conecte-se conosco


Mato Grosso

Famílias são essenciais para inclusão dos portadores de necessidade

Publicado

Embora o Censo de 2010 tenha mostrado que no Brasil vivam 45,6 milhões de pessoas – 23,9% de sua população – com alguma deficiência, uma nota técnica da instituição, divulgada no ano passado, reduziu este número para 12,7 milhões de pessoas ou 6,7% da população. Pelos números do IBGE, cerca de 2,9 milhões de brasileiros (1,4% da população) seriam deficiente intelectuais – assim chamadas as pessoas que costumam apresentar dificuldades para resolver problemas, compreender ideias abstratas, estabelecer relações sociais, compreender e obedecer a regras e realizar atividades cotidianas, como ações de autocuidado.

Se, num passado não muito distante, os deficientes intelectuais eram discriminados socialmente, esta realidade vem se transformando desde a criação de movimentos como o pestalozziano, ainda na primeira metade do século passado, e apaeno, na década de 1960.

“Apesar das conquistas já alcançadas, a condição de protagonistas precisa ser aprimorada, implementada e acontecer por inteiro”, revela uma frase pinçada do texto de apresentação do tema da Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla: Família e pessoa com deficiência, protagonistas na implementação das políticas públicas.

Aliás, o tema deste ano é o mesmo do ano passado, lembra Silvia Cristina Artal, presidente da unidade de Cuiabá da Associação dos Paes e Amigos dos Excepcionais (Apae). Entre os dias 21 e 28 de agosto, a Associação promove o seminário Apae Protagoniza, simultaneamente em suas 2.213 unidades no país. O tema do encontro é “Família, instituições e profissionais, aproximações necessárias”.

“Precisamos da família. Foi por isso que a Federação Nacional das Apaes repetiu o tema do ano passado. Fazer com que a família se envolva mais, porque a inclusão começa no berço. Aceitar a condição de uma criança que nasceu assim. Sabemos o quanto é difícil, mas este é o primeiro passo para a inclusão deste deficiente na sociedade”, diz Silvia Artal.

Leia Também:  Escritórios de Representação dos Estados se unem para dar mais celeridade em ações

Ela destaca que o movimento apaeano foi criado por famílias com pessoas portadoras de deficiências e sem um espaço, uma escola para socializá-las. “Nossa proposta é resgatar essa essência, fazer com que a família participe mais. Hoje é bem diferente de 50, 60 anos atrás. Existem várias instituições voltadas para a inclusão destas pessoas. O próprio movimento mostra para a sociedade e, principalmente para a família, que são cidadãos capazes”.

Com uma pessoa da família portadora de deficiência intelectual, Silvia está há 15 anos na Apae, onde, diz, constata diariamente as mudanças em cada um deles. “É resultado da inclusão. Isso é gratificante para nós que vivemos este dia a dia. Somente neste ano, sete foram para o mercado de trabalho. Estão cada vez mais protagonistas de sua própria existência”.

Protagonismo exercido na defesa de seus próprios direitos. Uma característica do movimento, explica Silvia Artal, é autodefensoria. Cada unidade tem seu casal de autodefensor. São eleitos, como a diretoria, para um mandato de três anos. “Fazem um excelente trabalho”, diz, cuja unidade que preside atende 130 pessoas com deficiência intelectual e múltiplas, iniciando como trabalho de estimulação precoce, de zero a três anos 11 meses.

“A inclusão não se resume estar na escola e ser alfabetizado. É também a socialização. Ser aceito como é. Ter respeito e igualdade de direitos. Apesar dos muitos avanços e conquistas, ainda há muito a trabalhar”, conclui.

Leia Também:  SER Mulher atende bairro Pedra 90 com ações de combate à violência doméstica

Semana Estadual  

Entre os dias 17 e 26 de setembro, o Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Conede), em parceria com o Governo do Estado, promove a V Semana Estadual da Pessoa com Deficiência, com o tema “Fortalecimento dos Direitos das Pessoas com Deficiências”.

Segundo o seu presidente, o deficiente visual, Luiz Carlos Grassi, entre os eventos programados estão a entrega do Prêmio Maria Auxiliadora  (Dodora) a personalidades de relevância na inclusão de pessoas com deficiência; o Dia do Atleta Paraolímpico, com 10 modalidades esportivas; e o primeiro Desfile de Moda Inclusiva e Acessível de Mato Grosso.

Luiz Carlos Grassi, presidente do Conede (Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência). Foto de Tchelo Figueiredo 

Também estão programados a inauguração do elevador para deficientes físicos no Palácio Paiaguás, a entrega simbólica de cadeiras de rodas, encontro de gestores municipais e audiência pública, na Assembleia Legislativa, sobre o Dia Nacional de Luta e Inclusão da Pessoa Surda na Educação Bilíngue.

“O prêmio Dodora é uma homenagem à Maria Auxiliadora, uma pessoa com deficiência, inspiradora da criação do primeiro espaço de atendimento de habilitação e reabilitação para pessoas com deficiência em Mato Grosso, o atual Centro de Reabilitação Dom Aquino, o Cridac, por Maria Lygia de Borges Garcia, então primeira-dama do governo de Garcia Neto (1975-1978). Dodora era amiga de Gláucia, filha do casal”, explicou Luiz Grassi.

Fonte: GOV MT
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Mato Grosso

Criminoso envolvido em chacina em MT é capturado em Goiás

Publicado

Condenado a mais de 50 anos de prisão por triplo homicídio em Mato Grosso e com mais de 20 estupros confirmados no Estado de Goiás, Wellington Ribeiro da Silva (52 anos) foi preso em ação integrada da Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol-MT) e Superintendência de Combate a Corrupção e ao Crime Organizado de Goiás. Os policiais cumpriram nove mandados de prisão contra o homem.

Wellington é apontado como autor do crime que ficou conhecido como “Chacina do Monte Líbano”, quando, em 1997, ele teria assassinado a sua companheira e os dois filhos dela em Rondonópolis.

Na época dos fatos, Wellington comandava uma quadrilha envolvida em diversos roubos e homicídios e tinha um relacionamento com a vítima, Luzia Pereira da Cruz, que tinha dois filhos de outros relacionamentos. Depois de desconfiar que a companheira estava passando informações para a Polícia, o suspeito decidiu matá-la.

Na noite do crime, Wellington foi até a casa da vítima e depois de conversarem algum tempo, ele a abraçou e esfaqueou a vítima violentamente, sem possibilidade de defesa. Não satisfeito, o suspeito decidiu tirar a vida dos dois filhos da vítima, um de 10 e outro apenas de 03 anos de idade. Os corpos foram encontrados dias depois.

Leia Também:  Gefron apreende mais de 10 kg de maconha e veículos durante o feriadão

Pelos crimes praticados, Wellington foi condenado a mais de 50 anos de prisão em regime fechado. Ele chegou a ser preso, mas fugiu do Presídio Major PM Eldo Sá Correa (Mata Grande) em 2013 e desde então seu paradeiro era desconhecido.

Na última semana, Wellington foi preso no Estado de Goiás, onde é considerado um criminoso em série pela polícia de Goiás, maníaco sexual, investigado pelo cometimento de crimes sexuais e apontado como autor de mais 22 estupros confirmados com as vítimas identificadas e confissão de alguns crimes.

A prisão do suspeito ocorreu após a troca de informações entre o Núcleo de Inteligência Operacional da Gepol e policiais civis de Goiás. A equipe da Polinter fez o encaminhamento dos mandados de prisão expedidos pela Justiça de Mato Grosso e que ainda não haviam sido cumpridos.

O delegado, Carlos Levergger, um dos responsáveis, pela força tarefa nas investigações dos estupros praticados no Estado de Goiás, disse que no momento da prisão, Wellington, fazia uso de documento falso, sendo também autuado em flagrante pelo crime.

Leia Também:  Combate à criminalidade passa pela oferta de educação e trabalho para presos

Na quinta-feira (19.09), o suspeito foi apresentado a imprensa na sede da Secretaria Estadual de Segurança Pública do Estado de Goiás.

Fonte: GOV MT
Continue lendo

Mato Grosso

Trecho de 23 km da MT-020 até o Distrito de Água Fria já está todo asfaltado

Publicado

A pavimentação dos últimos 23 quilômetros da rodovia MT-020, no município de Chapada dos Guimarães (65 km de Cuiabá), passando pelo Distrito de Água Fria com acesso ao Lago de Manso, foi concluída nesta semana e a obra está em fase de acabamento com mais de 90% de execução. Agora, os trabalhos no trecho estão concentrados na implantação da sinalização e itens de drenagem, bem como na finalização do trevo localizado no entroncamento da MT-251 e MT-020, a 5 km da cidade de Chapada.

A previsão da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) é de que a obra seja totalmente finalizada ainda em outubro.

Segundo o engenheiro da Sinfra e fiscal do contrato, José Carlos Ferreira, os trabalhos no trevo localizado entre a MT-251 e MT-020, com destino a Água Fria, devem ser terminados até a próxima segunda-feira pelos funcionários da empresa Destesa Engenharia e Construções, construtora responsável por tocar a obra.

“Já terminaram o revestimento asfáltico com Concreto Betuminoso Usinado a Quente (CBUQ), o asfalto quente, na alça direita do trevo. Nesta sexta-feira (20.09), o tráfego está liberado nesta parte da via. Até segunda-feira será concluída a pavimentação do trecho da MT-251 (Estrada da Chapada) que corta o local e trânsito voltará a ter movimentação normal”, explicou.

Além do trevo, os serviços acontecem em uma segunda frente no trajeto entre a Estrada de Chapada e o distrito. Esse percurso já está todo asfaltado e as atividades neste momento estão direcionadas para a execução de itens de acabamento, tais como instalação de sarjeta, meio fio, canaletas, além da chamada hidrossemeadura, uma técnica de revegetação do solo, que, no caso da MT-020, será feito com grama nas encostas da pista.

Leia Também:  Gefron apreende mais de 10 kg de maconha e veículos durante o feriadão

Por último, acontecerá ainda a sinalização horizontal e vertical da via. No entanto, em alguns pontos da rodovia já foi feita a instalação de barreiras de proteção (defensa).

“Ao final, realizamos uma espécie de pente-fino na obra para avaliar os serviços e a possível necessidade de algumas correções, sempre no sentido de entregar à população um produto de qualidade”, destacou o engenheiro.

A pavimentação da MT-020 compreende um trecho total de 50 quilômetros. Nessa fase, estão sendo executados os últimos 23 quilômetros, o restante já havia sido concluído em 2016. A obra atual está orçada R$ 16,70 milhões. Os recursos são provenientes do Programa de Desenvolvimento Sustentável do Turismo (Prodestur) e a retomada da obra ocorreu no início de 2019, após mais de dois anos de espera desde a finalização do primeiro lote. O contrato integra o pacote de 114 ordens de serviços autorizadas pelo governador Mauro Mendes, em março deste ano.

Estímulo

O asfaltamento da estrada até o Distrito de Água Fria, em direção ao Lago de Manso, é uma demanda antiga de moradores da região e tende a fomentar atividades como piscicultura, turismo, mercado imobiliário, além de fornecer melhor qualidade de vida as mais de 20 mil pessoas que vivem no entorno de Chapada dos Guimarães.

Leia Também:  Seciteci fecha parceria que visa oferecer capacitação a 1,5 mil pessoas

“Depois desse pavimento pronto, além de estimular o turismo, essa região vai se tornar num curto espaço de tempo, a maior produtora de peixes de água doce do Estado de Mato Grosso”, enfatizou o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira.

O estímulo à piscicultura na região começou em 2016, porém com a pavimentação dos últimos 23 quilômetros da MT-020, a atividade tende a ganhar força.

O morador da região Alcebídes Gonçalves de Azevedo, que arrendou há dois meses um quiosque para venda de água de coco às margens da MT-251, próximo ao trevo que dá acesso a MT-020, disse estar muito satisfeito com a obra e que a pavimentação do percurso vai trazer benefício a dezenas de comunidades instaladas na região.

“Posso garantir que a obra aqui no trevo está ficando muito bem feita porque estou acompanhando diariamente. Tem muita gente que mora lá para o lado de Água Fria e será muito bom pra (sic) todo mundo, principalmente para quem tem lotes lá, porque vai valorizar”, comentou.

Fonte: GOV MT
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana