conecte-se conosco


Política Nacional

Exposição comemorativa do Dia do Braile recebe visitantes de quatro escolas do DF

Publicado

Alunos com deficiência visual de quatro escolas do Distrito Federal visitaram a exposição do Senado em comemoração ao Dia Nacional do Braile. Realizada nos dias 8 e 9 de abril, o evento contou com jogos para pessoas com deficiência visual e com os materiais produzidas pelo Serviço de Impressão em Braile da Gráfica do Senado. No final da exposição foi realizado um tour pelas dependências do Senado.

— Nós tivemos a participação dessas escolas inclusivas do Distrito Federal, todos participaram, também, de uma visita guiada no Senado. Todos gostaram muito dessa oportunidade de conhecer a exposição e o Senado. Essa ação integra o Senado à comunidade e tem o objetivo divulgar as ações de acessibilidade do Senado — afirmou Karin Kässmayer, gestora do Núcleo de Coordenação de Ações Socioambientais (NCas).

Ela disse que está trabalhando com o Setor de Visitação para possibilitar que mais grupos de pessoas com deficiência venham conhecer a Casa, mediante equipe específica que possa acompanhar cada grupo dentro de sua particularidade.

Cerca de 59 estudantes do Colégio Setor Leste, Instituto Blind Brasil, Centro de Ensino Especial de Deficientes Visuais (Ceedv) e Centro de Ensino Fundamental Cerâmica São Paulo, acompanhados de professores e monitores, visitaram a exposição, montada pelo NCas/Acessibilidade, nesses dois dias. Eles tiveram contato com livros, quadros e até máquina de escrever adaptada. Em seguida, ouviram profissionais salientarem que o braile não é uma linguagem e sim um sistema de escrita tátil para pessoas cegas ou com baixa visão.

A praticidade desse sistema foi explicada aos alunos pelos transcritores e revisores da Gráfica do Senado. Trata-se da única gráfica pública em braile no DF e também a única gráfica pública legislativa que trabalha com braile no Brasil.

— Somos quatro revisores para fazer a transcrição e as primeiras revisões [o conteúdo passa ainda por revisão de profissionais que enxergam] de livros jurídicos editados pelo Senado. É um trabalho minucioso e delicado, mas fazemos com carinho — afirmou Daniela Ribeiro, deficiente visual que está na Gráfica há cinco anos.

Para Charles Jatobá, que foi revisor de braile da Gráfica do Senado, e que hoje é servidor do Distrito Federal, o braile é uma linguagem libertadora.

— O braile facilita para que o deficiente visual se torne independente, que possa gerir a sua própria vida — disse Jatobá, que também é fundador da ONG Instituto Blind Brasil.

A importância do braile para os estudos foi destacada pelo professor Renato Soares, a partir de sua experiência na Sala de Recursos para Deficientes Visuais, montada no Colégio Setor Leste desde 2000. De lá para cá, 72 alunos se formaram, dos quais mais de 40 passaram em concursos. É o caso da revisora Daniela Ribeiro, que foi aluna do colégio e do professor Renato e se emocionou ao reencontrá-lo tantos anos depois.

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política Nacional

Biblioteca do Senado abre ao público bases de estudos sobre o novo coronavírus

Publicado


.

A Biblioteca do Senado abriu ao público várias bases de estudos, nacionais e estrangeiras, com foco no novo coronavírus. Pode-se ter acesso aqui ao arquivo PDF com fontes primárias de informação. A diretora da Secretaria de Gestão de Informação e Documentação do Senado, Daliane Silverio, explica que a iniciativa visa auxiliar tanto os colaboradores da Casa como o público externo a obter uma série de informações (por exemplo: como se cuidar melhor ou como tomar decisões durante a pandemia).

— Com essa iniciativa, a Biblioteca do Senado permite que se tenha acesso a essas informações mais rapidamente — ressaltou ela.

Daliane destacou que isso é importante em um contexto de proliferação de fake news, no qual é comum haver dúvidas no momento de identificar quais informações são confiáveis e seguras. Ela acrescentou que a lista oferecida será atualizada sempre que uma nova base estiver disponível.

Coordenadora da Biblioteca do Senado, Patricia Coelho relata que a ideia surgiu a partir dos vários pedidos de pesquisa sobre o novo coronavírus. Patricia observou que, apesar de haver muitos sites e sistemas de monitoramento da doença, as pessoas encontram dificuldades para encontrá-los.

— Nós procuramos agrupar as fontes que estão dispersas. Mas essa não é uma lista exaustiva, pois a cada dia surgem novas fontes. E há muita informação que não é confiável. Nós reunimos fontes do Brasil e de outros países, além de artigos científicos, em bases de dados confiáveis. São fontes primárias, originais — explicou.

De acordo com Patricia, a Biblioteca do Senado está à disposição para realizar outras pesquisas bibliográficas sobre o novo coronavírus. O atendimento é feito pelo e-mail .

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Continue lendo

Política Nacional

Aplicativo para cadastro em renda emergencial de trabalhadores será lançado na terça-feira

Publicado


.
Fernando Frazão/Agência Brasil
Trabalho - geral - calor aquecimento global verão hidratação trabalho informalidade ambulante vendedor
Trabalhador informal terá direito a auxílio de R$ 600

A Caixa Econômica Federal vai lançar na próxima terça-feira (7) o aplicativo que permitirá o cadastramento de trabalhadores para receberem o auxílio emergencial em virtude da pandemia de Covid-19. O banco também lançará uma página na internet e uma central de atendimento telefônico para a retirada de dúvidas e a realização do cadastro.

O próprio aplicativo avaliará se o trabalhador cumpre os cerca de dez requisitos exigidos pela lei para o recebimento da renda básica. O pagamento poderá ser feito em até 48 horas depois que a Caixa receber os dados dos beneficiários. Quem não tem conta em bancos poderá retirar o benefício em casas lotéricas.

Pagamento
O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, anunciou que o banco lançará outro aplicativo, exclusivo para o pagamento da renda básica. O benefício será depositado em contas poupança digitais, autorizadas recentemente pelo Conselho Monetário Nacional, e poderá ser transferido para qualquer conta bancária sem custos. Segundo ele, o calendário de pagamentos será anunciado na próxima semana, depois de o banco conhecer o tamanho da população apta a receber a renda básica emergencial.

Segundo Guimarães, o decreto que regulamenta a lei que instituiu o benefício será finalizado hoje, mas ele não informou se o texto será publicado ainda nesta sexta-feira (3) ou no início da próxima semana. Na segunda-feira (6), a Caixa Econômica detalhará o funcionamento dos dois aplicativos.

“A lei cria uma série de regras. Temos de fazer filtragem da base de dados. O maior desafio está nas pessoas que não estão em base nenhuma, por isso criamos a solução via internet”, explicou o presidente da Caixa.

Ele lembrou que, no caso do saque imediato do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), 1/3 dos 60 milhões de pagamentos foi feito por aplicativo. Para Guimarães, o índice deve ser semelhante com o novo benefício emergencial.

Quem deve fazer o cadastro
O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, informou que só precisarão se inscrever no aplicativo microempreendedores individuais (MEIs), trabalhadores que contribuem com a Previdência Social como autônomos e trabalhadores informais que não estejam inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. Caso o trabalhador esteja inscrito no cadastro único, o aplicativo avisará no momento em que ele digitar o CPF.

Bolsa Família
Os beneficiários do Programa Bolsa Família não precisarão baixar o aplicativo. Segundo Lorenzoni, eles já estão inscritos na base de dados e poderão, entre os dias 16 e 30, escolherem se receberão o Bolsa Família ou a renda básica emergencial, optando pelo valor mais vantajoso.

O ministro lembrou que o benefício de março do Bolsa Família terminou de ser pago no último dia 30. Para ele, o pagamento do novo benefício a essas famílias antes do dia 16 complicaria o trabalho do governo federal, que ainda está consolidando a base de dados, de separar os grupos de beneficiários.

Da Redação – MO
Com informações da Agência Brasil

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana