conecte-se conosco


Nacional

Ex-patrão de Lázaro foi procurado pela família do maníaco para negociar rendição

Publicado


source
Lazaro Barbosa de Sousa, de 32 anos, foragido há mais de duas semanas
Reprodução/TV Anhanguera

Lazaro Barbosa de Sousa, de 32 anos, foragido há mais de duas semanas

RIO — A mulher e a sogra de Lázaro Barbosa de Souza,  de 32 anos, procuraram o ex-patrão do serial killer , que é advogado, para ajudá-las a convencer o fugitivo a se entregar. As duas estiveram na tarde desta terça-feira (22) no escritório de Wesley Lacerda, designado pelos familiares como representante do foragido. Na ocasião, eles buscaram contato com o homem mais procurado do Brasil, que está em fuga há duas semanas.

Lacerda empregou a mãe de Lázaro, Eva Maria de Souza , entre 2017 e 2020. Lázaro prestou serviços pontuais ao longo de 2018. Os dois já trabalharam para o advogado em uma fazenda localizada em Cocalzinho de Goiás, onde está baseada uma força-tarefa de buscas pelo serial killer. O defensor afirma ter sido procurado em seu escritório situado em Taguatinga, no Distrito Federal.

De acordo com o advogado, o último contato de Lázaro com a família ocorreu três dias após a chacina cometida em Ceilândia, no DF. O serial killer telefonou para a mãe quando já estava em fuga do cerco policial. Na ocasião, ele utilizou um telefone diferente do que usava habitualmente.

“A partir desse último telefone e de um outro que ele utilizava nós estamos tentando contato para negociar a entrega dele para a Justiça. A família quer convencê-lo — diz Lacerda, em entrevista ao GLOBO. Ele não tem respondido, mas mandei mensagens do meu celular e dos aparelhos da mulher e da sogra dele. Caso ele venha a ligar esses telefones, ou ligue para as famílias, nós vamos dar andamento.

Lacerda afirma que a mulher e a sogra o procuraram porque estão preocupadas, com medo e desejam que a caçada ao fugitivo acabe logo. Procuradas pelo GLOBO, as duas não quiseram se manifestar.

Você viu?

Segundo o advogado, as mensagens enviadas a Lázaro foram de voz. Nos áudios, a mulher e a sogra começaram a falar e, na sequência, o defensor entra na conversa.

“Eu expliquei que vou trabalhar para buscar garantias de que ele seja apanhado e tenha a integridade respeitada, que seja levado ao sistema (judiciário) e tenha um julgamento justo. A família diz que ele tem medo de ser morto pela polícia e acredita que ele não vai se entregar enquanto tiver esse cerco”, diz o advogado.

As buscas por Lázaro Barbosa Sousa entram no 15º dia, nesta quarta-feira, em Goiás. A polícia investiga pistas que podem ter relação com o homem que é procurado por uma força-tarefa formada por 270 policiais, cães farejadores, helicópteros, drones e a cavalaria. Uma perícia é realizada num veículo encontrado queimado perto da Gruta dos Ecos, no distrito de Girassol.

Na noite desta terça-feira, os agentes encontraram também um lençol sujo de terra e um serrote com cerca de um metro de comprimento em Águas Lindas. Nesta mesma data, agentes fizeram um cerco numa chácara em Cocalzinho de Goiás após receberem a denúncia de que Lázaro teria trocado tiros com um caseiro. Os policiais informaram à “TV Anhanguera” que um homem teria tentado arrombar a porta da chácara e o caseiro reagiu a tiros. O invasor reagiu e atirou também. Não há informações de feridos.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nacional

Ex-ministro de Ciência e Tecnologia Marco Antônio Raupp morre aos 83 anos

Publicado


source
Morre Marco Antônio Raupp, aos 83 anos, ex-ministro de Ciência e Tecnologia
Divulgação/Unifesp

Morre Marco Antônio Raupp, aos 83 anos, ex-ministro de Ciência e Tecnologia

O ex-ministro de Ciência e Tecnologia Marco Antônio Raupp morreu neste sábado, aos 83 anos. Ele ocupou o cargo por pouco mais de dois anos, entre janeiro de 2012 a março de 2014, no governo de Dilma Rousseff, do PT. Raupp, atualmente, era diretor-geral da Associação Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP), função que ocupava há quase oito anos.

Raupp já foi diretor e pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Ele também presidiu a Agência Espacial Brasileira (AEB) e a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Doutor em Matemática pela Universidade de Chicago, Raupp era livre-docente pela Universidade de São Paulo, onde foi professor associado no Instituto de Matemática e Estatística.

Ele dividiu sua vida profissional entre as atividades acadêmicas e a gestão de instituições de ciência e tecnologia, tornando-se defensor da integração entre a instituição de pesquisa e o setor produtivo.

Na AEB, levou seu conhecimento de tecnologia espacial e integrou ainda o Conselho Administrativo da Alcântara Cyclone Space (ACS).

Marco Antônio Raupp enfrentava nos últimos anos um tumor cerebral e morreu de insuficiência respiratória aguda, em decorrência do avanço da doença.

Continue lendo

Nacional

Caso Lázaro Barbosa: Polícia Civil coloca sigilo de 5 anos sobre operação

Publicado


source
Caso Lázaro: Polícia Civil coloca sigilo de 5 anos sobre operação
Reprodução

Caso Lázaro: Polícia Civil coloca sigilo de 5 anos sobre operação

A Polícia Civil de Goiás impôs sigilo de cinco anos aos dados da operação que culminou na morte do serial killer Lázaro Barbosa. Informações como os custos envolvidos e o efetivo deslocado para atuar nas buscas ao criminoso foram colocadas em caráter “reservado” por ora.

A restrição aos números da operação foi revelada em resposta a um pedido via Lei de Acesso à Informação (LAI) feito pelo jornal “Correio Braziliense”, endereçado às secretarias de Segurança Pública do Distrito Federal e de Goiás. A justificativa apresentada foi que a divulgação das informações neste momento colocaria em risco a instituição.

No pedido, foram questionados dados referentes ao valor investido na operação, o tamanho da área monitorada pelas autoridades nas buscas e os gastos com combustível por viaturas e helicópteros e informações. Também foram solicitadas informações sobre o efetivo de agentes deslocado para atuar no DF e arredores.

Segundo o documento citado pelo Correio, o delegado-geral adjunto Deusny Silva Filho argumentou que a divulgação das informações iria expor os equipamentos de que a instituição dispõe para investigação e operações policiais, a estratégia e os recursos usados, bem como projetos futuros.

“Outrossim, as informações não se restringem somente ao caso encerrado, mas fazem parte de toda a estrutura pertencente à Polícia Civil, usada em outras circunstâncias, e, também, a projetos que ainda nem foram implementados. A divulgação desses dados vulnerabiliza a instituição em sua função investigativa, pondo em risco a segurança e o sucesso de outras apurações”, diz o o texto.

Você viu?

Lázaro Barbosa, de 32 anos, foi morto pela polícia no final de junho, após confronto com agentes que integravam a força-tarefa que tentava capturá-lo há 20 dias. Alvejado por quase 40 tiros, ele chegou a ser encaminhado para um hospital da região, mas não resistiu aos ferimentos.

Depois de sua morte, a polícia de Goiás começou a investigar a rede de apoio do matador de aluguel. As autoridades acreditam que o criminoso não agia sozinho. Segundo reportagem do Fantástico, da TV Globo, ele fazia parte de uma organização criminosa que reunia de fazendeiros a políticos da região.

“Nessa organização criminosa, a gente já levantou que pessoas importantes participam dela. Nós temos empresários, fazendeiros, políticos…”, disse a delegada Rafaela Azzi. Um dos suspeitos é o fazendeiro Elmi Caetano, que segundo as investigações teria escondido Lázaro em uma de suas propriedades.

Preso no decorrer das investigações, o fazendeiro foi solto na última semana, após a Justiça revogar sua prisão preventiva. Mesmo liberado, ele terá de usar tornozeleira eletrônica e se recolher à noite.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana