conecte-se conosco


Tecnologia

Fim de ano à vista: ainda dá tempo de comprar a lembrancinha de Natal na China?

Publicado

source
caixas arrow-options
Unsplash

Será que ainda dá tempo de comprar os presentes de Natal na China?


Cada vez mais, comprar produtos na China tem se tornado uma tendência no Brasil. No ano passado, mais de 50% dos brasileiros que fizeram compras online consultaram sites chineses , segundo dados da empresa especializada em tecnologia de rastreamento postal Pitney Bowes.

Apesar dessa preferência, uma reclamação recorrente é o prazo de entrega das mercadorias que vêm do outro lado do mundo. Afinal, será que ainda dá tempo de comprar um presente de Natal na China ?

Diante dos prazos oficiais divulgados pelos Correios , sim, os 65 dias úteis restantes até o Natal são suficientes para que um produto vindo da China chegue até a sua casa.

Mas isso não significa que imprevistos não podem acontecer. Primeiro, é preciso estar muito atento ao tipo de entrega a ser escolhida no ato da compra.

Além disso, é preciso ter em mente que toda compra internacional é uma importação de mercadoria e, por isso, está sujeita à legislação aduaneira. Isso significa que os objetos são fiscalizados pela Receita Federal assim que chegam ao Brasil, e o prazo para eles serem liberados para a entrega é completamente variável

Leia também: Com Amazon Prime, gigante norte-americana entra de vez no mercado brasileiro

Gustavo Lombardi, que tinha o costume de comprar no site chinês Gearbest, conta que suas experiências foram bastante variadas nesse sentido.

“O produto que ficou menos tempo em Curitiba [na alfândega], foram duas semanas. O que ficou mais tempo, foram dois meses e meio”, conta.

Compras na China – entendendo os prazos dos Correios  

Da China até o Brasil, que não costuma ser a etapa mais demorada, o tempo pode variar de acordo com a empresa de envio escolhida pelo remetente.

“Meus pedidos levavam em média uma semana para chegar no Brasil”, conta Gustavo. Syllas Borburema, que também tem o costume de comprar em sites chineses, menciona prazos similares.

Leia Também:  Cidade italiana bane Google Maps depois de muita gente se perder

Leia também: Funcionários dos Correios suspendem greve até julgamento de dissídio coletivo

Chegando ao Brasil, o tempo que um produto pode ficar sob análise da Receita Federal é realmente variável e imprevisível.

Apesar disso, dá para prever os prazos de entrega dos Correios . E, mesmo que a empresa brasileira só atue na entrega depois que o produto já está aqui no país, o tempo que a mercadoria leva da alfândega até a casa do consumidor tem muita relação com o tipo de frete escolhido na compra do produto no site chinês

correios arrow-options
iG – Economia

Quando os produtos chegam ao Brasil, a entrega é feita pelos Correios.


Segundo os Correios, a opção de frete grátis disponibilizada por sites internacionais não é a opção mais adequada para quem tem pressa.

No geral, o frete grátis costuma utilizar a opção mais básica de serviço de entrega, chamada de Pequena Encomenda Simples, que sequer oferece opção de rastreamento . Nesses casos, o código de entrega do objeto será iniciado com a letra “U”. 

Uma outra opção, também oferecida em fretes grátis, é a Pequena Encomenda Registrada. Com objeto iniciado pela letra “R”, essa modalidade possui código de rastreamento que funciona apenas a partir do momento que o produto chega ao Brasil.

Em ambos os casos, o prazo de entrega dado pelos Correios após a liberação na Receita Federal (que pode exigir pagamento de tributos) é de 40 dias úteis. Por isso, essa opção não costuma ser muito interessante em casos mais urgentes. Para o Natal , por exemplo, é melhor não dar essa chance para o azar. 

Leia também: Amazon é uma das interessadas na privatização dos Correios

Além das opções grátis, é possível escolher, no ato da compra, modalidades expressas de entrega. Nesses casos, o rastreamento é completo, desde a China até a casa do cliente.

Para as entregas rápidas, os prazos dos Correios pode ser de 12, sete ou até três dias úteis. Nesses casos, os códigos de rastreamento se iniciam, respectivamente, com as letras “L”, “C” e “E”. 

Leia Também:  Facebook bloqueado? Veja como resolver este problema rapidamente

Compras na China – como eu posso apressar a entrega?

Um fator muito relevante na demora da entrega é o tempo em que a mercadoria fica retida na Receita Federal. Embora esse prazo seja variável e incontrolável por parte do cliente, há uma ação que pode ser feita para agilizar o processo .

Alguns produtos podem ser tributados nesse processo e, então, eles só serão liberados depois que o cliente final pagar esses impostos. 

Por isso, a dica dada pelos Correios é ficar de olho na chegada dos produtos ao Brasil, para liberá-los o mais rápido possível – no caso de exigência de algum tipo de pagamento.

“Efetuada a compra internacional, o cliente deve acompanhar, a todo momento, o rastreamento e o ambiente Minhas Importações no site dos Correios. Uma vez logado nessas plataformas, com seu Id Correios, deve-se atentar para as solicitações aduaneiras ou de outros órgãos anuentes, e principalmente para o prazo de pagamento dos serviços e dos tributos que incorrerem sobre o objeto comprado internacionalmente. Perdido o prazo de pagamento, o objeto é devolvido à origem”, informou a empresa através de sua assessoria de imprensa. 

Veredicto final – ainda dá tempo de comprar presentes para o Natal na China?

Levando em consideração os prazos oficiais, ainda dá tempo de comprar os presentes de Natal na China . Faltando 65 dias úteis para a data, as formas de entrega expressa parecem a melhor opção.

Ainda assim, nada é totalmente garantido por conta da imprevisibilidade do tempo que um objeto pode ficar na Receita Federal. 

Bárbara Sívori, que costuma fazer de duas a três compras por ano no Aliexpress , conta que se arriscaria a comprar os presentes de Natal no site.

“Se fosse para mim ou para alguém da minha família que entenderia caso não chegasse a tempo, sim. Porque vale muito a pena . Fora a vantagem do preço, tem produtos nesses sites que não existem no Brasil. Então acho que eu compraria, sim”.

Fonte: IG Tecnologia
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Tecnologia

Yahoo! vai apagar todos os dados do Yahoo Groups até dezembro; veja como salvar

Publicado

source

Olhar Digital

yahoo! arrow-options
Getty Images

Yahoo! vai excluir todos os grupos até dezembro


Grupos no Yahoo! , como a maioria dos serviços da empresa, são uma verdadeira relíquia da internet . Apesar de não serem muito utilizados hoje em dia, diversos grupos serviram como ponto de partida para discussões interessantes sobre assuntos específicos: comunidade de fãs de séries de TV e tópicos de computação – algo que o Reddit faz hoje. Olhando através do diretório hoje em dia é possível encontrar grupos com milhões de membros; alguns ainda ativos.

Infelizmente, esta parte da história da internet está prestes a ser apagada. Em um documento de suporte, a empresa afirmou que, no dia 14 de dezembro, a plataforma vai excluir todo o conteúdo  postado nos grupos do Yahoo! . Além disso, a empresa desligará o serviço em breve, e a partir da próxima segunda-feira (21) não será mais possível postar novos conteúdos nos grupos .

Leia também: WhatsApp vai permitir que usuários decidam se querem ser incluídos em grupos

A seguir uma lista de serviços que o Yahoo! vai remover:

  • Files
  • Polls
  • Links
  • Photos
  • Folders
  • Calendar
  • Database
  • Attachments
  • Conversations
  • Email updates
  • Message Digest
  • Message History
Leia Também:  Gmail tem nova função: programar e-mails

Uma vez que o conteúdo for deletado, tudo o que você vai conseguir fazer no Yahoo! Groups é navegar no diretório de grupos.

Vai ser muito mais difícil de entrar nos grupos. Como parte da mudança, o Yahoo! afirma que qualquer grupo público atualmente se tornará restrito ou privado. Ainda será possível encontrá-los, mas a entrada só será possível a partir de um convite.

Leia também: Como criar um grupo no WhatsApp?

Para quem quiser acessar ou salvar o conteúdo de um grupo antes que ele seja removido , a companhia disse que é possível fazer downloads dos arquivos diretamente pela página do grupo. Alguns dos documentos continuarão preservados pelo Arquivo da Internet , de acordo com o arquivista Jason Scott:

Leia Também:  Cidade italiana bane Google Maps depois de muita gente se perder


Fonte: IG Tecnologia
Continue lendo

Tecnologia

Redes sociais podem ter que passar dados de investigados à justiça; entenda

Publicado

source

Olhar Digital

celular arrow-options
shutterstock

Dados de investigados podem ser pedidos por promotres


A Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT) deu parecer favorável, na última quarta-feira (16), ao projeto apresentado pela CPI dos Maus-Tratos , que garante ao Ministério Público mais ferramentas de investigação a abusos contra menores.

De acordo com o projeto, promotores das varas de família e infância e juventude podem pedir diretamente às empresas de telefonia e internet, bem como às redes sociais , dados cadastrais de investigados que possam estar colocando em risco a integridade física de crianças e adolescentes. A proposta segue para a CCJ – Comissão de Constituição e Justiça.

Leia também: Mensagens de WhatsApp sendo usadas na Justiça? Fique atento!

Originalmente, o Projeto Lei do Senado , aumentava as competências dos promotores das varas de família e de infância e juventude, abrindo a possibilidade de requisitarem informações de cadastro em redes sociais e dados telefônicos .

O senador Eduardo Gomes (MDB-TO) modificou o texto, agora, membros do Ministério Público com atribuição de defender os direitos das crianças e adolescentes, podem pedir diretamente aos prestadores de serviços de telefonia os dados cadastrais telefônicos da vítima e dos suspeitos . Eles também têm direito a pedir os dados aos provedores de aplicativos , assim como pedir ordem judicial específica para ter acesso ao conteúdo das comunicações privadas trocadas entre vítima e suspeito, como pelo WhatsApp ou Telegram , por exemplo.

Leia Também:  7 coisas que seu smartphone pode fazer e você não sabia

Leia também: Lei Geral de Proteção de Dados deve diminuir venda de dados pessoais na Dark Web

A partir desse momento, cabe aos prestadores serviços de telefonia e provedores de aplicativos , adotar as providências necessárias, para cumprir a determinação legal.

Fonte: IG Tecnologia
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana