conecte-se conosco


Carros e Motos

Evento de clássicos em Águas de Lindóia será dedicado ao Fusca, nos dias 23 a 25

Publicado

VW Fusca arrow-options
Divulgação

Encontro em Águas de Lindóia é um dos maiores do Brasil. E dessa vez, anunciaram que terá foco no VW Fusca

Entre os dias 23 a 25 de agosto os apaixonados por VW Fusca terão a oportunidade de ver uma grande variedade no evento de Águas de Lindóia (SP), um dos maiores do Brasil quando o assunto é carro clássico. Entre outros modelos, estarão mais Volkswagen a ar e diversas relíquias produzidas entre 1940 e 1990. As expectativas para o número de visitantes gira em torno dos 50 mil, com mais de 500 exemplares da marca de Wolfsburg, e a entrada é gratuita.

LEIA MAIS: VW Fusca nacional faz 60 anos. Veja 5 “filhotes” do clássico carismático

A exposição será dividida por modelos e décadas para que o expectador possa ter uma ideia de como o VW Fusca sofreu alterações ao longo dos anos. Também participarão do evento fabricantes de auto peças e acessórios exclusivos para modelos clássicos da Volkswagen, sendo que alguns itens ainda estão na embalagem original. Quem quiser expor o seu carro clássico deve se inscrever no site do evento de Águas de Lindóia .

Carro mais vendido do mundo

Com 21.529.464 unidades produzidas entre 1938 e 2003, a partir do “carro do povo” se originou uma série de nomes como Beetle, Bug, Käfer, Type 1, Carocha, Coccinelle, Escarabajo, Maggiolino e outros, além de variantes como a Brasília, Variant, TL, VW Kombi, SP2, Karmann Ghia e mais. Entretanto, nada disso teria se concretizado se não fosse a Segunda Guerra Mundial.

LEIA MAIS: Fusca Série Prata traz customização no estilo “german look”

Tem a suas origens diretamente ligadas aos veículos militares. A maior é o motor, com sistema de arrefecimento que precisava ser a ar para que quando o exército alemão estivesse em campanha em desertos e outros lugares com pouca água, não tivessem o problema de superaquecimento por falta dela.

Tendo se mostrado bastante eficiente e barato em situações extremas, e com a exigência de Hitler para que a VW criasse um carro que coubesse no bolso do povo, que passasse dos 100 km/h, o trem de força foi muito bem recebido por Porsche, inclusive para as inúmeras corridas que participou (e ainda participa) no mundo todo.

LEIA MAIS: Raro VW Fusca de 1964, quase sem uso, está à venda por US$ 1 milhão nos EUA

Foi o Fusca que, em 1953, deu início não só à própria história, como também à da Volkswagen no Brasil. Naquele ano começou a montagem, na capital paulista, de modelos com peças importadas da Alemanha. A fabricação nacional começou em 1959 e foi até 1986. Em 1993, o Fusca voltou à linha de produção, a pedido do então presidente Itamar Franco. A nova fase durou até 1996. Houve até uma última versão, a Série Ouro, que teve apenas 1.500 unidades.

Ao final, só no Brasil foram fabricados 3,3 milhões deles, uma marca nos coloca como um dos mais relevantes na história do VW Fusca . Assim, além de popular, é um dos carros mais colecionados do Brasil, com exemplares da Série Ouro na casa dos R$ 50 mil, e os mais valorizados (alemães. cabriolet) que podem superar os R$ 140 mil.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carros e Motos

Fabricantes estudam adiamento do ESP obrigatório para depois de 2022

Publicado


source
ESP
Divulgação

Sistema ESP, ou controle eletrônico de estabilidade, evita que o carro fique fora de controle em mudanças bruscas de direção

Por conta da crise econômica, da queda abrupta no faturamento e do aumento de custos ligados a questões como alta do dólar, grande ociosidade, despesas logísticas, entre outros, as fabricantes já estudam adiar a obrigatoriedade do controle eletrônico de estabilidade (ESP) para além de 2022 combinado com os novos índices de emissões, conforme disse à reportagem de iG Carros o presidente da Anfavea, Luis Carlos Moraes.

Depois de algumas idas de vindas, o controle eletrônico de estabilidade (ESP) já passou a equipar apenas todos os lançamentos a partir deste ano. E está previsto que todos os carros produzidos no Brasil devem ter o item a partir de 2022. Mas isso pode mudar, conforme o andamento das conversas que já estão em curso no setor automotivo.

O ESP, ou simplesmente controle de estabilidade e tração – funciona por meio de sensores e modulo eletrônico formando um sistema que evita derrapagens e saídas de frente e traseira, ajudando a manter o carro sob controle em pisos escorregadios ou quando existe um certo abuso da velocidade nas curvas. Atua cortando a potência do motor e freando cada roda individualmente, para gerar força oposta no lado que está derrapando.

Etapas do Proconve também podem ser adiadas

trãnsito
Divulgação

As novas normas de emissões de poluentes também podem ser adiadas em dois ou três anos, de acordo com a Anfavea

Agora, em janeiro último, também passou a ser obrigatório o cinto de três pontos e o encosto de cabeça para todos os ocupantes. Mas, ainda conforme a Anfavea, as fabricantes também querem adiar em dois ou três anos as próximas etapas do Proconve para veículos leves e pesados.

Entre outras justificativas, a entidade explicou que não é apenas por uma questão econômica, uma vez que o setor prevê uma queda de 40% na sua receita em 2020, mas também por causa da pandemia. Isso porque os testes de desenvolvimento foram prejudicados pela quarentena e se mantém num ritmo abaixo do ideal para proteção dos profissionais que atuam tanto em laboratório quanto no campo de provas.

Conforme Moraes, a crise vem afetando todos os campos profissionais, inclusive a indústria automotiva e a sugestão do adiamento não afeta o compromisso das fabricantes com o meio ambiente, já que tem havido esforços com resultados mensuráveis nos 40 anos.
.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Carros e Motos

Recordista de recalls no Brasil é carro de R$ 1,2 milhão

Publicado


source
Mercedes
Divulgação

Mercedes-Benz Classe G 63 AMG é o jipe mais bruto e potente da sua categoria. Mas anda com alguns problemas

Um levantamento realizado pelo aplicativo Papa Recalls com base em dados do 1º semestre deste ano aponta que o utilitário Mercedes-AMG G 63, que é avaliado em R$ 1,2 milhão na tabela Fipe, foi o modelo com maior número de recalls no mercado brasileiro.

De acordo com o aplicativo, que alerta o motorista se o automóvel cadastrado tem algum chamado para recalls , os proprietários do 4×4 de luxo foram convocados para correção de defeitos nas portas dianteiras, turbocompressor, módulo de travamento diferencial traseiro e trava de segurança infantil traseira.

Os três primeiros lugares entre as marcas que mais realizaram campanhas para a substituição de peças defeituosas foram ocupados por Mercedes Benz (seis), BMW (quatro), Porsche (quatro) e Fiat (três). Juntas, responderam por metade de todos os chamados.

No caso da BMW e Fiat, um dos chamados de cada montadora foram direcionados para a troca de airbags defeituosos em seus recalls . “No primeiro semestre de 2020, esse dispositivo de segurança esteve presente em 8 convocações diante de um total 34 ações de recall, envolvendo 7 montadoras”, destacou Vinícius Melo, CEO do Papa Recall .

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana