conecte-se conosco


Policial

Fapemat vai desenvolver ferramentas tecnológicas para Segurança Pública

Publicado

Julia Oviedo | Sesp-MT

O secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante e o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso (Fapemat), Adriano Silva, formalizaram nesta terça-feira (18.02) uma parceria para o desenvolvimento de produtos tecnológicos utilizados pelas forças de segurança do Estado. Ao todo, seis editais estão abertos e o investimento total será de R$ 1,3 milhão.

O investimento vai gerar uma economia de quase R$ 19 milhões aos cofres públicos. Caso desenvolvesse uma destas ferramentas por meio da iniciativa privada, o Estado desembolsaria aproximadamente R$ 20 milhões.

Uma das ferramentas é a criação de um sistema de gerenciamento dos equipamentos de serviço do Corpo de Bombeiros Militar (CBM) em tempo real. Outro, é para um aplicativo de celular para a Polícia Judiciária Civil (PJC) que possibilita que o policial civil tire fotos em 3D de objetos encontrados no momento da ocorrência, especificando cor, tamanho, peso, volume, forma, etc.

Um terceiro edital prevê a criação de uma ferramenta que analisará a base de dados estatística da Polícia Militar e conseguirá prever possíveis ocorrências futuras. O projeto piloto será desenvolvido apenas na região central de Cuiabá e, dependendo do sucesso da iniciativa, pode se expandir para outras regiões da cidade e, consequentemente, do estado.

Outros projetos também preveem a criação de uma plataforma interligando todos os sistemas da Secretaria de Segurança Pública (Sesp) e das forças de segurança do Estado. Além disso, a criação de um sistema de requisições e laudos da Politec, com a finalidade de informatizar os processos e deixá-los 100% online.

“É como se você fabricasse o sapato para o seu próprio pé: a academia será a fábrica e eu direi se o sapato está adequado ou não”, exemplificou o secretário de Segurança Pública, Alexandre Bustamante. O titular da pasta acredita que é o momento de o Estado investir menos na iniciativa privada e mais em instituições. Além disso, a parceria também irá valorizar o conhecimento científico de pesquisadores mato-grossenses.

“É uma experiência que estamos apostando muito, porque afinal de contas, você traz a academia para ajudar o Estado, primeiro diminuindo custos e segundo, desenvolvendo produtos com a chancela do Estado. Por isso, a Fapemat vem ajudar a gente nisso: sendo uma interlocutora entre as diversas universidades do estado com a área de segurança. Eu tenho certeza no sucesso desta iniciativa, que além da área de segurança também se desdobrará para outras secretarias”, pontuou Bustamante.

Em Mato Grosso, há quase 2 mil professores doutores, segundo a Fapemat. Além disso, o Estado possui uma grande demanda por produtos e serviços que podem ser desenvolvidos por estes profissionais. É o que defende o presidente da Fapemat, Adriano Silva.

“Nós estamos encurtando essa relação pesquisadores e Estado. E quero parabenizar o secretário Alexandre Bustamante e a equipe da Sesp que acreditou nesta parceria, que está sendo desenvolvida desde o ano passado e que resultará no benefício da sociedade”, disse Adriano Silva.

Modelo cearense

Durante a reunião, Bustamante relembrou do modelo de tecnologia para a atividade policial praticado no Ceará, que ele teve acesso durante reunião do Colégio Nacional de Segurança Pública (Consesp), realizada em Fortaleza em maio do ano passado. O modelo de parceria entre Segurança Pública cearense e Universidade Federal do Ceará foi o que inspirou o secretário da Sesp a buscar na Fapemat uma alternativa aos produtos comercializados na iniciativa privada.

“Este é o momento de o Estado olhar mais para as instituições como celeiro de produtos e serviços. Ele não pode simplesmente ficar refém da iniciativa privada”, finalizou Bustamante.

Editais

Os seis editais já estão abertos e também podem ser acessados pelo site da Fapemat. Confira:

Edital FAPEMAT Nº. 001 /2020 Segurança Pública – Corpo de Bombeiro MilitarEdital FAPEMAT Nº. 002/2020 Segurança Pública – Policia Judiciaria CivilEdital FAPEMAT Nº. 003/2020 Segurança Pública – STIEdital FAPEMAT Nº. 004/2020 Segurança Pública – STIEdital FAPEMAT Nº. 005/2020 Segurança Pública – POLITECEdital FAPEMAT Nº. 005/2020 Segurança Pública – POLITEC

Fonte: PJC MT
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Policial

Mato Grosso registra queda nos índices de criminalidade durante isolamento social

Publicado


Houve redução nos casos de homicídio doloso, roubo, furto, latrocínio, lesão corporal, tráfico e violência contra a mulher

Com o isolamento social, medida imposta para controlar a disseminação do coronavírus em Mato Grosso, as ocorrências policiais reduziram no Estado, conforme a análise do Observatório de Violência, da Adjunta de Inteligência da Secretaria de Estado de Segurança Pública.

O período analisado é 10 a 29 de março, com base nos boletins de ocorrência registrados pela Polícia Militar e Polícia Civil no Sistema de Registro de Ocorrências Policiais (SROP). Por ser dados preliminares, estão passíveis de alterações após a consolidação pelo Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública (Sinesp).

Comparado com o mesmo período do ano passado, os crimes de latrocínio (roubo seguido de morte) caíram 85,7%. Foi registrado 1 caso este ano contra 7 no ano passado. Da mesma forma os casos de roubos caíram em 30,7%, furto 40,4%, lesão corporal 34,4%, tráfico de drogas 36,3% e 4,3% nos casos de homicídios dolosos (com intenção de matar). No caso dos assassinatos, foram considerados números absolutos de vítimas. Foram 44 mortes em 2020 no período de 10 a 29 de março, enquanto foram 46 no ano passado.

Em outro estudo do Observatório da Violência, mas no período de 10 de março a 24 de março, apontam que os casos de violência contra a mulher caíram 35% em Mato Grosso. Os dados levam em conta a comparação deste ano (1.402 casos) com o mesmo período do ano passado (2.170).

Nestes números, levantados pela Superintendência do Observatório de Violência da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), estão incluídas as 23 principais naturezas criminais praticadas contra mulheres, como ameaça, homicídio doloso e assédio sexual, por exemplo.

A Secretaria de Estado de Segurança Pública destaca que as razões para a redução não significam necessariamente que o crime contra a mulher caiu, mas pode ser caso de subnotificações dos casos. Dentre os motivos pode ser que o agressor está em casa inibindo a vítima, ou caiu porque os bares estão fechados, já que o álcool é um potencializador da violência doméstica.

Continue lendo

Policial

Homem é preso com quase R$ 200 mil em moeda estrangeira na região de fronteira com a Bolívia

Publicado


A apreensão foi realizada na barreira fixa de fiscalização no Posto do Matão (MT-473), no município de Pontes e Lacerda, sentido Bolívia

Policiais do Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron), em trabalho conjunto com policiais da Força Tática do 7º Comando Regional, apreenderam quase R$ 200 mil não declarados à Receita Federal em moedas internacionais na manhã desta segunda-feira (30). A apreensão foi realizada na barreira fixa de fiscalização no Posto do Matão (MT-473).

A abordagem foi realizada durante ação da Operação Hórus, integrada ao Programa VIGIA, do Ministério da Justiça e Segurança Pública. O suspeito foi abordado quando trafegava na rodovia, no município de Pontes e Lacerda (450 km ao Oeste da capital), sentido Bolívia, em um veículo VW Amarok. Em entrevista policial, ele informou que carrega esta quantia em dinheiro para possíveis oportunidades de negócio, e que trabalha com compra e venda de soja.

O suspeito e os materiais apreendidos foram encaminhados à Polícia Federal de Cáceres (214 ao Oeste de Cuiabá) para providências.

Ao todo foram apreendidos US$ 32.031,00 (trinta e dois mil dólares), 370.000.00 (trezentos e setenta mil Rupeers), 2,00 (dois Dóllares Singapore), 484.500,00 (quatrocentos e oitenta e quatro mil e quinhentos Viet Dongs), 20,00 (Vinte Hong Kong Dollars), 2,00 (dois Ringgit Malaysia), R$ 521,00 (Quinhentos e vinte e um Reais e137.000,00 (cento e trinta e sete mil Guaranis).

O prejuízo ao crime é de R$ 191 mil. O suspeito não possui antecedentes criminais.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana