conecte-se conosco


Várzea Grande

Feriadão prolongado em Várzea Grande tem como meta reduzir infestações por Covid-19

Publicado


.

09/06/2020    52

A prefeitura de Várzea Grande vai editar ainda nessa semana, por meio de decreto, a extensão do feriado nacional religioso de Corpus Christi, que é celebrado no próximo dia 11. Na tentativa de desacelerar a evolução do número de novos casos de Covid-19 e do colapso nas unidades de saúde, o feriado será prolongado – quinta, sexta, sábado e domingo – com a proibição de todas as atividades econômicas que não sejam consideradas essenciais. “É uma medida dura, reconhecemos, mas esse fechamento preventivo é uma forma de achatar a curva de disseminação do novo coronavírus e evitar o lockdown, que hoje é uma alternativa drástica, mas que se mostra a cada dia, inevitável”, anunciou a prefeita Lucimar Sacre de Campos, nessa manhã, durante reunião semanal do Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus (Covid – 19).

O secretário municipal de Saúde, Diógenes Marcondes, destacou que hoje há mais dificuldades em se conseguir um leito de UTI do que há uma semana atrás. “São medidas duras parar uma cidade do porte de Várzea Grande, a segunda maior população do Estado, por quatro dias, mas necessário para se buscar o platô da curva de disseminação. O poder público tem o dever de salvar vidas. É preciso ficar claro que estamos em um estado crítico pela dificuldade que já existe em se prestar assistência de saúde para os contaminados pelo novo coronavírus. Temos uma projeção – mediante ao quadro atual – de que em setembro, Várzea Grande contabilizará cerca de 16,5 mil infectados e para dar um atendimento precisamos na atualidade de 500 novos leitos de UTIs, somente aqui na cidade”.

O secretário foi severo ao afirmar que somente a prática do distanciamento social irá preservar vidas e alargar o pico de contaminação. “Quanto mais tempo se ganha, mais chances de atender e salvar vidas vamos tendo. O colapso no sistema de saúde já existe ”. Ele acrescentou ainda que nessa semana Várzea Grande passou a registrar dificuldades em regular pacientes para um leito de UTI. “Se há essa dificuldade é porque a disponibilidade não existe mais”.

O lockdown foi constantemente debatido pelo Comitê na reunião de hoje, mas conforme os seus membros, o feriado prolongado poderá ser um teste valioso para se perceber os efeitos do distanciamento, e consequentemente, o comportamento da população e dos setores econômicos. “Tivemos medidas duras no início dos primeiros casos de Covid-19, em Várzea Grande, mas a flexibilização vem provando que a doença está evoluindo com muita velocidade. As medidas iniciais foram acertadas, pois a doença caminhou de forma lenta. O momento atual vem exigindo ações drásticas, mas eu não quero ficar dentro de um gabinete assinando decretos e mais decretos sem saber como isso vai impactar sobre nossa cidade. O que precisamos, e eu insisto, e de união de todos os segmentos e poderes para que haja efetividade, resolutividade em tudo que for decidido”, argumentou a prefeita.

Conforme Diógenes, o momento atual não deve ser avaliado e decidido por meio de comparações. Como disse, a pandemia cresce a uma velocidade assustadora em todo país e Várzea Grande, inserida em uma região Metropolitana, não seria diferente. “O controle que estamos lançando mão, com decretos revisados a praticamente toda a semana, tem se mostrado insuficiente. Veja bem, nesse último decreto, o de número 36, estabelecemos horários limites de funcionamento para todos os tipos de estabelecimentos, que é até às 19h30. Depois desse horário a cidade deveria estar deserta, pois há quase um lockdown noturno, mas não é o que vemos, especialmente nos bairros”, lamentou o secretário.

De forma contundente, Diógenes frisou que sem o fechamento preventivo por quatro dias – caso não tenha surtido efeitos – o lockdown por 14 dias seguidos, será a única forma de se evitar que cenas trágicas vivenciadas na Itália e no Equador, com pessoas morrendo em casa, sejam evitadas.

“Tudo que a gestão pública de Várzea Grande vem fazendo desde março, início da pandemia no Brasil, é buscar o equilíbrio entre a manutenção da vida e do ciclo econômico. Não podemos esperar mais, a população tem de fazer sua parte, ficar em casa, evitar aglomerações e levar a sério o distanciamento social. Todas as decisões tomadas aqui, hoje, vão refletir diretamente na vida das pessoas, no desenvolvimento de Várzea Grande e impactar sobre o futuro”, concluiu a prefeita.

REUNIÃO – Por estar inserida em uma Região Metropolitana, as decisões em relação ao funcionamento das atividades econômicas são complexas e exigem união, esforço e diálogo com representantes de todos os segmentos, defendeu a prefeita ao abrir a reunião de hoje, que foi o primeiro encontro de trabalho do Superintendente da Vigilância Sanitária em Várzea Grande, o Coronel da PM, Alessandro Ferreira da Silva. Uma presença bastante elogiada pela prefeita foi a do presidente da Câmara de Dirigentes Lojista da cidade (CDL/VG), David Pintor. “Nossa estratégia de fiscalização está e deve ser sempre reforçada, temos conosco a PM, a Guarda Municipal, o Corpo de Bombeiros, a Vigilância Sanitária, o Meio Ambiente, a Câmara de Vereadores e a CDL. Assim trocamos informações, reforçamos condutas de atuação e vamos nos aproximando cada vez mais da população e assim, de conscientizá-las. Creio que a partir de agora, nossas ações estarão mais fortificadas e eficientes”.

Em um apanhado de ações já realizadas, o tenente coronel da PM, que somente em Várzea Grande foram realizadas mil fiscalizações in loco, das quais 30% delas – um terço – resultaram em notificações por descumprimento dos decretos municipais. Somente em maio, foram 400 fiscalizações, em 22 locais houve reincidência, especialmente em setores ligados ao lazer e que tem como público-alvo, os jovens. “A maior dificuldade está sendo registrada nos bairros”, destacou. Vinte e cinco eventos privados foram interrompidos por gerar aglomerações. As forças de segurança estão com agentes de inteligência monitorando as redes sociais, para evitar a realização de eventos.

Os bombeiros estão realizando serviços voltados à desinfecção de locais públicos, executando e coordenando essas ações. “Mas a corporação está pronta para auxiliar as ações em conjunto para ampliar o alcance das ações partilhadas pelo Comitê”.

O presidente da CDL, David Pintor, destacou a importância das ações tratadas em conjunto. “Existe um Termo de Compromisso firmado pela entidade que representa os empresários e o Município, pelo qual há empenho do setor em divulgar as medidas editadas pela prefeitura, efetivá-las e cumpri-las. Já doamos 10 mil máscaras à população e outras 10 mil serão entregues no decorrer do mês. O setor comercial está empenhado em barrar a circulação do vírus, pois medidas drásticas, como o fechamento total, prejudicam e muito o setor, seja ele de comércio, indústria e ou prestação de serviços. Estamos juntos para avaliar a situação e não sermos pegos de surpresa”. Como completou Pintor, que cerca de 41 mil pessoas moram em Várzea Grande e trabalham em Cuiabá, o que conforme ele, demanda atenção do poder público para necessidade da tomada de decisões em conjunto, no que se refere à região Metropolitana.

 

Por: Marianna Peres – Secom/VG

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Várzea Grande

Várzea Grande abre a partir de amanhã (4) novas inscrições para o Residencial Santa Bárbara

Publicado


.

03/08/2020    3

A Prefeitura de Várzea Grande, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Urbano, Econômico e Turismo inicia amanhã, dia 04 de agosto, novas inscrições on-line para aproximadamente 400 unidades habitacionais no Residencial Santa Bárbara.  As inscrições serão feitas até o dia 13 de agosto, somente através do site oficial de Várzea Grande, no endereço www.varzeagrande.mt.gov.br na aba VGHABITA.

Para se inscrever é necessário ter atualizado o Número de Inscrição Social (NIS) e o cadastro junto a uma das cinco unidades do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) no município.

“Estamos entregando as  unidades do Residencial Santa Bárbara, ( dos já selecionados para o Residencial Colinas Verdejantes) entrega esta que está sendo feita paulatinamente devido à pandemia. Agora faremos essa inscrição para futuro sorteio das demais unidades, que somam 400”, lembrou o secretário de Desenvolvimento Urbano, Econômico e Turismo José Roberto Amaral de Castro Pinto.

O Residencial Santa Bárbara integra o programa Minha Casa, Minha Vida e atende aos critérios do programa habitacional de interesse social do Governo Federal. “A Prefeitura trabalha para atender a população em áreas de risco, aposentados, mães de famílias e demais pessoas em situação de vulnerabilidade social e das pessoas que mais necessitam”, explica.

“O procedimento de inscrição é simples”, afirma o secretário. Basta acessar o site da Prefeitura, por meio da aba VGHABITA no topo do site e seguir o passo a passo. “Os usuários devem preencher corretamente os dados solicitados no formulário lembrando que esses dados precisam conferir com os do NIS e do CRAS”, ressalta.

No total, o processo é compreendido por fases que são inscrição, análise documental, estudo social, sorteio pela loteria da Caixa Econômica Federal e a fase de contemplação, onde acontecem os sorteios dos endereços e chamamento da Caixa Econômica Federal para assinatura do contrato.

“Todas essas fases poderão ser acompanhadas on-line pela sociedade. As famílias só podem ser consideradas contempladas após a assinatura do contrato com a mantenedora do programa que é a Caixa Econômica Federal. Antes disso, elas estão somente inscritas e posteriormente habilitadas à próxima etapa – caso passem da primeira fase. É valido esclarecer que as listas de todas as fases serão públicas, critério este de transparência. Mas isso não significa que já estão contempladas. Essas listas são somente indicativas de que as famílias estão aprovadas para a próxima parte do processo”, pontua o gestor.

José Roberto Amaral de Castro Pinto lembra que não haverá inscrições presenciais devido à pandemia da Covid-19. As dúvidas serão sanadas pelo telefone (65) 98429-2851, que também atenderá pelo WhatsApp.

 

Por: Rafaela Maximiano – Secom/VG

Continue lendo

Várzea Grande

Várzea grande atende 34,7 mil pessoas em 16 dias e  realiza mais de 1.412 procedimentos

Publicado


.

01/08/2020    1

Em 16 dias de efetivo funcionamento das Barreiras Sanitárias em Várzea Grande nas Rodovias Mário Andreazza e Governador Júlio Campos que dão acesso a região central da cidade e a capital de Mato Grosso, Cuiabá, foram atendidas 34.714 pessoas e parados 18.956 veículos, que realizaram 1.412 procedimentos médicos, sendo o maior número de vacinas H1N1, uma inovação no trabalho desenvolvido pela Prefeitura de Várzea Grande por meio  do Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus (Covid- 19) e executado pela Secretaria Municipal de Saúde e Guarda Municipal em parceria com o Governo do Estado por meio da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Vigilância Sanitária.

“Foi uma experiência muito profícua e de resultados positivos, mas que precisam ser otimizados”, disse a prefeita Lucimar Sacre de Campos que acompanhou pessoalmente o serviço desempenhado pela gestão municipal e que demonstrou interesse em ampliar este tipo de atuação para se realizar bloqueio nos bairros da cidade aonde existe maior incidência de casos da Ccovid- 19.

As barreiras foram montadas no Trevo do Lagarto, justamente para funcionar como controle da entrada na cidade de Várzea Grande e sem atrapalhar aqueles que estavam de passagem ou para o Norte ou Sul de Mato Grosso e do Brasil por onde passam diariamente entre 25 e 31 mil caminhões com a safra agrícola que é a maior do Brasil e com outros produtos.

“Agora queremos implantar este mesmo tipo de ação nos bairros e regiões de maior incidência de COVID 19, ou seja, levar a telemedicina ou vídeo-consultas, testes rápidos, encaminhamentos para unidades de saúde daqueles aonde ficarem constados mais de um sintoma e aplicação de vacina H1N1”, disse Lucimar Sacre de Campos.

Os secretários de Saúde e de Governo, Diógenes Marcondes e Alessandro Ferreira da Silva, respectivamente, assinalaram que o momento impõe a necessidade de inovações que estão sendo colocadas em prática como a telemedicina, o fortalecimento na fiscalização e vigilância, a aplicação dos testes rápidos, tudo para conter o avanço da pandemia que dá demonstrações de controle, mas que sempre é muito traiçoeira.

“Temos muitas vidas ceifadas e isto é a forma que cada organismo reage, quando contaminado pelo virus, mas inaceitável, e estamos trabalhando arduamente para que este quadro mude e se torne um ensinamento para todos de que o modo de vida tem que ser melhorado para todos”, assinalou Diógenes Marcondes da Pasta de Saúde e Técnico do SUS de Mato Grosso.

Ele ponderou que em comum acordo com a UFMT que apresenta estudos de impacto da pandemia da Covid- 19 por região em bairros, a partir de agora será feita uma brigada de atuação localizada com os mesmos serviços aplicados nos 16 dias em que funcionou as barreiras sanitárias.

“Foi uma experiências importante e eficiente, mas com necessidade de aperfeiçoamento, pois nós e o mundo estamos lidando com algo novo e que não tem histórico de tratamento, de atuação e a cada dia se apresenta com uma novidade, muito mais ligada a cada pessoas e seu organismo do que propriamente a uma doença e sua propagação”, disse Diógenes Marcondes, sinalizando que existem muitas doenças ou viroses sem cura ou vacina, mas que já tem um tratamento com resultados positivos como no caso da AIDS e o HIV.

O secretário de Governo e coordenador da Vigilância Sanitária, Coronel Alessandro Ferreira da Silva, sinalizou que novas medidas estão sendo discutidas no Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus (Covid- 19), sempre mantendo a fiscalização e as regras definidas pelos Decretos Municipais em comum acordo com a Justiça, com o Governo do Estado e com a Prefeitura de Cuiabá por estar Várzea Grande em uma Região Metropolitana com 17 cidades que reúnem mais de 1,3 milhão de habitantes, sem contar que é passagem para todas as cidades do Norte, Sul, Leste, Oeste de Mato Grosso, do Brasil e do Continente, pois estamos no Centro Geodésico da América do Sul.

“Todos os países do mundo lidam com uma doença desconhecida e que requer atenção, respeito e determinação por parte de todos, dos governantes e dos cidadãos de bem, mas assim mesmo encontramos pessoas que sequer aceitam serem tratadas e preferem assinar um termo de responsabilidade como se fosse possível ele garantir que não irá se contaminar e contaminar outros, mas respeitamos os direitos de todos, desde que eles respeitem a Lei”, ponderou o secretário de Governo de Várzea Grande sobre 11 pessoas que se recusaram nas barreiras a serem atendidos.

Por: Cláudia Joséh – Secom/VG

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana