conecte-se conosco


Nacional

‘Faraó dos bitcoins’ ordenou morte de investidor em Cabo Frio, diz Polícia Civil

Publicado


source
Glaidson Acácio dos Santos
Reprodução

Glaidson Acácio dos Santos

A 126ª DP (Cabo Frio) concluiu que Glaidson Acácio dos Santos, o “Faraó dos bitcoins” , foi o mentor intelectual do atentado contra Nilson Alves da Silva, de 44 anos, que também atua no ramo de investimentos com criptomoedas. Segundo a investigação, comandada pelo delegado Carlos Eduardo Almeida, o ex-garçom encomendou a morte depois que a vítima “espalhou a notícia” de que ele seria preso pela Polícia Federal (PF), aconselhando clientes a retirarem valores aportados junto à GAS Consultoria, empresa de Glaidson.

Nilson, porém, sobreviveu ao ataque, ocorrido no dia 20 de março de 2021. Conhecido na cidade como Nilsinho, ele passava de carro pela Rua Maestro Braz Guimarães, no bairro Braga, em Cabo Frio, na Região dos Lagos, quando, ao parar em um sinal, a BMW de luxo que ele ocupava foi atingida por vários disparos vindos de um carro que emparelhou, ocupado por homens encapuzados. Baleada no pescoço, a vítima foi socorrida para o Hospital Central de Emergência (HCE) e, depois, transferida para uma unidade particular, onde chegou a passar vários dias em estado grave na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

De acordo com a Polícia Civil, Glaidson — que encontra-se atrás das grades e é réu, ao lado de outros 16 comparsas, por crimes contra o sistema financeiro nacional, entre outros delitos — determinou que Thiago de Paula Reis, “pessoa de sua extrema confiança”, contratasse os executores do crime. A proximidade entre os dois é reforçada por uma visita feita por Thiago ao ex-garçom na cadeia, poucos dias após a prisão.

Thiago, então, contratou Rodrigo Silva Moreira, Fabio Natan do Nascimento, Chingler Lopes Lima e Rafael Marques Gonçalves Gregório para que cometessem o assassinato. Para dificultar a investigação, o quartetou utilizou um veículo clonado para fazer o cerco a Nilson e abrir fogo contra ele.

Leia Também

Dois dos envolvidos com o crime, Fabio e Chingler, também são acusados pela morte do investidor Wesley Pessano Santarém, em agosto, na cidade vizinha de São Pedro da Aldeia, também na Região dos Lagos. O rapaz, de 19 anos, foi executado em um Porsche avaliado em R$ 440 mil. Segundo a Polícia Civil, as investigações prosseguem para identificar se Glaidson também foi o mandante do assassinato de Pessano, que se apresentava nas redes sociais como investidor de criptomoedas.

A investigação sobre a morte de Wesley está a cargo da 125ª DP (São Pedro da Aldeia). Na última quinta-feira, foi preso o sétimo suspeito de envolvimento com o crime. Luiz Fillipe Vieira Cherfan Tavares, conhecido como Branquinho ou Playboy, foi encontrado pelos agentes na Ilha do Governador, na Zona Norte do Rio, onde estava escondido. Ghingler, acusado agora pela tentativa de homicídio de Nilsinho, também já está atrás das grades, assim como Roberto Silva Campanha e Edson da Costa Marinho, localizados na semana seguinte ao crime, e Bruno Louzardo Sabajes, Thiago Galdino e Valder Janilson Chaves dos Santos, detidos no início de setembro.

O último suspeito foragido pela morte de Pessano é justamente Fabio Natan do Nascimento, o FB. Ele é apontado como o responsável por arquitetar o plano, colocando os outros participantes do crime no circuito. Um dos acusados chegou a afirmar em depoimento que foram prometidos R$ 40 mil como pagamento pela execução, dos quais recebeu R$ 20 mil.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nacional

Barroso estende suspensão de despejos e desocupações na pandemia até março

Publicado


source
Ministro Barroso irrita bancada evangélica
Abdias Pinheiro/ Secom TSE

Ministro Barroso irrita bancada evangélica


O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), estendeu a ordem que suspende os despejos e as desocupações por conta da pandemia da Covid-19 até 31 de março de 2022. Em decisão publicada nesta quarta-feira (1º), o magistrado ressaltou que a medida vale para imóveis de áreas urbanas e de áreas rurais .

“Não há justificativa razoável para se proteger pessoas em situação de vulnerabilidade nas cidades e não no campo, ainda mais quando noticiados casos de desocupações violentas em áreas rurais”, apontou o ministro.

A última liminar, concedida em junho, estendia a suspensão até o próximo dia 3. Mas, para Barroso, a extensão é urgente diante da existência de 123 mil famílias ameaçadas de despejo no Brasil e do agravamento das condições socioeconômicas, o que gera um risco de aumento no número de desabrigados.

Leia Também

Com isso, o ministro determinou a prorrogação do prazo no âmbito da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 828, a pedido do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) e outras entidades da sociedade civil. Elas apresentaram a ação justamente para evitar o fim da vigência.

Ao acatar o pedido parcialmente, Barroso considerou que a crise sanitária ainda não foi plenamente superada. “Com a chegada do mês de dezembro, constata-se que a pandemia ainda não chegou ao fim e o contexto internacional – notadamente com a nova onda na Europa e o surgimento de uma nova variante na África – recomenda especial cautela por parte das autoridades públicas”, frisou o ministro.


Ele fez um apelo para que o próprio Congresso prorrogue a vigência. Porém, adiantou que, se isso não ocorrer, a continuidade da ordem está garantida pela liminar.

Continue lendo

Nacional

Estradas vicinais de SP serão recuperadas com investimento de R$ 116,8 milhões

Publicado


source
Estrada Engenheiro Marsilac
Vagner Fernandes

Estrada Engenheiro Marsilac


O governo de São Paulo vai investir cerca de R$ 116,8 milhões na recuperação de 10 estradas vicinais situadas nos extremos da cidade de São Paulo. O aporte foi anunciado nesta quarta-feira (1º) após reunião entre o secretário de Estado de Logística e Transportes, João Octaviano, e o prefeito em exercício, Milton Leite (DEM).

Presidente da Câmara Municipal, Leite também está à frente da prefeitura, enquanto o prefeito Ricardo Nunes (MDB) está em viagem nos Estados Unidos.

“Estas estradas que cortam os extremos da cidade são importantes demais. Transportam os moradores e a nossa produção. Por isso é essencial que sejam mantidas em bom estado. Cada centavo deste grande investimento é mais qualidade de vida para os paulistanos”, disse o gestor em exercício.

Em nota, o governo estadual afirma que os investimentos fazem parte das fases 6 e 7 do Novas Estradas Vicinais, considerado pela gestão o maior programa de recuperação de vias municipais em 10 anos. A iniciativa conta com centenas de obras em execução em todo o estado, com R$ 6,4 bilhões em investimentos.

Leia Também

“Investir nestas obras é de suma importância para levar mais segurança a seus moradores e melhorar os corredores logísticos que cortam a capital”, defendeu o secretário João Octaviano. Além dele e de Milton Leite, a reunião teve a participante do diretor de Operações do Departamento, Jorge Eloy Gomes Pereira, e do superintendente do Departamento de Estradas e Rodagem (DER), Edson Caram. O DER será o órgão responsável pela aplicação do investimento.


O edital das obras da fase 6 foi publicado no Diário Oficial do último dia 26 de novembro. Já o edital da fase 7 será publicado em dezembro. A previsão de início das obras é no primeiro semestre do ano que vem.

Confira abaixo as vias que serão beneficiadas com o recurso:

  • estrada Engenheiro Marsilac: 10,8 kms de melhorias, valor estimado R$ 14.654.058,37;
  • estrada Jaceguava-Paiol (continuação da rua Manoel Pires de Moraes e av. Ernesto João Marcelino): 13,8 kms, valor estimado R$ 22.886.295,88;
  • estrada da Colina (Barragem, da Colônia e Evangelista de Souza): ligação da SP 270 (km 26) ao município: 13,6 kms, valor estimado R$ 22.123.817,37;
  • estrada Ecoturística de Parelheiros e Itaim II (atual av. Professor Hermogenes de F. Leitão Filho): 7,4 kms, valor estimado R$ 12.104.204,29;
  • estrada Vargem Grande e Colônia (atual avenida Noel Nutels): 2,2 kms, valor estimado R$ 3.839.660,06;
  • estrada Coronel Sezefredo Fagundes: 11,5 kms, valor estimado R$ 19.367.044,48;
  • estrada Campo de Baixo: 4,5 kms, valor estimado R$ 6 milhões;
  • estrada Ponte Alta: 12 kms, valor estimado R$ 18 milhões;
  • estrada Morro do S, (atual Morro do S, do Pinhal e  J. R. Rodrigues): 3,1 kms, valor estimado R$ 4 milhões;
  • estrada Paiol: 8,5 kms, valor estimado R$ 8,5 milhões.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana