conecte-se conosco


Nacional

Filha de ex-deputado atuava em lavagem de dinheiro do tráfico, diz investigação

Publicado


source
Natielly Balbino, filha do ex-deputado Nilton Capixaba
Reprodução

Natielly Balbino, filha do ex-deputado Nilton Capixaba

Presa há um mês, Natielly Karlailly Balbino, de 35 anos, teve a prisão temporária convertida em preventiva nesta sexta-feira. Filha do ex-deputado federal Nilton Balbino – conhecido como Nilton Capixaba – ela é apontada como colaboradora de uma quadrilha que atua no tráfico de drogas. Sua função, de acordo com a decisão judicial, seria a de ajudar na lavagem de dinheiro e ocultação de capitais.

Natielly foi detida em 15 de setembro, em Cacoal (RO). Duas semanas depois, ela teve um pedido de prisão domiciliar negado pela Justiça. A prisão da suspeita ocorreu durante a deflagração da operação Carga Prensada. A ação da Polícia Federal visava levantar provas contra uma uma organização criminosa que enviava grandes quantidades de cocaína de Rondônia a outros estados brasileiros. Durante a fase sigilosa da investigação, que teve início no final de 2019, mais de 2,5 toneladas de drogas foram apreendidas.

A decisão do juiz Adriano Lima Toldo, da 2ª Vara Criminal de Vilhena, menciona que Natielly teria cedido seu nome para “a realização de transações financeiras envolvendo dinheiro vinculado, em tese, ao comércio de drogas do grupo criminoso”.

Natielly atuaria, sobretudo, na lavagem do dinheiro obtido por seu companheiro, também apontado como integrante da quadrilha. Ela tinha relação estável com Tiago Jaques, que está preso por tráfico de drogas.

O magistrado cita, na decisão, que um extrato bancário da conta de Natielly foi apreendido na casa da suspeita. Nele, constam movimentações financeiras de Natielly com um outro integrante da quadrilha, que é investigado por lavagem de dinheiro por meio de transações de veículos.

Toldo também aponta o recebimento de “quantia milionária proveniente de uma tia sob transação suspeita”, além do repasse de 20% desse valor para a conta de um outro investigado. O montante seria para o pagamento da droga apreendida quando Jaques foi preso em flagrante, em 24 de março deste ano.

Leia Também

A prisão de Jaques ocorreu quando ele transportava 30 kg de cocaína. Segundo as investigações, ele também está envolvido no carregamento de outros 60 kg de cocaína que foi apreendida em Itumbiara (GO). A droga estava dentro de uma caminhonete Hilux.

De acordo com o magistrado, conversas extraídas do celular de Natielly mostram tentativas de recuperar a caminhonete Hilux apreendida. Ela tentou resolver a situação com Adriano Prestes, apontado como líder da quadrilha.

Essas mesmas conversas, de acordo com Toldo, permitem concluir que Natielly e Prestes “cogitam a possibilidade de ser confeccionada uma procuração falsa em um cartório pelo valor de R$ 2,5 mil, no intuito de ‘regularizar’ a documentação do veículo e assim conseguir resgatá-lo”.

“Diante dessas novas circunstâncias, impossível de se negar que sobrevieram fatos e elementos de convicção acenando pela existência de relevante grau de participação de Natielly nas atividades ilícitas da organização criminosa, potencializando-se a gravidade de suas condutas, de modo que, também em relação a ela, a medida de prisão preventiva passa a se tornar imprescindível”, afirma o juiz.

O magistrado afirma ainda que a conversão da prisão temporária em preventiva se justifica pelo risco de fuga e da suspeita de atrapalhar a investigação criminal. Para Toldo, a suspeita solta – tendo conhecimento de que é investigada – terá “condição de ocultar e destruir provas, aliciar ou intimidar testemunha e assim criar obstáculos às investigações”.

Procurada, a defesa de Natielly não se manifestarou até a publicação da reportagem. O advogado Augusto Caldeira, representante de Prestes, afirmou que não dará declarações neste momento. Caldeira alegou que “existem diversos pontos controvertidos que serão devidamente aclarados no decorrer da instrução processual”. O advogado de Jaques não foi localizado.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nacional

Barroso estende suspensão de despejos e desocupações na pandemia até março

Publicado


source
Ministro Barroso irrita bancada evangélica
Abdias Pinheiro/ Secom TSE

Ministro Barroso irrita bancada evangélica


O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), estendeu a ordem que suspende os despejos e as desocupações por conta da pandemia da Covid-19 até 31 de março de 2022. Em decisão publicada nesta quarta-feira (1º), o magistrado ressaltou que a medida vale para imóveis de áreas urbanas e de áreas rurais .

“Não há justificativa razoável para se proteger pessoas em situação de vulnerabilidade nas cidades e não no campo, ainda mais quando noticiados casos de desocupações violentas em áreas rurais”, apontou o ministro.

A última liminar, concedida em junho, estendia a suspensão até o próximo dia 3. Mas, para Barroso, a extensão é urgente diante da existência de 123 mil famílias ameaçadas de despejo no Brasil e do agravamento das condições socioeconômicas, o que gera um risco de aumento no número de desabrigados.

Leia Também

Com isso, o ministro determinou a prorrogação do prazo no âmbito da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 828, a pedido do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) e outras entidades da sociedade civil. Elas apresentaram a ação justamente para evitar o fim da vigência.

Ao acatar o pedido parcialmente, Barroso considerou que a crise sanitária ainda não foi plenamente superada. “Com a chegada do mês de dezembro, constata-se que a pandemia ainda não chegou ao fim e o contexto internacional – notadamente com a nova onda na Europa e o surgimento de uma nova variante na África – recomenda especial cautela por parte das autoridades públicas”, frisou o ministro.


Ele fez um apelo para que o próprio Congresso prorrogue a vigência. Porém, adiantou que, se isso não ocorrer, a continuidade da ordem está garantida pela liminar.

Continue lendo

Nacional

Estradas vicinais de SP serão recuperadas com investimento de R$ 116,8 milhões

Publicado


source
Estrada Engenheiro Marsilac
Vagner Fernandes

Estrada Engenheiro Marsilac


O governo de São Paulo vai investir cerca de R$ 116,8 milhões na recuperação de 10 estradas vicinais situadas nos extremos da cidade de São Paulo. O aporte foi anunciado nesta quarta-feira (1º) após reunião entre o secretário de Estado de Logística e Transportes, João Octaviano, e o prefeito em exercício, Milton Leite (DEM).

Presidente da Câmara Municipal, Leite também está à frente da prefeitura, enquanto o prefeito Ricardo Nunes (MDB) está em viagem nos Estados Unidos.

“Estas estradas que cortam os extremos da cidade são importantes demais. Transportam os moradores e a nossa produção. Por isso é essencial que sejam mantidas em bom estado. Cada centavo deste grande investimento é mais qualidade de vida para os paulistanos”, disse o gestor em exercício.

Em nota, o governo estadual afirma que os investimentos fazem parte das fases 6 e 7 do Novas Estradas Vicinais, considerado pela gestão o maior programa de recuperação de vias municipais em 10 anos. A iniciativa conta com centenas de obras em execução em todo o estado, com R$ 6,4 bilhões em investimentos.

Leia Também

“Investir nestas obras é de suma importância para levar mais segurança a seus moradores e melhorar os corredores logísticos que cortam a capital”, defendeu o secretário João Octaviano. Além dele e de Milton Leite, a reunião teve a participante do diretor de Operações do Departamento, Jorge Eloy Gomes Pereira, e do superintendente do Departamento de Estradas e Rodagem (DER), Edson Caram. O DER será o órgão responsável pela aplicação do investimento.


O edital das obras da fase 6 foi publicado no Diário Oficial do último dia 26 de novembro. Já o edital da fase 7 será publicado em dezembro. A previsão de início das obras é no primeiro semestre do ano que vem.

Confira abaixo as vias que serão beneficiadas com o recurso:

  • estrada Engenheiro Marsilac: 10,8 kms de melhorias, valor estimado R$ 14.654.058,37;
  • estrada Jaceguava-Paiol (continuação da rua Manoel Pires de Moraes e av. Ernesto João Marcelino): 13,8 kms, valor estimado R$ 22.886.295,88;
  • estrada da Colina (Barragem, da Colônia e Evangelista de Souza): ligação da SP 270 (km 26) ao município: 13,6 kms, valor estimado R$ 22.123.817,37;
  • estrada Ecoturística de Parelheiros e Itaim II (atual av. Professor Hermogenes de F. Leitão Filho): 7,4 kms, valor estimado R$ 12.104.204,29;
  • estrada Vargem Grande e Colônia (atual avenida Noel Nutels): 2,2 kms, valor estimado R$ 3.839.660,06;
  • estrada Coronel Sezefredo Fagundes: 11,5 kms, valor estimado R$ 19.367.044,48;
  • estrada Campo de Baixo: 4,5 kms, valor estimado R$ 6 milhões;
  • estrada Ponte Alta: 12 kms, valor estimado R$ 18 milhões;
  • estrada Morro do S, (atual Morro do S, do Pinhal e  J. R. Rodrigues): 3,1 kms, valor estimado R$ 4 milhões;
  • estrada Paiol: 8,5 kms, valor estimado R$ 8,5 milhões.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana