conecte-se conosco


Nacional

Exterminador do passado: Homo sapiens levou urso primitivo à extinção

Publicado

Planeta

Urso Primitivo arrow-options
Sergiodlarosa/Wikimedia

Animal habitou a Europa na Idade do Gelo

Uma equipe internacional de cientistas anunciou que o declínio do pré-histórico urso-das-cavernas coincidiu com a chegada do Homo sapiens à Europa Oriental. Segundo a pesquisa, publicada em 15 de agosto na revista “Scientific Reports” e abordada no site da empresa de radiodifusão alemã Deutsche Welle, a atividade humana superou o resfriamento ocorrido na Idade do Gelo como motivo para a extinção de espécies estritamente herbívoras.

Leia também: Cachorro alado? Conheça o morcego gigante que parece com um cão

Esse tipo de urso (Ursus spelaeus) habitou a Europa na Idade do Gelo ao lado de animais como o leão-das-cavernas, o rinoceronte-lanudo, o mamute-lanudo e o bisão-das-estepes. Retratado em pinturas rupestres pré-históricas, ele era tão grande quanto um urso-polar.

Pesquisadores reconstruíram a dinâmica populacional do urso-das-cavernas a partir de dados do DNA mitocondrial de 130 exemplares coletados em 59 cavernas descobertas em 14 locais na França, Alemanha, Itália, Polônia, Sérvia, Espanha e Suíça. Segundo essas informações, a população desse urso começou a diminuir aproximadamente 50 mil anos atrás, quando o Homo sapiens chegou à Europa.

O declínio populacional se acentuou há cerca de 40 mil anos, época em que o Homo sapiens se espalhou pelo continente. O Ursus spelaeus foi extinto cerca de 20 mil anos atrás.

“Há cada vez mais evidências de que os humanos modernos desempenharam um papel determinante no declínio e extinção de grandes mamíferos quando se espalharam pelo planeta, começando há cerca de 50 mil anos”, disse o biogeólogo Herve Bocherens, da Universidade de Tübingen (Alemanha), um dos autores do estudo.

Declínio de espécies-chave

“Isso aconteceu não apenas pela caça desses mamíferos até a extinção, mas por causar o declínio demográfico de espécies-chave, como herbívoros muito grandes, que levaram ao colapso dos ecossistemas e a uma cascata de novas extinções”, acrescentou Bocherens.

Há um bom tempo se discutia se a extinção do urso-das-cavernas foi consequência do resfriamento do clima, por reduzir a vegetação crucial para sua dieta, ou pela ação humana ao caçar esses animais ou invadir as cavernas habitadas por eles. O estudo publicado agora revelou que o declínio do urso da caverna antecedeu o resfriamento climático associado à mais recente era glacial, afirmou a paleogeneticista Verena Schuenemann, das universidades de Tübingen e de Zurique (Suíça), que também assina o artigo.

Leia também: “Ordem para matar pastor saiu do celular dela”, diz filho preso de Flordelis

A população de ursos permaneceu estável durante dois longos períodos de frio e vários outros intervalos menores de resfriamento, observou Schuenemann. Os autores do estudo afirmam que, antes da chegada do Homo sapiens, a população do urso das cavernas continuava robusta, mesmo compartilhando seu território com outra espécie humana, os neandertais – também extintos depois de o Homo sapiens invadir a Eurásia.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nacional

Enem na pandemia tem abstenção recorde: 51,5%, diz ministro da educação

Publicado


source
enem
Reprodução/Facebook Inep

Enem Caneta

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou, na noite deste domingo (17), que a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 em meio à pandemia foi algo “vitorioso”. Além disso, ele também afirmou que o índice de abstenção ficou em 51,5%.

“Eu quero registrar minha gratidão e qualificar o Enem no meio da pandemia como algo vitorioso, para não atrasar ainda mais a vida de milhões de estudantes e é isso que nós procuramos”, afirmou.

Apesar do índice de 51,5% ainda ser preliminar, ele já representa o maior percentual em toda a história do Enem. Segundo Ribeiro, o alto índice ocorreu “em parte pela dureza e questão do medo da contaminação, em parte de um trabalho de mídia contrário ao Enem muito grande, isso é fato.”

Segurança do exame 

O presidente do Inep, Alexandre Lopes, ressaltou que a aplicação foi “tranquila do ponto de vista da saúde sanitária.”

Você viu?

“Não teve nenhum local de prova interditado. Reafirmamos aqui nosso compromisso de uma realização de uma prova com segurança do ponto de vista sanitário. As normas e procedimentos de segurança estabelecidos pelo Inep foram cumpridos durante a execução da prova”, afirmou Lopes.

Questionado sobre os candidatos barrados nas salas de prova porque elas estavam com lotação acima de 50%, o presidente do Inep afirmou que os casos ocorreram em 11 dos mais de 14.447 locais de prova.

“Qualquer participante que se sentiu prejudicado, a partir de 25 de janeiro, como está previsto no edital, poderá pedir a reaplicação nos dias 23 e 24 de fevereiro”, afirmou Lopes.

Balanço detalhado do Enem 2020:

  • 58 cidades terão reaplicação da prova: 56 no Amazonas e 2 em Rondônia
  • Nesta edição, 10.171 pessoas pediram para participar da reaplicação por terem sintomas de doenças respiratórias.
  • Enem foi feito em 1.689 municípios, 14.447 locais de prova e 201.380 salas de provas.
  • Para este primeiro dia, houve 5.523.029 inscritos: 2.680.697 estiveram presentes (48,5%) e 2.842.332 (51,5%) estiveram ausentes.
  • 2.967 participantes foram eliminados por portar equipamentos eletrônicos, saírem da sala antes do hora´rio permitido, entre outros.
  • 69 foram afastados por “ocorrências logísticas”, como emergências médicas ou interrupção de energia elétrica.

Continue lendo

Nacional

Enem 2020: ministro da Educação diz que abstenção foi de 51,5%

Publicado


source
enem
Reprodução/Facebook Inep

Enem Caneta

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou, na noite deste domingo (17), que a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 em meio à pandemia foi algo “vitorioso”. Além disso, ele também afirmou que o índice de abstenção ficou em 51,5%.

“Eu quero registrar minha gratidão e qualificar o Enem no meio da pandemia como algo vitorioso, para não atrasar ainda mais a vida de milhões de estudantes e é isso que nós procuramos”, afirmou.

Apesar do índice de 51,5% ainda ser preliminar, ele já representa o maior percentual em toda a história do Enem. Segundo Ribeiro, o alto índice ocorreu “em parte pela dureza e questão do medo da contaminação, em parte de um trabalho de mídia contrário ao Enem muito grande, isso é fato.”

Segurança do exame 

O presidente do Inep, Alexandre Lopes, ressaltou que a aplicação foi “tranquila do ponto de vista da saúde sanitária.”

Você viu?

“Não teve nenhum local de prova interditado. Reafirmamos aqui nosso compromisso de uma realização de uma prova com segurança do ponto de vista sanitário. As normas e procedimentos de segurança estabelecidos pelo Inep foram cumpridos durante a execução da prova”, afirmou Lopes.

Questionado sobre os candidatos barrados nas salas de prova porque elas estavam com lotação acima de 50%, o presidente do Inep afirmou que os casos ocorreram em 11 dos mais de 14.447 locais de prova.

“Qualquer participante que se sentiu prejudicado, a partir de 25 de janeiro, como está previsto no edital, poderá pedir a reaplicação nos dias 23 e 24 de fevereiro”, afirmou Lopes.

Balanço detalhado do Enem 2020:

  • 58 cidades terão reaplicação da prova: 56 no Amazonas e 2 em Rondônia
  • Nesta edição, 10.171 pessoas pediram para participar da reaplicação por terem sintomas de doenças respiratórias.
  • Enem foi feito em 1.689 municípios, 14.447 locais de prova e 201.380 salas de provas.
  • Para este primeiro dia, houve 5.523.029 inscritos: 2.680.697 estiveram presentes (48,5%) e 2.842.332 (51,5%) estiveram ausentes.
  • 2.967 participantes foram eliminados por portar equipamentos eletrônicos, saírem da sala antes do hora´rio permitido, entre outros.
  • 69 foram afastados por “ocorrências logísticas”, como emergências médicas ou interrupção de energia elétrica.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana