conecte-se conosco


Várzea Grande

Famílias carentes da região do grande Cristo Rei recebem doações de roupas

Publicado


Para muitas famílias carentes a alimentação é mais que uma necessidade básica, o salário muitas vezes não dá para comprar o essencial, e o vestuário acaba se tornando um item de luxo. Pensando nisso, a direção do Centro de Referência em Assistência Social – CRAS – do bairro Cristo Rei, resolveu instalar na sede do órgão o ‘Guarda Roupa Solidário’, dando àqueles que precisam a oportunidade de levar para casa, peças de roupas (usadas, porém em boas condições).

Como explica a gerente do CRAS – Luciene da Silva Amaral, o ‘Guarda Roupa Solidário’ é um projeto que visa auxiliar famílias em extrema vulnerabilidade, que precisam de roupas e não tem condições de comprar se quer uma peça de vestuário. “Cada pessoa tem direito a cinco peças, e havendo a necessidade, podem levar um número maior. As roupas são doadas pela comunidade em geral, e a partir da entrega são colocadas em araras e varais e já podem ser retiradas sem que haja necessidade de cadastro ou inscrição”.

Luciene Amaral disse ainda que todos os dias o CRAS recebe essas doações, mas que os vestuários não ficam lá por muito tempo porque todos os dias tem uma família de um bairro do Cristo Rei, e de outras regiões à procura das peças de roupas. “As roupas infantis são as que mais têm saída, uma vez que as crianças crescem rápido e acabam perdendo as roupas com mais facilidade. Bermudas também saem bastante, aliás, tem aumentado muito a procura por roupas masculinas e eles próprios têm vindo ao CRAS para fazer a seleção da peça. Antes, a presença no local era de mulheres e crianças. Agora o público masculino tem sido percebido por vários dias da semana”.

A Secretária de Assistência Social, Ana Cristina Vieira, destaca a importância do projeto, que além de alcance social, pois beneficia aqueles que realmente necessitam, é um ato de solidariedade, que foi ampliada, principalmente, neste período de pandemia, onde muitas famílias que já eram consideradas carentes foram afetadas ainda mais, tendo as suas necessidades aumentadas, ao ponto de não terem o que comer e vestir.

“Temos oferecido cestas básicas e agora estamos também com esse projeto de distribuições de roupas, que à princípio está sendo realizado na CRAS do bairro Cristo Rei, mas a nossa intenção é levar para outras unidades, por isso é essencial que a população que tenha condições de doar, que faça a sua doação na unidade ou quem não puder levar que ligue informando a sua localização, que a nossa equipe irá buscar”, explicou a secretária destacando que ajudar quem precisa nunca sai de moda.

Moradora do bairro da Manga, a aposentada Valdeci Pereira Matias, é usuária do CRAS – do Cristo Rei – e recebe mensalmente uma cesta básica que atende as necessidades de sua família. Sem condições de comprar roupas novas, ainda que a preços acessíveis, ela é uma que se dispõe desse benefício, e sempre vai à unidade à procura de peças para ela e seus netos. “Já levei para casa diversas roupas para mim e meus netos. São peças semi novas e que nos ajudam uma vez que não temos dinheiro para comprar. É importante que programas como esse existam, porque o que não serve mais para uns, serem para outros”.

A dona de casa, Georgina Maria Damaceno também já levou para casa várias peças e sempre volta para ver o que pode ser usado por ela, e pela família. “Para o pobre a prioridade é ter comida no prato, mas também não podemos sair sem roupas por aí, daí a importância desse projeto que beneficia aqueles que mais precisam. É necessário que quem tem mais possa ajudar a quem nada tem, por isso eu peço que se você tem roupas sem uso em seu guarda roupa, que faça a sua doação a este posto de atendimento que com certeza fará a felicidade de quem mais precisa”, pontuou.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Várzea Grande

Várzea Grande sedia final da Supercopa masculina de Voleibol

Publicado


Várzea Grande vai sediar a final da Supercopa de Vôlei do Brasil no próximo dia 26 de outubro, terça-feira. A cidade foi escolhida por ter melhores condições de abrigar o evento esportivo, principalmente por causa do Ginásio Poliesportivo Júlio Domingos de Campos (FIOTÃO), recém-inaugurado e que adotou todas as regras e exigências necessárias para realização de jogos nacionais e internacionais.

“Fico feliz de ver Várzea Grande ter o reconhecimento nacional de entidades como a Confederação Brasileira de Vôlei, lembrando que já realizamos outros eventos e é essa a nossa intenção, mostrar que Várzea Grande é acolhedora e tem condições de bem servir e que estamos preparados, mesmo em período de pandemia de COVID-19 de realizar eventos de nível internacional como este”, disse o prefeito Kalil Baracat.

O secretário Municipal de Comunicação Social, Marcos Lemos, informa que o polo de vacinação no Ginásio Fiotão foi suspenso temporariamente por conta da Supercopa Masculina de voleibol, por ser o local indicado e apropriado, conforme regulamento nacional da Confederação de Voleibol para sediar o campeonato nacional.

“O Fiotão foi solicitado pela Confederação para ser sede do evento esportivo por estar dentro dos parâmetros esportivos estabelecidos pelo campeonato. Hoje (21), já foram suspensas as atividades de vacinação, porém os outros polos seguem funcionando normalmente com a vacinação contra Covid-19. Amanhã (22), haverá a sanitização de todo ginásio para a realização da Supercopa na terça-feira (26). Após o evento o ambiente passará novamente por processo de sanitização e desinfecção completa para segurança da população que busca o local para se vacinar”, destaca o secretário.  

O secretário de Comunicação Social informa aos veículos de comunicação interessados em cobrir a decisão da Supercopa masculina entre Sada Cruzeiro (MG) e Funvic/Educacoin/Natal (RN), que o credenciamento já está aberto. Os interessados na cobertura do evento esportivo devem encaminhar pedido de credenciamento para o e-mail [email protected]

O jogo ocorre na próxima terça-feira (26.10), às 19h30 – horário de Brasília – no ginásio Júlio Domingos de Campos “FIOTÃO”, centro de Várzea Grande. É necessário informar o nome do veículo, além do nome e cargo dos profissionais interessados na cobertura.

De acordo com informações da Confederação Brasileira de Voleibol, será obrigatória a apresentação de documento original com foto, carteira de vacinação comprovando as duas doses completas e/ou exame PCR Negativo com até 72 horas ou teste antígeno até 48 horas antes do evento.

A Confederação destaca ainda que a liberação será para um número limitado de profissionais e depende de aprovação prévia pelos protocolos de biossegurança. Os pedidos aprovados receberão um e-mail de confirmação com local e horário para retirada das credenciais. O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro.

SUPERCOPA MASCULINA:

Supercopa masculina entre Sada Cruzeiro (MG) e Funvic/Educacoin/Natal (RN)

Data – 26.10 (Terça-feira)

Horário – 19h30 (horário de Brasília),

Local – Ginásio Júlio Domingos de Campos “Fiotão”.

Continue lendo

Várzea Grande

Saúde de Várzea Grande foca vacinação no reforço da segunda dose nesta sexta-feira e desativa o ponto do Fiotão que sediará jogos

Publicado


Em decorrência dos jogos da Supercopa de Vôlei, que ocorrem no dia 26 de outubro, o ponto do Ginásio Júlio Domingos de Campos – Fiotão, que está sendo utilizado como um ponto para a vacinação da Covid-19 estará desativado. O local passará por sanitização do ambiente para receber até 70% do público no dia do jogo. O Fiotão tem capacidade total para 2.500 pessoas.

A secretaria municipal de Saúde de Várzea, foca o calendário vacinal, contra a Covid-19 neste final de semana, para aplicação da segunda dose, que de acordo com o secretário de Saúde, Gonçalo de Barros, em decorrência dos feriados, muitas pessoas perderam prazos para aplicação da segunda dose.

“Na sexta-feira, dia 22, vamos concentrar esforços para estas pessoas que perderam os prazos, além de continuar vacinando com a terceira dose, idosos acima de 60 anos que já estão aptos a receberem a dose da vacina, com intervalo de 180 dias (6 meses), e os jovens e adolescentes, com a primeira dose. Pretendemos vacinar neste final de semana uma grande quantidade de pessoas, com as edições especiais que vão ocorrer, entre Corujão, Corujinha. Nesta sexta, abriremos o ponto do Univag às 13 horas e vai até às 22h. O ponto do Ginásio Fiotão estará desativado, para sediar jogos da Supercopa Masculina de Vôlei. Nossas equipes estão alertando as pessoas, por telefone, a comparecerem no ponto fixo do Univag (Clínicas Médicas) nesta sexta-feira (22), para tomarem a segunda dose. Mesmo aqueles que não receberam a ligação, podem comparecer para tomar a vacina, respeitando os intervalos”, explicou o secretário.

São oito semanas o intervalo entre a primeira e a segunda dose da vacina da Pfizer. Assim, todas as pessoas que tomaram a primeira dose estão aptas a receber a segunda dose do imunizante.

Com relação às outras vacinas, o intervalo para a segunda dose da AstraZeneca continua sendo de 12 semanas e da Coronavac, 28 dias. A medida respeita a orientação do Programa Nacional de Imunização.

Ainda nesta sexta-feira (22), a vacinação segue para adolescentes de 12 a 17 anos de idade, bem como a aplicação da dose adicional para idosos acima de 60 anos que tomaram a segunda dose ou a dose única há mais de seis meses. A imunização também estará disponível para pessoas com mais de 18 anos que tenham alto grau de imunossupressão.

No sábado (23), haverá vacinação nas Clínicas Médicas do Univag, das 8h às 16h. Na segunda-feira (25), haverá uma nova edição do Corujão da Vacinação das 16h às 22h, sistema Drive Thru nas Clínicas Médicas do Univag.

Segundo ainda o secretário, Gonçalo de Barros, em todos os pontos, os públicos alvos são: Adolescentes agendados e confirmados de 12 a 17 anos. Idosos acima de 60 anos podem comparecer espontaneamente a estes pontos de vacinação, e ainda para aqueles que perderam a data da segunda dose e ou a terceira dose, ou aqueles que ainda não tomaram nenhuma dose. População em geral, abaixo de 60 anos, confirmados para a segunda dose, ou que perderam as datas.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana