continuem, com a implantação de acostamento e terceira faixa”, salientou.

Leia Também:  Primeiro ciclo do Programa CGE ORIENTA começa nesta terça-feira

De acordo com o presidente da Via Brasil, César Menezes, empresa que detém a concessão da MT-100 por 30 anos, os motoristas podem ficar tranquilos que os investimentos terão continuidade e estão previstos em contrato. “Neste primeiro ano demos mais atenção à recuperação da rodovia, restaurando as condições de segurança e trafegabilidade para os usuários e investimos em torno de R$ 50 milhões nessa fase. Nos próximos quatros, os primeiros cinco anos da concessão, vamos investir mais R$ 205 milhões e ao longo de toda a concessão serão R$ 745 milhões. Esses valores serão aportados no pavimento, nas instalações e principalmente na questão da segurança do usuário, com atendimento a acidentes, e outras ações emergenciais que acontecem ao longo da rodovia. Estamos preparados para isso”, garantiu ele.

Solução

Conforme o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, as concessões são as soluções mais viáveis hoje para garantir a implantação da pavimentação e a manutenção das estradas. “Essa é uma solução que Mato Grosso está adotando. Já estamos com essa concessão sendo entregue. No ano que vem vamos entregar a primeira fase de recuperação do trecho da MT-320 e MT-208 – entre Alta Floresta e Nova Santa Helena. Também temos outras concessões já sendo publicadas, como por exemplo, de Jangada até Itanorte. Ou seja, para o Estado é muito bom”, revelou ele, dizendo que o governo também apostará nas parcerias sociais com associações de produtores somente para manutenção de rodovias.

No total, o trecho concessionado da rodovia MT-100 é de 111,9 quilômetros, porém na primeira fase foram recuperados 91,4 quilômetros do pavimento. Posteriormente, até o quinto ano da concessão, serão incluídos na lista de ações programadas a construção de contornos urbanos de Alto Araguaia e Alto Taquari, atingindo a quilometragem fixada em contrato.

Além da rodovia MT-100, a Via Brasil MT também adquiriu o direito de explorar as rodovias estaduais MT-320 e MT-208, que fazem a ligação entre a BR-163 e a cidade de Alta Floresta, na região Norte de Mato Grosso.

Fonte: GOV MT
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Mato Grosso

Sede de unidades que protegem cabeceiras do rio Cuiabá passa por reforma

Publicado

O Governo de Mato Grosso, Ministério Público do Estado e as associações dos Beneficiários da Rodovia Produção e Beneficiários da MT-140 firmaram Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para reforma da sede do Parque Estadual Águas do Cuiabá e Área de Proteção Ambiental (APA) das Cabeceiras do Rio Cuiabá. A revitalização terá início na próxima segunda (16.12) e a previsão é que a obra seja concluída nos próximos 45 dias.

O gerente das unidades de conservação, Ademir Figueiredo, explica que a revitalização da sede é importante para dar apoio aos profissionais que atuam diretamente no trabalho de conservação das áreas. “É importante ter este apoio para pesquisadores e, principalmente, para fiscalização e para o Corpo de Bombeiros Militar durante a temporada de incêndios florestais”, reforça lembrando que este ano um incêndio de grandes proporções atingiu a área que abriga a cachoeira da Serra Azul que está localizada na APA.

Pelo acordo firmado, para compensar os danos ambientais causadas às nascentes e interrupção do curso natural do rio Cuiabá da Larga, as duas associações deverão realizar a correção da estrutura de alvenaria, tais como telhado, paredes e piso; reparos na fiação elétrica e hidráulica.

Leia Também:  Licenciamento de veículos com placa final 8 vence na sexta-feira (30)

No caso da MT-240, a Associação dos Beneficiários da Rodovia da Produção deverá realizar ações para recuperação das áreas degradadas, reestabelecimento do fluxo da água e sinalização aos usuários da via indicando a existência de uma área de Preservação Permanente conforme pontos indicados pelo Relatório de Vistoria do Projeto Verde Rio. Já pra a MT-140, as intervenções são para corrigir erosões e regularizar o fluxo d´água.

Guardiões das águas cuiabanas

A APA Cabeceiras do Cuiabá, área de uso sustentável de mais 470 mil hectares, abriga as nascentes do Cuiabá da Larga e Cuiabá do Bonito. Dentro da área, está o Parque Estadual Águas do Cuiabá onde os dois rios se encontram para formar o Cuiabazinho que, por sua vez, se encontra com o rio Manso para formar o curso d´água que banha a capital.

As duas unidades de conservação foram criadas para proteger as cabeceiras do rio Cuiabá, garantindo a qualidade e disponibilidade de água para os municípios e comunidades situadas ao longo do corpo hídrico.  

Leia Também:  Primeiro ciclo do Programa CGE ORIENTA começa nesta terça-feira

Fonte: GOV MT
Continue lendo

Mato Grosso

Natal de Luz no Museu de Arte Sacra une religiosidade com programação cultural

Publicado

O Museu de Arte Sacra e o Santuário Eucarístico Nossa Senhora do Bom Despacho realizam nos dias 17 a 22 de dezembro o Natal de Luz. Com uma programação que une a religiosidade com atividades culturais, o evento contará com shows, feira, exposições, sarau, oficinas e missas.

A abertura será às 19h, na próxima terça-feira (17.12). Todos os dias será possível visitar as exposições permanentes e temporária no Museu de Arte Sacra, além de uma mostra em memória a Clínio Moura, que será aberta no evento. O público também poderá conferir a Feira do Vinil e participar das missas no Santuário Eucarístico Nossa Senhora do Bom Despacho.

As atrações musicais entre os dias 17 e 22 de dezembro ficarão por conta do Coral da UFMT, Coral Regina Coeli (Paróquia Nossa Senhora Mãe dos Homens), Caio Mattoso, UFMT com a Corda Toda, Cris Chaves, Grupo + Cellos, Allan House & Mississipi Jr, Coral Arautos do Evangelho, Coral Vozes de Várzea Grande, Coral MT, Mariana Borealis e Laura Paschoalick.

O evento conta ainda com um sarau e oficinas de História da Arte (com Marly Silva) e de Black Out Poético e Fanzine (com Duda Dal´Belo).

Leia Também:  Motoristas de aplicativo vão participar de projeto para prevenção de crimes

A entrada será um quilo de alimento não perecível, que será destinado para a Pastoral Social Amor em Cristo, composta por colaboradores e voluntários da comunidade do Santuário Eucarístico Nossa Senhora do Bom Despacho.

A pastoral existe desde 2012, e o projeto atende a mais de 500 famílias com apoio material (doação de cestas básicas, material de limpeza e material escolar) e espiritual ao longo do ano.

Programação

Terça-feira (17.12)

19h – Abertura no Museu de Arte Sacra e das Programações Natalinas

19h30 – Abertura das Exposições / Abertura da Feira do Vinil

20h – Apresentação Coral da UFMT e Coral Regina Coeli (Paróquia Mãe dos Homens)

21h – Show PisaNuRanho (Caio Mattoso)

Quarta-feira (18.12)

7h – Missa

9h – Abertura das exposições

16h – Abertura da feira do Vinil / Missa

20h – Apresentação UFMT Com a Corda Toda

21h – Show com Cris Chaves

Quinta-feira (19.12)

7h – Missa

9h – Abertura das exposições

16h – Abertura da feira do Vinil / Missa

20h – Apresentação Grupo + CELLOS

21h – Show com Allan House & Mississippi Jr

Sexta-feira (20.12)

7h – Missa

Leia Também:  Pagamento aos servidores estaduais começa nesta quarta-feira (10)

9h – Abertura das exposições

16h – Abertura da Feira do Vinil / Missa

20h – Apresentação do Coro Arautos do Evangelho

20h30 – Sarau das Letras

21h – Show com Caio Mattoso

Sábado (21.12)

7h – Missa

9h – Abertura das exposições

9h – Oficina História da Arte com Marly Silva

16h – Abertura da feira do Vinil

20h – Apresentação do Coral Vozes de Várzea Grande e Coral Mato Grosso

21h – Show com Mariana Borealis

Domingo (22.12)

8h – Missa

9h – Abertura das exposições

11h – Missa

16h – Abertura da Feira do Vinil.

17h – Oficina de Black Out Poético e Fanzine com Duda Dal’ Belo

18h – Missa

21h – Show com Laura Paschoalick

Serviço

O Museu de Arte Sacra de Mato Grosso é um dos equipamentos culturais da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel). Está localizado na Praça do Seminário, na Rua Clóvis Hugney, 239, bairro Dom Aquino. Aberto à visitação de quarta-feira a domingo, das 9h às 17h. Ingresso a R$5. Telefone:  (65) 3056-1373.

Fonte: GOV MT
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana