conecte-se conosco


Nacional

Filhos de Flordelis são indiciados pela morte do pastor Anderson do Carmo

Publicado

source
Flávio Rodrigues%2C filho da deputada Flordelis%2C foi preso após enterro arrow-options
Cléber Mendes /Agência O DIA

Flávio Rodrigues, filho da deputada Flordelis, foi preso após enterro

A Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG) indiciou, nesta quarta-feira (14) Flávio dos Santos Rodrigues, de 38 anos, e Lucas Cezar dos Santos de Souza, 18, por homicídio qualificado pela morte do pastor Anderson do Carmo , 42. Ambos são filhos da deputada federal Flordelis dos Santos de Souza (PSD-RJ), que era mulher do pastor assassinado na madrugada do último 16 de junho, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Leia também: Menos de R$ 5! Após morte de pastor, preço dos CD’s de Flordelis despencam

Anderson era padastro de Flávio e pai de Lucas Cezar. Os dois acusados foram presos momentos depois do enterro do pastor, no dia seguinte ao assassinato, ao lado de Flordelis . Desde então, eles estão na carceragem da DHNSG. O inquérito da titular da especializada, a delegada Bárbara Lomba, também pede a conversão da prisão dos dois de temporária por preventiva.

Leia Também:  Bolsonaro diz que vai indicar ministro “terrivelmente evangélico” para o STF

De acordo com a Polícia Civil, o documento foi entregue nesta quarta-feira ao Ministério Público estadual (MP-RJ) e encerra a primeira fase das investigações do caso. “Agora, será dado início à segunda fase da investigação para identificar a participação de possíveis coautores no crime”, informou a secretaria, em nota.

Leia também: Neta de Flordelis faz desabafo em rede social: “Crueldade do ser humano”

Lucas Cezar dos Santos de Souza e Flordelis arrow-options
Reprodução

Lucas Cezar dos Santos de Souza é filho biológico do pastor e de Flordelis

EXECUÇÃO

O pastor Anderson do Carmo foi morto com pelo menos 15 tiros minutos depois de chegar em casa com a esposa, no bairro de Pendotiba. Durante as investigações, os policiais encontraram no quarto de Flávio a pistola de 9mm usada no crime.

De acordo com a Polícia Civil, Flávio confessou ter atirado seis vezes no pai. A defesa dele, no entanto, nega que ele tenha confessado oficialmente e disse que Flávio não estava na presença de um defensor quando relatou o fato aos policiais. Lucas, segundo a polícia, teria comprado a pistola. A motivação do crime ainda é investigada.

Leia Também:  MPF denuncia militar por homicídio e decapitação de guerrilheiro na ditadura

Leia também: Filho de Flordelis cumprirá pena por crime cometido quando era menor

De acordo com o jornal O Dia , o advogado de Flordelis , Fabiano Leitão, informou que a deputada não vai comentar o indiciamento dos filhos. “Mas ela recebeu a notícia com muita tristeza e respeita o trabalho da polícia e confia na Justiça”, disse.

Fonte: IG Nacional
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Nacional

Mega-Sena acumula outra vez e poderá pagar R$ 35 milhões no sábado

Publicado

source
mega-sena arrow-options
iG São Paulo

Para concorrer ao prêmio da Mega-Sena, é preciso escolher pelo menos seis números entre os 60 disponíveis

Nenhum apostador acertou as seis dezenas do concurso 2.181 da Mega-Sena, realizado na noite desta quarta-feira (21) em São Paulo. A Caixa Econômica Federal poderá pagar R$ 35 milhões no próximo sorteio, que ocorre no sábado (24).

As dezenas da Mega-Sena sorteadas nesta quarta-feira foram: 01-08-19-33-36-48.

No mesmo concurso, a Quina saiu para 138 apostas, que vão levar R$19,77 mil cada. Um total de 8.329 ganhadores acertaram a quadra e vão receber R$ 468,15.

A Mega-Sena paga o prêmio principal para quem acertar os 6 números sorteados. Ainda é possível ganhar prêmios ao acertar 4 ou 5 números. O jogo de seis números custa R$ 3,50.

Fonte: IG Nacional
Leia Também:  Novo vazamento mostra Moro contrário a delação de Eduardo Cunha
Continue lendo

Nacional

Justiça arquiva ação para impedir que Eduardo Bolsonaro seja nomeado embaixador

Publicado

source
Eduardo Bolsonaro arrow-options
Jorge William / Agência O Globo

Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) deve ser indicado oficialmente à embaixada brasileira em Washington em breve

O juiz André Maurício Júnior, da Justiça Federal na Bahia, arquivou nesta quarta-feira (21) sem ao menos julgar a ação em que o deputado Jorge Solla (PT-BA) pediu para evitar
que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) nomeie seu filho Eduardo Bolsonaro, deputado pelo PSL de São Paulo para o cargo de embaixador do Brasil nos Estados Unidos.

Leia também: Eduardo diz que ‘inexiste’ a chance de nepotismo em sua indicação para embaixada

Para Solla, a indicação de Eduardo Bolsonaro se confuigura nepotismo. Na decisão, o magistrado argumentou que não há como avaliar juridicamente eventual dano causado com a
nomeação antes que ela seja realizada.

André Maurício Junior ponderou que, para conceder liminar, em tese, não seria necessário aguardar a prática de um ilícito. Mas, no caso específico, “antes de efetivado o ato de
indicação pelo Presidente da República não é possível constatar, com alto grau de segurança, a presença de elementos que indiquem um risco concreto da prática futura de eventual
ato antijurídico, apto a caracterizar o interesse processual no manejo de tutela inibitória”.

Leia Também:  MP vai pedir quebra do sigilo fiscal e bancário de Flávio Bolsonaro e Queiroz

Na segunda-feira (19), a defesa do presidente Bolsonaro enviou manifestação à Justiça Federal alegando que a indicação do filho para o cargo de embaixador não configurava
nepotismo. A provável indicação de Eduardo ainda precisaria ser aprovada pelo Senado, cuja Consultoria Legislativa classificou o caso como nepotismo.

Leia também: “Não tem recuo”, diz Bolsonaro sobre indicação de Eduardo para embaixada

No documento de dez páginas, a defesa do pai de  Eduardo Bolsonaro argumenta que o cargo de embaixador tem natureza política e, por isso, não se enquadra na súmula vinculante do Supremo Tribunal Federal (STF) que proíbe o nepotismo em nomeações de autoridades, nem em um decreto do governo que também trata do assunto.

Fonte: IG Nacional
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana